Jovens comunistas detidos, insultados e despidos, “com o brio, profissionalismo e cortesia” da PSP


Finalmente, chegou a tão aguardada resposta da PSP ao caso dos jovens comunistas que foram detidos e despidos na Esquadra das Olaias por pintarem um mural. Leiam e tirem as vossas próprias conclusões. (Clique na imagem para aumentar)

E isto foi o que verdadeiramente aconteceu:

1 – Militantes da JCP foram abordados por agentes da PSP que lhes exigiram que se identificassem. Dado que não estavam a cometer qualquer crime, mas sim a exercer um direito fundamental, os menores informaram os agentes de que não tinham obrigação de se identificar. Os agentes reagiram dizendo que se eles não o fizessem teriam de chamar reforços. Mesmo não sendo obrigados, os menores exibiram os seus cartões de identificação que foram retidos pelos agentes da PSP.

2 – De seguida informaram os menores de que iriam ser detidos e levados para a esquadra da polícia. Mais uma vez os menores informaram que não estavam a cometer qualquer crime e, como tal, não podiam ser detidos. Os agentes ameaçaram que pediriam reforços para os levar. Os menores, amedrontados pelas ameaças proferidas pelos agentes de autoridade que se encontravam armados, submeteram-se inconformados à detenção ilegal.

3 – As «armas» dos menores, nomeadamente pincéis, tintas e outro material similar, foram confiscados pelos agentes da PSP e nunca mais devolvidas aos seus legítimos proprietários (JCP).

4 – Na verdade, e para grande espanto dos menores, os agentes da PSP, sem terem qualquer fundamento para tal, decidiram proceder à revista dos menores para «procurarem droga». Segundo eles os menores tinham «caras e cabelos de drogados», isto para além de serem «ignorantes», «comunistas», «artistas».

5 – A revista ilegal dos menores foi efectuada de forma irregular, vexatória e ofensiva da dignidade daqueles. Cada rapariga, incluindo a uma menor de 15 anos à data do ocorrido, foi literalmente trancada numa casa de banho com uma agente da PSP armada. Tiveram que despir toda a roupa ficando apenas em cuecas. A agente procedeu à minuciosa revista da roupa, incluindo soutiens. Enquanto isto as menores permaneciam nuas, apenas em cuecas, esperando o fim da revista das roupas.

6 – É claro que os agentes da PSP não encontraram, como bem sabiam que não iam encontrar, qualquer droga na posse das jovens. Não foram revistadas as mochilas dos menores e só foram revistadas as raparigas e não o rapaz.

7 – Só depois de todas as ilegalidades e indignidades cometidas pelos agentes da PSP contra os menores, e passadas cerca de 3 horas, se dignaram a contactar os pais informando que os filhos estavam detidos por andar a «grafitar» paredes.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

22 respostas a Jovens comunistas detidos, insultados e despidos, “com o brio, profissionalismo e cortesia” da PSP

  1. Leitor Costumeiro diz:

    Pronto!!Vou ser um bocadinho mais erudito…Eles fazem por ser ofendidos…
    Não sei como alguém pode ter o desplante de responder assim, primeiro porque o assunto nunca deveria sequer ter chegado à esquadra.

    Como fica a história?

  2. Von diz:

    Impõe-se uma queixa crime em todas as instâncias por parte dos pais dos envolvidos e, de uma vez por todas sem medos nem constrangimentos, publicitar nas televisões e jornais o sucedido, descarando se caso disso os infractores.

    • Bruno Carvalho diz:

      Isso. Tente que algum jornal, televisão ou rádio dê suficiente destaque a este caso. Isto é um caso político grave e isso que importa? A polícia fez o que devia e o que devia é o que pretendem os partidos de direita e os seus patrões: silenciar os comunistas.

  3. LAM diz:

    “sensibilidade no trato com jovens adolescentes”

    vá lá, o que teria saído dali se não fossem tão “sensíveis”….

  4. Chama-se a isto incompetência por parte da polícia…
    Tirem de lá a ideia de que fizeram o trabalho com brio, profissionalismo e cortesia…
    Querem aumento nos salários? Para quê? Para estarem quase o dia todo enfiados nas esquadras? Para estarem nos copos por ai nas tabernas, cafés e afins…»

    • Bruno Carvalho diz:

      Calma, Daniel. A polícia tem direito a um aumento salarial, como todos os trabalhadores. Embora muitos cumpram com as orientações repressivas do Estado, há muitos que acreditam poder desempenhar o seu trabalho com honestidade e com sentido de apoio à população. Podemos achar isso ingénuo mas a verdade é que não andam todos nas tabernas assim como não andam todos a dar porrada no pessoal. Conheci muitos agentes que permitiram de bom grado o cumprimento do direito à pintura de murais políticos.

    • subcarvalho diz:

      Errado Daniel, a isto chama-se, efetivamente, competência policial. É para isto que existe a autoridade policial, ou seja, reprimir, reprimir, reprimir!…todos aqueles que, de alguma forma, estão contra o sistema…e confesso que pessoalmente considero esta juventude partidária como estando integrada no sistema. Simplesmente tem umas ideias demasiado reformistas do mesmo, coisa que irrita os poderosos.

    • Renato Teixeira diz:

      Já agora, se tiver paciência sumidade Daniel, o que é que seria uma polícia competente? Já porventura foi despido numa esquadra?
      Woof!
      Este gajo não existe.

  5. A.Silva diz:

    Simplesmente um nojo!

  6. Guerreiro diz:

    Se muitos dos policias ( alguns sabem-no) tivessem consciência do simbolismo Maçónico existente nas suas fardas, saberiam bem, quem são os seus verdadeiros donos, não só aqui em Portugal, como em muitos países.

    Começando pela estrela de David que trazem ao peito, nos louros que envolvem os seus símbolos de unidade, prosseguindo pelo padrão de Xadrez preto e branco nos seus chapéus terminando nas Pirâmides existentes nos seus capacetes.
    Não acreditam…. é curioso como a simbologia existente nas suas fardas,principalmente nas farsas das Unidades de reposição de Ordem Publica, tem vindo a ser homogénea e exactamente idêntica, independente do pais.
    Reparei nisto a quando dos motins na Grécia…sendo eu um observador destes pormenores, reparei que na parte traseira dos capacetes existia uma pirâmide maçónica.
    Qual não foi o meu espanto, ao ver que nos motins estudantis de Inglaterra, eram exactamente iguaizinhas….claro que procurei logo em Portugal….Claro que também bateu certo.
    O porquê destas coincidências não sei…sei que é muito estranho.
    Tirem as vossas conclusões e procurem em vídeos de motins e policias europeias…verão que é real.

  7. ricardosantos diz:

    então tambem já usam trabalho infantil?

  8. Residente nas Olaias diz:

    É curioso ver os comentários de pessoas que aparentemente nada sabem sobre a actuação da polícia nesta zona em particular nem sobre o comportamento destes mesmos delinquentes que só desprestigiam quer o PCP quer os outros adolescentes que acabam por ser rotulados da mesma forma!

    Toda a área circundante da Escola António Arroio nas Olaias, é vergonhosa, e aproveito a ocasião para convidar os senhores cybernautas, tão atentos e cheios de consciência cívica e moral, a visitarem essa zona de Lisboa e verem com os próprios olhos antes de colocarem comentários e lançarem boatos infundados!

    Tenham consciência e cabeça antes de falar quanto muito mais escrever sobre assuntos que desconhecem!

    Aproveitem essa energia para produzir e investigar assuntos com interesse público e com bases fidedignas que façam avançar este país em vez de lançar boatos pseudo-partidários, de quem gosta de dizer mal mas não contribui para mudar as coisas!

    Como é que um assunto sobre uns alegados jovens comunistas, e digo alegado porque não reconheço qualquer filosofia comunista em tais actos, pode dar azo a comentários sobre maçonaria, salários, tabernas, copos!

    Reflictam SFF na utilidade do vosso contributo!

    • Para além de residente nas Olaias desde que nasci sou tambem o rapaz que foi detido pela policia no dia 13 de Outubro. Sou tambem aluno da Escola Secundária António Arroio. A área está realmente vergonhosa. Mas está vergonhosa pela quantidade de “Tag’s” que estão pintados na parede. Se fores ver á esquadra das Olaias podes ver que as paredes estão completamente pintadas, porque é que as paredes ao lado e á frente da esquadra foram todas pintadas, sem qualquer interesse em expressar qualquer ideia ou reivindicar algo a que estejam a ser negados, sem que nenhum deles fosse preso. Mais quantos policias vês nas ruas das Olaias? Fui assaltado mesmo em frente á esquadra e não havia nenhum policia lá. passam-se meses sem ver um unico policia na rua.
      Quando nós pintámos o mural em que pediamos mais condições para a prática de Artes numa escola de Artes, de repente já existiam mais de 7 policias e vários carros. Meses sem ver um policia á frente da minha escola e de repente estou a exercer um direito e tenho vários policias á perna que nos acusam de estarmos a graffitar e de não termos educação nenhuma. De que não temos idade para pensar por nós próprios.
      Estávamos a exercer um direito e sabiamos que tinhamos todo o direito de lá pintar. Já a policia é outro caso…

  9. streetwarrior diz:

    Residente na Olaias.

    Compreendo e até posso aceitar o seu total repudio sobre as paredes pintadas e actos de vandalismo pela sua zona.

    Mas já agora, explique lá porque razão é que se alguns praticam actos de vandalismo que reconheço, outros possam sofrer na pele, atitudes de frustração por parte de policias que não conseguindo apanhar os verdadeiros prevaricadores, descarregam a sua total frustração noutros que preenchendo certos estereótipos visuais , não estão a cometer qualquer ilegalidade?
    É adepto do pagam uns pelos outros é?…
    Não me diga que também é daqueles que pactuam com atitudes como as que houve na cimeira por parte da policia em que foram logo avisando á partida que iriam prender quem se manifestasse de cara tapada mesmo não havendo lei nenhuma que impedisse isso.
    Era só porque… sim

  10. lingrinhas diz:

    Gostava que alguem me explicasse onde esta escrito que é um direito andar a cagar as paredes dos outros. se querem fazer isso ergam-nas e depois caguem-nas.

    • Bruno Carvalho diz:

      Era uma parede pública e é um direito legal faze-lo. Se não está de acordo, lute contra isso mas venha dizer que não é um direito. Deves ser daqueles que és todo mauzão contra quem pinta paredes e depois não pia quando vê milhares de cartazes e estruturas publicitárias por todo o lado. Disso ninguém se queixa.

  11. Manifesto diz:

    Caro Bruno,
    Um bom texto que devia estar no blog “Rádio Moscovo” e não neste.
    Este é um mar de desequilibrios e muitas fraquezas. Vê-se pela maneira como alguns leitores são tratados, “abaixo de cão”, por alguns dos autores.
    Como exemplo, um dos leitores (comunista), por ter defendido uma posição política diferente foi sacudido com um e.mail, em privado, onde foi insultado e chamado inclusivamente de agente da PIDE.
    O mesmo autor deste blog defende que Katyn foi um crime soviético, sem nunca ter realizado uma pesquisa de fundo, como fez Jose Luis Forneo neste artigo: http://imbratisare.blogspot.com/2010/11/caso-katyn-y-sin-embargo-se-mueve.html

    O pior de tudo, é que o referido autor que perfila neste blog se considera “um verdadeiro comunista” e trata alguns dos comunistas que o criticam da maneira mais vil, chegando mesmo a eliminar os comentários quando estes se mostram desagradáveis.
    Outro caso, é bem mais estranho. Trata-se de outro autor deste blog que se considera anarquista e que também insulta os comentadores menos inclinados na sua opinião. Este chega ao ponto de publicar artigos de uma forma propositada, só para se exibir no momento em que é criticado pelos comentadores. Até agora nunca o vi escrever um artigo de fundo, ou pesquisar um assunto de interesse internacional. A ideia é apenas pôr uma imagem que tente chocar um leitor para depois, no momento em que recolhe as críticas, exibir-se na forma como responde.
    Se possível, volte para a “Rádio Moscovo” onde estava bem. Este é um mar de problemas e desequilibrios que, muitas vezes, em vez de informar, apenas serve para alguns dos seus autores exibirem marcas da sua vaidade pessoal.

    Continuação de um bom trabalho.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Manifesto, como encaixo na descrição (tal como outros autores deste blogue), tomo as suas palavras como sendo para mim. Não me lembro de ter apagado nenhum comentário de comunistas mas também, às vezes é difícil de perceber se há comunistas atrás de alguns comentários.
      Continuação de bom trabalho.

  12. Maria Sousa diz:

    O que acontece é que a policia cada vez mais se acha uma autoridade com autorização para humilhar as pessoas.
    Isto porque a sociedade muito desatenta o permite.
    CUIDADO, vejo vejo isto como um perigo grave!
    Então onde est-ao as liberdades democráticas?
    Eu própria fui abordada por esses senhores que, se acham no direito de provocar e humilhar o cidadão, numa cena muito triste o polícia de nome Filipe Alexandre Loureiro Gama da esquadra das Olaias, sem qualquer motivo, começou por dar ordens com muito maus modos, e, num crescendo de violência verbal, chegando mesmo a tentar arrastar-me agarrando-me por um braço, ali se juntaram 3 carros de polícia até me darem voz de prisão abusivamente e me levarem para a esquadra de onde sai passadas 3 horas de gozo por parte dos senhores agentes.
    Alegaram que EU desrespeitei a autoridade e tive de ir a tribunal no dia seguinte, onde me propuseram pagar 300€ a uma instituição que é uma espeçífica definida pelo Estado, fazer 50 horas de trabalho comunitário ou ir para tribunal.
    Francamente, tive medo de ir a tribunal, porque como vou eu provar que a ofendida fui eu que estava sossegada da minha vida e fui abordada por um polícia que é um perigoso provocador que me chegou a dizer que “se eu fosse homem me tratava do sebo”.
    Acrescento que tenho 58 Anos de idade, fui professora de C. Físico- Químicas e para mim este tipo de atitudes por parte das forças da ordem são um perigo para toda a sociedade.

Os comentários estão fechados.