Case Studies

1. Comunicação empresarial: Ensitel (vide aqui e aqui);

2. Reputação jornalística: Público (vide aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui).

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 respostas a Case Studies

  1. A vigilância ganhou espaço na economia do poder “inteligência” e media controlam para evitar que algo contrário ao poder aconteça -com o sistema panóptico a vigilância fica ainda mais fácil, já que é possível vigiar várias pessoas ao mesmo tempo,as estratégias de “web marketing”, as técnicas de “link building”permitem bloquear de forma arbitrária as ligações a blogues ou comentários dos leitores – é pornográfica a extensão do ver sem ser visto se comparo a visisbilidade comparada dos comentários no meu blog com referência a artigos publicados no WSJ ou no Público…

  2. maradona diz:

    há hipótese de você ter descido ali aquela rua que liga são pedro de alcantara ao largo do cauteleiro, aí em redor das 14 horas e 30 minutos de ontem, terça feira?

    • António Figueira diz:

      Um craque do tamanho de El Pibe tem o direito e o dever de me tratar por tu (e você, já dizia a minha avozinha, é da estrebaria): sim, mais minuto menos minuto, poderia facilmente ser eu – mas reconheceste-me como, oh tu que não me conheces!, foi pela fotografia pequenininha que encimava o frontespício do 5dias in illo tempore? É o Estado policial que tudo invade, é o wikileaks que toma de assalto a blogosfera portuguesa!!

      • maradona diz:

        gravei aquela fotografia de grupo da vossa visita social ao avante, em que o professor doutor antonio figueira aparece na extrema direita da mesma, como quem olha. eu ia a subir, estava muito cansado; quase que tive para gritar “antonio” a ver se o doutor olhava, mas depois decidi acobardar-me (o meu traço de personalidade mais marcante), e achei melhor não. espero que o que levavas dentro de um saquinho da FNAC na mão esquerda não fosse em francês. já o li o the stuggle for mastery in europe, gistei muito, e a historia ilustrada da I grande guerra. só tão bem mandado que até faz impressão: vou agora começar aquele das origens da II grande guerra.

  3. António Figueira diz:

    “Gravei aquela fotografia”, eu não disse?, é Estado policial que avança… mas grita, grita sempre, que eu também respondo sempre; de resto, A.M.F.C.Figueira saúda o teu fervor por A.J.P.Taylor, esclarece que por ora não é Professor, apenas Doutor, e não insiste no tratamento, e clarifica que, de facto, o DVD que constava do saquinho da FNAC foi devidamente trocado pela Regra do Jogo, do grande Renoir (filho), que (até ontem) não figurava na sua filmoteca. Se quiseres vir vê-lo cá a casa, ofereço-te um copo, e confirmo que a cópia tem legendas em português. Saudações

    • maradona diz:

      temos que tratar disso; os meus informadores já me falaram bem do “palácio”.

      • António Figueira diz:

        Ok, lá para Fevereiro organiza-se um jantarinho contigo e com os teus informadores (e com senhoras, jantares sem senhoras não têm graça nenhuma); eu depois aviso.

  4. Caramba !
    🙂

    Ainda bem que aqui na muito relativa província — estamos a 19 km de Lxª — não há câmaras, apenas quatro mil olhos e duas mil bocas e meia dúxia de cabeças…) estamos mais ou menos safos, embora a nível local faça o mesmo efeito.
    Ah, e também tenho quae tudo do Renoir (filho) incluindo esse, mas os subtítulos são em francês ou em inglês.
    Navré…

Os comentários estão fechados.