A propósito de um post (por assim dizer), em baixo, que nos chama a atenção para os infortúnios de um senhorio bufo

Convém esclarecer o angustiado autor do post (por assim dizer) do seguinte:

– O IMI é um imposto que é pago em função do valor patrimonial elaborado pelos serviços de Finanças, concretamente, incide sobre o valor patrimonial dos prédios; logo, confrontá-lo com o valor de uma renda mensal de um inquilino (que pode perfeitamente ser “baixa”, na opinião do senhorio!, enquanto o valor do prédio é elevado) ou valorizar a voz de um senhorio bufo, não faz sentido e é tremendamente desadequado – para já, fico-me pela ironia. Até porque, “livrando-se” o senhorio daquele inquilino (o que certamente deseja, seja de que maneira for, e isso ele não esconderá por certo), suponhamos, a renda pode aumentar arbitrariamente para 250 ou 300 € mensais, como se sabe. O que daria depois uma coisa como: 300 x 12 meses = 3600 Euros (Ano). Aí, por certo, o senhorio esfregaria as mãos e não bufaria. Esfregaria as mãos, não bufaria nomes, não teria o apoio de um “blogger” desta casa, e até desejaria ultrapassar os 300 €, claro, para 400, 500 ou 600€ !!

De qualquer modo, quer o angustiado autor do post, quer o senhorio, podem recorrer a:

ALP - Associação Lisbonense de Proprietários
Concretamente:
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a A propósito de um post (por assim dizer), em baixo, que nos chama a atenção para os infortúnios de um senhorio bufo

  1. ??? diz:

    E será que o Carlos Vidal poderá esclarecer-nos sobre como é calculado o valor patrimonial do prédio ? Talvez o Renato Teixeira que aqui http://5dias.net/2010/12/25/proprietario-paga-para-inquilino-ter-casa/comment-page-1/#comment-157192 chamou ignorante ao Daniel Medina possa ajudar.
    É que dizer o que o Carlos Vidal diz ou dizer que é calculado pela Moodys, Goldman-Sachs ou Fitch é a mesma coisa.

    Falar da boca para fora é tão fácil. E parecer conhecedor ainda mais, basta mostrar a ignorância dos outros.

  2. LAM diz:

    Se o problema é esse, quem quiser uma tarde bem passada pode-se entreter aqui:
    http://www.igf.min-financas.pt/inflegal/codigos_tratados_pela_IGF/CIMI/CIMI_INDICE.htm

  3. ??? diz:

    E então, já o leram? Não viram as injustiças que se podem ocasionar?
    Ou isso não os preocupa, o mundo é apenas a preto e branco, os proprietários e os inquilinos, os maus e os bons?
    A sério, gostava de vos ver dizer algo minimamente fundamentado e não reduzido a um fútil relance delimitado pelas palas ideológicas.

  4. Zé Maria diz:

    Carlos,

    antes de mais, claro que quem arrendar uma casa pode pedir o valor que quiser pela casa. O problema é que há muitas casas no mercado, por isso é provavel que tenha que se contentar com um preço razoavel.

    Depois, qual o problema de uma pessoa querer ganhar lucros com o seu património? É uma coisa perfeitamente normal e decente.

    O que não é normal é que uma pessoa arrendar uma casa a outro para perder dinheiro!!

  5. M. Abrantes diz:

    Ó Carlos Vidal, e não se poderão exterminar os senhorios que se sentem insatisfeitos por estarem a ter prejuízo com habitações arrendadas de que são proprietários? Sei lá, com uma lobotomia, ou algo no estilo? Bom Natal.

Os comentários estão fechados.