A realidade de patas para o ar


Pacheco Pereira defendeu, na sua quadratura, que o PCP e o BE instrumentalizam a pobreza ao pretenderem criar uma artificial luta de classes, onde só existe harmonia celestial. E eu que estava convencido que a pobreza resultava, em grande parte, da vitória da classe dos ricos sobre a dos pobres. Parece que o homem da Marmeleira não vê que, quando se distribui a riqueza nacional, existem uns poucos que levam quase tudo e muitos que recebem muito pouco.
Como a vista é diferente quanto se está pertinho dos lá de cima, não é? Houve um gajo qualquer que chamou a isso horizonte social.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a A realidade de patas para o ar

  1. António Figueira diz:

    Pois, parece que o ser ainda precede a sua consciência… 🙂

  2. Dalaiama diz:

    Por acaso, muito por acaso, eu assisti a esse programa (que nunca vejo porque é nojento) e também acompanhei esse trecho e pensei exactamente o mesmo. Eu cada vez tenho mais dificuldade em ouvir esses representantes do pensamento único que mamam bem na classe dominante, esses capatazes podres. E o Lobo Xavier logo a seguir mais ou menos concordou com o Pacheco Pereira mas frisou sobretudo como o Cavaquinho é um gajo porreiro porque andou preocupado (esse sim, não instrumentaliza a pobreza em plena campanha eleitoral!) com os pobres e esfomeados na distribuição dos restos dos restaurantes. Se estes vendidos oportunistas da classe dominante apreciam assim tanto os restos, que os comam eles!

  3. e bem afunilado esse horizonte …

  4. Santiago diz:

    A direita(PS,PSD,CDS-PP) e o seu pensamento único faz-me lembrar um filme fraquinho já com uns valentes anos chamado “Fim-de-semana com um morto”,não é que eles ainda tentam enganar os portugueses fazendo crer que a teoria económica que defendem ainda respira?
    “querem que tudo mude para que tudo fique igual…”

  5. Santiago diz:

    p.s.: Bom dia 25 de Dezembro para todos!

  6. má lingua diz:

    É muita inteligente,o burgesso…

  7. antónimo diz:

    o pacheo falácias pereira deve ser só o publicista que mais mal tem feito ao país, contribuindo para o estado em que estamos.

  8. antónimo diz:

    Esta, principalmente pelo último parágrafo, bem merece grande noticiamento em tudo que é blogue

    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/ficar-com-comida-da-despedimento

  9. Mais um filho do M/L/Maoismo, Pacheco Pereira. Revolucionário aos 20, reaccionário aos 40. Esta quadratura, semana após semana, inventa diferenças políticas. Outro: Borges de Macedo versus Pina Moura ( TVI 24). Outro: Assis versus Morais Sarmento (SIC n).

    • antónimo diz:

      O homem era tão radical aos 20 como é agora. Já afinava pelo diapasão da CIA, uma gente que no Camboja esteve ao lado dos chineses e dos Khmers Vermelhos, quando por acaso a URSS não tinha simpatia nenhuma por eles.

  10. Dalaiama, seu pseudo-radical, desce e aterra…
    🙁
    Espero que o teu inglishe não te seja fraco, só bosto aki porque não podes ler onde está…… e é só parte de um ‘thread’ de seu nome Charity food goes to the dumpster:

    roban
    Location: New York
    Posts: 2,020
    The amount of food that gets trashed here in the USA is tragic. It’s easier to throw it away than it is to recycle it.
    According to Second Harvest over 41 billion pounds of food are wasted every year and the avarage household wastes 14% of their food.
    Official surveys indicate that every year more than 350 billion pounds of edible food is available for human consumption in the United States. Of that total, nearly 100 billion pounds – including fresh vegetables, fruits, milk, and grain products – are lost to waste by retailers, restaurants, and consumers.

    O rob agora vive numa pequena povoação ao pé de Long Island, mas já viveu em Londres nos 70’s, e dix que só acontecia em menor escala porque não havis tantos supermercados…

Os comentários estão fechados.