Tentar derrotar Cavaco com Alegre é como tentar matar moscas com vinagre

Cartaz de campanha do Adeus Lenine para Blogue Revelação

Há caminhos assim, sinuosos. Uma das esquerdas que escolheu Alegre está a ter dias difíceis, ao contrário da outra como é evidente. Longe da popularidade das eleições onde concorreu contra o governo e contra o candidato do Partido Socialista (mais até do que contra Cavaco), Alegre nem sequer se revela um aliado para não complicar o que provavelmente já não se descomplica. Não bastava o candidato do Sócrates e do Louçã estar amarrado ao negócio que o impossibilita de criticar este governo, Alegre, qual cágado de costas ou gato de pantufas, a cada movimento prejudica a sua progressão. Quem achou que este poderia ser um Dom Sebastião para salvar o país do cavaquismo (pobres não percebem que sempre foi o PS a fazer mais pelo programa da direita do que o PSD; o caso BPN é só a excepção, da responsabilidade repartida, que confirma a regra, de que o PS tem mais mão no regime), tem agora como única saída a demonização de Cavaco. Longe dos tempos em que podia correr toda a gente à bastonada, Cavaco está convertido numa espécie de Rainha de Inglaterra, absolutamente inócuo com Sócrates ou com Passos Coelho. Alegre, claro, não quer outra coisa. Como isso fica cristalino a qualquer eleitor que gaste cinco minutos com esta eleição presidencial e como os seus apoiantes não podem pressionar Alegre a dizer qualquer coisa de esquerda, nada como fingir que ainda estamos nos anos 90 e que Cavaco ainda manda o que mandava quando as vacas eram gordas. Pelo andar da carruagem, veremos, chegará o dia em que pelas mesmíssimas razões, o BE e talvez até o PCP, nos enfiem um outro José que faz falta pela goela abaixo, mas desta feita a jogar pelo Seguro.

Será este o próximo Alegre, “justo e solidário”, que vai animar os eternos defensores da política dos remendos e das côdeas?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

42 respostas a Tentar derrotar Cavaco com Alegre é como tentar matar moscas com vinagre

  1. xatoo diz:

    é pena que não exista um candidato que pudesse ter unido a esquerda numa grande frente de um movimento popular para pôr o Cavaco no olho da rua. Como trabalharam para que tal não fosse possivel “eles” merecem a recompensa, ou seja, a ilusão da generalidade da população de que haverá uma via qualquer que reponha as coisas como estavam antes da crise. Pobres ratos, que não desejam o devir pelos seus próprios meios. Que tenham um bom natal repleto de credos, cruzes e bolo-rei a sair-lhes pelos cantos dos ecrans – que esta coisa de dinheiro barato dado e arregaçado já era…

    • Renato Teixeira diz:

      Se é Xatoo, se é. Oportunidades destas não acontecem todas as vezes que se escolhe o carrasco. É a esquerda que temos até que outra seja capaz de dar um ar da sua graça.

      • antónimo diz:

        Não me parece de todo que a existência de vários candidatos à esquerda conduza à eleição de Cavaco. Vale a pena ler quanto a isso os pontos de vista de Vítor Dia. Acho até que permitem subir o número de eleitores, que assim se distribuem por mais cestos podendo roubar votos ao catedrático da SLN. Se existisse uma candidatura única o que sucederia seria que as eleições estariam polarizadas e a coisa resolver-se-ia à primeira volta nos 60%-40% em vez de se poder resolver num 49%+34%+9%+7%+1%.

        Mesmo assim, duvido que haja segunda volta, mas será mais segura do que com uma frente única de esquerda (atenção que não meto o Nobre nesse termo ideológico da equação)

        • Renato Teixeira diz:

          Veja, o todo é sempre maior que as partes. E em política também. O entusiasmo popular que uma candidatura que saísse do quadrante BE, PCP, independentes, poderia perder na primeira volta, mas ganhava algo no caminho em movimento. Com Alegre e afins, nem sopa, nem açorda, nem nada.

          • antónimo diz:

            Já o disse antes por aqui, mas o BE desde há cinco que tem apostado tudo numa cisão do PS pela esquerda, liderada por Alegre e que os pudesse levar ao Governo. Alegre, ambíguo e contraditório, alimentou a coisa e até se organizou uma coisa no Trindade, de onde se excluiu o PCP, embora a propaganda publicada tenha propalado o contrário (no PE e nos comentários dos jornais – onde a esquerda está quase excluída, e onde é apenas e escassamente representada por uma ou duas vozes da ala social-democrata do BE).

            Basicamente, Alegre vai constituir-se na primeira grande derrota do BE. Mais grave, por ser num terreno em que o BE conduziu uma estratégia clara, continuada e duradoura.

          • Rui F diz:

            Renato

            BE+PCP vale menos que os 2 juntos e dava no mesmo: praticamente em tudo o que é votação, BE e PC estão de acordo.
            BE+PCP é mais do mesmo mas mais fraco para o BE. Seria acabar de vez com o BE.

            Mal por mal continuar como está porque o BE vai continuar a ter mais representação que o PC

          • Rui F diz:

            Antónimo

            Já ouço essa profecia desde que PSR e UDP se juntaram. Os resultados estão aí.

            Falta a prova dos 9: Participar num governo.

          • Antónimo diz:

            Rui F,

            Não é profecia. Você está interessado nos resultados eleitorais. Eu estou interessado no país. O que é que o país ganha com a solução falhada do Alegre, quando talvez tivesse havido outras hipóteses de convergência.

  2. Rui F diz:

    Poie é Renato
    Outra Esquerda dar o ar da sua graça?
    Não. Essa esquerda não existe no actual qundro e não se vislumbra que possa existir…a mesmo…que surja uma espécie de PRD entre PS e bloco.
    Neste caso levanta-se outra questão: Terão estofo para ser alternativa para governar ou serão mais do mesmo até que seca o venha devorar?

    • Renato Teixeira diz:

      Não acredito na caracterização que move o BE. Há espaço à esquerda da esquerda. Entre o PS e o BE já só sobra vácuo.

      • Rui F diz:

        Renato

        Outra Esquerda (ou nova esquerda) sem Socialistas independentes livres e democráticos nunca governará Portugal.
        Não me parece que BE+PCP (sem abdicar de alguns formalismos Leninistas) possam trazer gente Socialista.
        Como te disse anteriormente, o BE assim está muito melhor do que BE+PCP, que será engolido pela máquina do PC.

        • Renato Teixeira diz:

          Alguém lamenta que este BE seja engolido por quem quer que seja? Entre ser engolido pela máquina do PCP ou pelo regimento do PS, que diferença fará?

          • Rui F diz:

            Que eu saiba o BE continua em 3º nas intenções de voto e na frente do PC.

          • Rui F diz:

            Renato

            Nunca o PC consegiu engolir a UDP (tirando aquela altura em que o Fazenda tinha o barco a meter água) ou o PSR. Pior: Perdeu renovadores e reformistas. Ou seja: independentemente do Bloco existir, este PC perde sempre…ficaria contente com a queda do Bloco?

            Socialistas livres nunca poderão ser comunistas…a mesmo que estejam equivocados.

          • Renato Teixeira diz:

            Rui F, o BE como Partido Os Verdes do PS não faz falta nenhuma. Zero. Nicles.

          • Bruno Carvalho diz:

            Rui F, será que o estou a ouvir dizer que o maior inimigo do BE não é o PS e as políticas de direita mas o PCP?

          • Rui F diz:

            Não Bruno

            Quem falou em engolir quem, foi o Renato.
            O que eu disse é que é que o Bloco vale mais que o PC+BE equanto estiverem separados fisicamente.
            Assim espero que se mantenha.

          • Rui F diz:

            Desculpem-me…

            Eu disse que o Bloco seria engolido pelo PC e o Renato disse que não fazia diferença qual a máquina.

            O Que eu digo é que é muito melhor para o Bloco manter-se como está – tem mais peso eleitoral que o PC – do que formalizar uma aliança PC+BE, no qual seria engolido

          • Renato Teixeira diz:

            Eu estou a ver o BE ser engolido com a aliança que fez com o PS.

          • antónimo diz:

            O BE nunca seria engolido pela máquina do PCP. Têm anticorpos que afastam os dois movimentos um do outro. Já pelo PS acho muito mais fácil. A política do BE tem sido segregar o PCP e aproximar de sectores do PS.

            Pessoalmente só vejo uma solução de Governo útil que passe pelos três (varrido o PS de muita, muita tralha)

  3. Rui F diz:

    no actual QUADRO e não se vislumbra que possa existir…a MENOS…

  4. Ho Chi Mihn diz:

    A soberba daqueles jovens aspirantes a funcionários, assessores e detentores doutros cargos políticos só tem equivalência ao seu servilismo mais rastejante em relação às Orientações do(s) Grande(s) Líder(es)do BE.

    Nem vale a pena gastar muito latim com uns imberbes obrigados engolir o sapo Alegre conspirador do 25 de Novembro, do fim da democracia nos quartéis e nas empresas, da destruição da Reforma Agrária, do desmantelamento nacionalizações da Abril, da introdução dos recibos verdes (1983), das touradas, da homofobia, da poesia nacionalista-serôdia, das guerras americanas, da NATO, do apoio à UNITA, da subserviência à UE, do respeitinho pelos “mercados”, dos orçamentos todos que votou desde Soares a Sócrates….

    É pá! ENGULAM O ALEGRE, ENGASGUEM-SE COM O SAPO, REBOLEM DE DORES, ESPALHEM-SE AO COMPRIDO, VÃO PRÓ CARAL*{[€ mas mantenham-se à distância por razões puramente sanitárias

    • Renato Teixeira diz:

      Ainda há aspirantes a funcionários? A cama ainda não chega para todos?

      • Renato Teixeira diz:

        Excelente resumo do carácter do Alegre: “Nem vale a pena gastar muito latim com uns imberbes obrigados engolir o sapo Alegre conspirador do 25 de Novembro, do fim da democracia nos quartéis e nas empresas, da destruição da Reforma Agrária, do desmantelamento nacionalizações da Abril, da introdução dos recibos verdes (1983), das touradas, da homofobia, da poesia nacionalista-serôdia, das guerras americanas, da NATO, do apoio à UNITA, da subserviência à UE, do respeitinho pelos “mercados”, dos orçamentos todos que votou desde Soares a Sócrates….”

  5. Rui Marçal diz:

    http://arrastao.org/2116269.html Agora até o Daniel nos diz que a Comunicação Social é impiedosa com Sócrates e macia com Cavaco. Haja paciência.

  6. Ho Chi Mihn diz:

    Simpatia tua Renato, especialmente porque me esqueci de acrescentar que o Alegre apoiou as duas anteriores intervenções do FMI. Provavelmente, na presidência, não deixaria de fazer jus ao ditado que não há 2 sem 3…

  7. Ho Chi Mihn diz:

    “Falta a prova dos 9: Participar num governo.”

    RUI F: mas então o bloco já não participou no GOVERNO DA CIDADE DE LISBOA?

    Foi com aquele ZÉ que fazia falta, lembras-te? Realmente, os resultados estão à vista.

    • Rui F diz:

      O independente Zé?

      Mas há sempre o risco dos independentes ( directo e inverso)…as 4 camaras do Alentejo (Alandroal, Redondo, Sines, Estremoz) independentes eram de militantes PC’s.
      Fica provado que a partidarização do regime deixa muito a desejar, especialmente a do PCP.

      Daía minha relutância a alianças formais BE-PCP…é que os bons vão-se de la embora

      • JMJ diz:

        Isso é muito bom de se dizer “independentes”

        Oficialmente, o Bloco, nem militantes tem, quanto mais, “dependentes”.

        A verdade é que, para ganharem umas Câmaras foram a correr lavar o rabinho de gente que o PCP pôs a andar tarde demais e em Lisboa apoiaram aquela coisinha linda…

        Quando quiseram dar o passo decisivo, quando quiseram comer o eleitorado do Alegre nas ultimas presidenciais e assim destronar o PS, foram comidos.

        A luta do poder pelo poder dá nisto, ou se come ou se é comido. O BE foi comido

      • antónimo diz:

        Há sempre relutância dos BE em aliarem-se ao PCP, embora aparentemente haja mais coisas que os unam do que ao PS, com quem ensaiam danças. Nada de grave, não fora a hipocrisia de em muito do discurso que fazem publicar sugerirem que querem a esquerda unida mas o PCP é sectário (por acaso acho uma acusação que tem alguma justiça, mas que está disseminada pelos outros partidos todos sem excepção: o drama é que um tem fama e aos ganham com os proveitos dessa fama que também mereciam).

        • antónimo diz:

          repito, comi uma palavra essencial:
          “por acaso acho uma acusação que tem alguma justiça, mas que está disseminada pelos outros partidos todos sem excepção: o drama é que um tem fama e OUTROS ganham com os proveitos dessa fama que também mereciam)”

  8. Ho Chi Mihn diz:

    O Rui, mas o que é que te leva a pensar que eu sou do PC? Atira um bocadinho mais ao lado, pode ser que acertes. Sobre a experiência governativa do BE na cidade de Lisboa dizes nada.

    Vai mas é lá pôr o votinho no Pai Natal do Alegre que eu, nestas eleições VOTO ZERO! Nem lá ponho os pés que estou-me literalmente nas tintas se lá fica o cavaco ou o alegre: as duas faces da mesma “má moeda” que têm arruinado o país nos últimos 40 anos. PS=PSD
    Lembraste dos autocolantes bloquistas de há uns anos?

  9. Pingback: Antes fazer bullying do que ser bullyinguiado | cinco dias

Os comentários estão fechados.