Sonhar (Sonho da criança futuro bandido da favela, na noite de Natal)

Sonhar (Sonho da criança futuro bandido da favela, na noite de Natal)
Tom Zé

Iê iô
Ié quá foguê (Bis)

Sonhar o pão
Toda a manhã
E ser aquele que mastiga

Sonhar o gosto
Do alimento
Se misturando na saliva

Aquele aroma
Que a gente sente
Pó de café na água quente

Sonhar escola
Senhor São Bento
Sonhar o tal discernimento

Sonhar a besta
Que em seu fastio
A fúria do começo viu

Sonhar o fogo
Do quilarão
Que veio do ainda-não

Gratia plena
Vida terrena
O céu aqui a gente pare

Filii tui
Na via crucis
Per mare nostrum navigare

Iê iô
Ié quá foguê

Sonhar a porta
Da esperança
O entra e sai da vizinhança

Sonhar o curso
Do marinheiro
Que viajou o mundo inteiro

Sonhar a lenda
Por cuja fenda
Sabedoria nos assalta

Sonhar o mito
Que em todo o rito
O filho ao parricídio ata

Iê, iô
Ié quá foguê (Bis)
De San Juãããã
ão dá dó de

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.