DOMINGOS CLANDESTINOS – João Viegas, retrato de um homem do CITAC para o mundo

Na continuidade da série Domingos Clandestinos chegamos ao programa dedicado ao João Viegas, um histórico do CITAC (Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra), com a sua presença em estúdio. Desassombrado, deliciosamente volátil no seu percurso e com memórias que não deixam que a verdade perturbe em demasia a beleza narrativa, o mestre Viegas deixou o seu testemunho aos microfones da RUC. Da Coimbra do tinto, das putas e do eférreá, passando pelos dias quentes da revolução, até à Coimbra dos dias que correm, este terrorista de emoções fortes é um guerrilheiro da vida que ficará para sempre nos corações de muitos com que se cruzou.

Descarregue aqui.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

2 respostas a DOMINGOS CLANDESTINOS – João Viegas, retrato de um homem do CITAC para o mundo

  1. flash gordon diz:

    “memórias que não deixam que a verdade perturbe em demasia a beleza narrativa”

    É mentiroso, é isso?

    • Renato Teixeira diz:

      Não. Ou sim, se formos todos. Afinal, pintamos sempre as histórias à nossa maneira. Ou não é assim? Há uns que o fazem por malícia, outros por interesse. Este lembra-se vírgula por vírgula de tudo o que se lembra, passe a redundância.

Os comentários estão fechados.