Mais depressa se apanha Sócrates que um mentiroso

Socrates agreed to allow the repatriation of enemy combatants out of Guatanamo through Lajes Air Base on a case-by-case basis. This was a difficult decision, given the sustained criticism by Portuguese media and leftist elements of his own party over the government’s handling of the CIA rendition flights controversy. Socrates’s agreement has never been made public.
2007-09-07


Janeiro de 2008

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a Mais depressa se apanha Sócrates que um mentiroso

  1. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Julgo que o título devia ser : mais depressa se apanha um Sócrates que um coxo. A menos que queiras dizer que o Sócrates não é mentiroso. O que me parece corajoso da tua parte. 🙂

  2. Tiago Mota Saraiva diz:

    Esquece o coxo que já fugiu há muito. Estamos num período pós-verdade. Um mentiroso é alguém que ainda não perdeu a noção do que é a verdade, Sócrates um compulsivo tratante que rapidamente é revelado.

  3. “rapidamente” é muito optimismo da tua parte.
    mas este caso é, de facto, extraordinário. porque, fartinhos de saber que havia de surgir o telegrama comprometedor, insistiram em mentir com quantos dentes tinham na boca. e digo tinham, porque há que não esquecer Amado, O Acariciado.

    Acho que vou ajustar o título do meu post, roubando a sugestão do coxo ao Nuno (já que tu já estás no período pós-verdade)

  4. VMB diz:

    Há Guantanamo e Guantanamo, há ir e voltar. Ou não?

  5. Tudo isso é (pode ser ?) verdade e o Cócatelhudo é assim… cócretino.

    ===========================================================
    A questão de fundo permanece:

    . Os USA têm uma base aérea em Sta. Maria, right ?
    . Os açorianos até gostam que akilo lá esteja, negócio e etc, right again ?
    . Aki o «rectângulo» pertence a uma org. (salvo erro chama-se NATO ou OTAN) de que os USA são os ‘comandantes’, right e certo outra vez ?

    Então dado este ‘paninho de fundo’, como é que se dix aos ‘américas’ «Ah não, podem fazer isto mas não aquilo, que bosselências pagam mas aquilo é nosso…»
    Há limites para a chulice e a hipocrisia, acho eu.
    Suponho que eles (os americanos) também.
    Muita sorte eles darem-se ao trabalho de perguntar seja o que fôr.
    E não me venham falar da linha e letra do que está ou deixa de estar escrito no ‘acordo’, ou no ‘tratado’, ou da “soberania nacional” (o quê ???)

    Essa estorieta de o rato se pôr em bicos de patinhas e dar ordens ao elefante só nas fábulas.
    🙁

  6. A questão não é assim tão simples. Há que distinguir os voos. Parece-me tão evidente. Este post resume-se a propaganda e resta saber se autorizados os de repatriamento, estes chegaram a acontecer. Podem ir lá ver.

  7. A propaganda tem destas coisas: é repetitiva!
    1. Sobre a distinção hermenêutica entre voos para/de/e de repatriamento. O próprio Amado, O Acariciado já esclareceu que

    Luís Amado hoje, em declarações à TSF, que foi ele quem dirigiu as conversas com o embaixador dos EUA sobre os voos de repatriamento que, segundo o chefe da diplomacia portuguesa, nunca aconteceram.

    “O ministro dos Negócios Estrangeiros reafirmou que não houve voos de repatriamento de prisioneiros de Guantanamo em Portugal e considerou que José Sócrates está a ser vítima de um “ataque pessoalizado” nesta questão.”
    http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=458955

    Depois: a pergunta que ainda não vi fazer.
    Seja repatriamento (que o próprio ministro diz não ter havido): para ONDE?

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Ana, repara que no blogue dos assessores não se diz que isto é um ataque a Sócrates, mas sim, a Portugal. Uma visão curiosa do primeiro, quer dizer… do país… do mundo!

  8. Para onde Ana Cristina L. ?
    Mas não se está mesmo a ver ??
    Para um país árabe “aliado” que os torture a todo o vapôr.
    Aí eles confessam tudo e mais não sei o quê (sob tortura «competente» toda a gente confessa até que a prória mãe era p#$a) e depois acontece-lhes… deixo à sua imaginação.
    🙁

  9. Hamílcar Barca diz:

    Nas asas de uma mentira.
    Estes comentadores e articuladores de blogs estão cheios de dores. Descobriram (hoje?) que o povo que vota escolheu, de cruz, uma maioria parlamentar que nomeou um mentiroso para a Primeiro Ministro. As razões políticas dessa escolha não serão muito estranhas. Sócrates sabe mentir e essas competências são inerentes para exercer, política de cargo. Depois há outros e (outras) ‘postadores’ que alimentam também a mentira, e repetem-na intensivamente, utilizando a mesma técnica usada por Sócrates, embalam uma mentira misturada com umas verdades, descontraidamente, claro! Se o PM pode fazer isso porque é que nós não podemos, não é verdade? Ao mesmo tempo esquecem de um detalhe, explícito no telegrama: o MNE não teve conhecimento e aí parece que o Sócrates não mentiu. Agora vamos todos, com a convicção de uma mentira, ajudar o Amado a beber o cálice envenenado. Pessoalmente prefiro o ‘acariciado’, mas enfim… a turba revoltada é imparável!

Os comentários estão fechados.