O grande Pc Chinês!

Não foi por acidente, portanto, que Liu Jieyi, vice-director do Departamento Internacional do Comité Central do PCC, na sua reunião (16/Novembro) com G. Papandreu, primeiro-ministro grego e presidente do PASOK e da Internacional Socialista, declarou que “O relacionamento entre o PASOK e o Partido Comunista da China é excepcional e temos toda a intenção de trabalhar juntos mais estreitamente a fim de promover nossas relações inter-partidárias e através do diálogo inter-partidos reforçar a excepcional cooperação estratégia entre nossos dois países, especialmente agora quando enfrentamos muitos desafios”. Liu Jieyi não esqueceu de cumprimentar G. Papandreu pelos “excelentes resultados eleitorais”. Não podia ser de outra forma, pois os representantes políticos dos monopólios (tal como a COSCO), sem se importarem com a embalagem (“socialista” na Grécia ou “comunista” na China), entendem os seus interesses de classe comuns.
As opções anti-povo do governo PASOK são saudadas e apoiadas por responsáveis chineses, na medida em que são combinadas com a abertura da estrada para os monopólios chineses.
Mas como aprendemos com Liu Jieyi, o “amor” do PCC não é reservado apenas para o “socialista” PASOK mas também para toda a Internacional Socialista. Como disse ele próprio: “Somos da opinião de que a continuação da coordenação e do intercâmbio de pontos de vista são importantes, como é o diálogo estratégico entre a Internacional Socialista e o Partido Comunista da China. Temos toda a intenção de continuar a promover este diálogo, porque como descobrimos nas reuniões ao longo dos últimos dois dias, há muitos pontos de acordo entre a Internacional Socialista e a orientação política do Partido Comunista da China”.

A ler aqui.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 respostas a O grande Pc Chinês!

  1. Vou pôr os olhinhos em bico, mudar o meu nome para Mao, Li, Lin, Deng ou não-me-importa, e tentar arranjar um cargo remunerado por esses lados.
    Único problema, teria que perder a ideia do que é ter vergonha…

  2. Augusto diz:

    O seu partido o PCP, já cortou relações com o PCC ?

    É que não foi assim há tanto tempo, que uma delegação o Partido Comunista Português visitou a China, e teceu rasgados elogios á construção do socialismo.

  3. Tenho uma vaga ideia que a ‘construção’ é ali mais para zona de (____________) <<— nome impronunciável aqui, e que não é bem ‘socialismo’, a mim parecem-me prédios, mas pode ser que eu esteja enganado…

    😉

  4. Dédé diz:

    E eu que pensava que tinha sido apenas uma distracção dos camaradas:
    A Essência da Pólvora: MAIS CHINESICES

  5. Okies, esta é só p’ra vcs. se rirem um pouco, e é verdadeira, contada em 1ª mão por um tipo que eu conheço desde os 3 anos, e que na altura estava ‘alugado’ a esse gajú dos castelos que detinha o ‘exclusivo’ das relações com o PCC.
    Então estamos na época dos gatos que caçam ratos e akilo é uma espécie de visita de estudo, despesas por conta dos chinoxes.
    Melhor hotel de Pequim (ou já seria Beijinguinhos ?), almoço, eles entretidos a falar uns com os outros, empregada uniformizada e ‘formada’ de fresco chega e deita um bocadinho dum vinho chinoxe horroroso no fundo dos copos da malta, fica à espera, toda a gente distraída e ninguém fax nada, e a certa altura esse meu amigo sente uma bruta cotovelada no lombo, é a gajah que grita qualquer coisa estrídula em mandarim e aponta para os copos.
    Eles perceberam o recado, e lá provaram a mistela, acenaram que sim ‘tava boa, não fossem parar a um qualquer campo de ‘reeducação’
    Moralidade ? Se não respeitas ‘a classe operária’ arriscas-te no mínimo a uma bela cotovelada.
    🙂

    Também tenho umas de gente diferente sobre a Albânia do Enver Hodja, ( e da Rússia, via meus falecidos Pais) mas não quero abusar da vossa paciência…

  6. Leo diz:

    O que se confirma de facto é a identidade na apreciação entre os Partidos Comunistas português e grego. Aliás não é por acaso que na Assembleia da República o PCP e os Verdes foram os únicos a opor-se ao empréstimo à Grécia. Decisão a favor da qual votaram PS, PSD, CDS e BE.

Os comentários estão fechados.