Direcção Geral da AAC vai a votos

Para lá do fenómeno de não se perceber porque é os anos passam e os activistas ligados ao BE e à JCP continuam a ser incapazes de apresentar um projecto de luta combativo e unitário, uma vez que para lá de questões tácticas nada os divide em termos de reivindicações (Lista A e R), fica um mergulho nesta delícia de candidato (lista T) e mais que provável próximo presidente da DG-AAC. Um primor de quadro, este Eduardo Melo. Para além de parecer, em termos métricos, um Moita de Deus Jr, há muito tempo que não ouvia um cabide com tanto cabedal, um corredor de fundo que a falar assim ainda com as pernas verdes, vai chegar longe na cadeia alimentar em que se tornou a actividade sindical na mais antiga associação de estudantes no país.

A léguas do que já foi em termos combativos, a clique de dirigentes que manieta o movimento estudantil meramente em função do seu interesse pessoal, na AAC e na generalidade das academias, o movimento estudantil vai continuar a dar notícias apenas a partir de Londres, Roma ou Paris.

Acompanhe na Cabra e na RUC pela madrugada a dentro e ouça as entrevistas aos candidatos no Observatório Superior.

[ainda não há imagens mas parece que a A14 esteve hoje ocupada por estudantes. O youreporter tem feito um bom acompanhamento.]

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 respostas a Direcção Geral da AAC vai a votos

  1. Tiago Mota Saraiva diz:

    Tens a certeza sobre as afinidades? “Mudar de Rumo” parecia-me bastante familiar… e não é que me encontro o nosso Fabian.

    • Renato Teixeira diz:

      Ouve as entrevistas aos candidatos. O caracter particular deste ou daquele activista não determina os projectos. Ou não será assim?

  2. Coimbra sempre foi Coimbra, o Porto é lá p’ra cima, Lxª é onde é.
    A cada um as suas especifidades e mais não digo para não ofender.
    😉

  3. O cenário é demasiado medíocre para merecer grandes comentários. Antes havia disputa de tachos. Agora as cúpulas já se juntaram em absoluto e assim ninguém se chateia. No fundo, ao nível do espírito “ideológico” das J’s do centrão.

    Perante isto, aprecio o papel da Sílvia e da restante malta de ainda tentarem remar contra a maré.

    • Renato Teixeira diz:

      Apreciamos pois, mas o cenário não é inédito. O primeiro Muda foi igual. Centrão e direita juntas e duas listas de esquerda a fazer o resto.

  4. ah pois é! diz:

    Eu voto no que alargar o horário de funcionamento do PBX. A situação actual é deplorável!

  5. Pingback: Um tributo à luta dos estudantes italianos e ingleses, e início de uma série que vai resgatar alguns dos melhores programas do “Clandestino” da RUC | cinco dias

Os comentários estão fechados.