da biopolítica e do contágio


O que hoje se passou na Suiça só faz lembrar mais uma vez o conceito de biopolítica (foucaultiano) e o medo do contágio social das políticas higienistas do início do século XX. Esse receio do contágio social é o que marca hoje, ainda, os discursos sobre o corpo e a identidade. As limpezas étnico-raciais (baseadas em comportamentos) são apenas o princípio do que pode por aí vir? Parece que sim. E até quando os nossos discursos frouxos vão continuar a achar que isto não tem nada a ver connosco? Até quando o aceitaremos? E quando formos nós?
(também aqui)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 respostas a da biopolítica e do contágio

  1. Pingback: da biopolítica e do contágio « Paulo Jorge Vieira

  2. Marota diz:

    Bem, a mim nunca me passou pela cabeça em roubar ou violar alguém aqui na terra dos outros! Se o fizesse, e se acaso fosse apanhada, teria que aceitar o destino que eu própria teci. Se me mandassem para o caneco, acho que não tinha direito nenhum em reivindicar estadia num sítio em que não respeitei as regras.

  3. PT diz:

    Mas afinal o que se passou não foi o resultado de uma eleição livre e democrática? Ou o povo é quem mais ordena só quando o resultado vos é favorável? Ou pode ser que o povo de uns países seja mais “democrático” que o de outros, sei lá…
    E, claro, já levaram a coisa ao extremo com as “limpezas étnico-raciais”. Seria bom lembrarem-se que esta nova medida se aplica a TODAS as nacionalidades e não é especificamente dirigida a um grupo. Imagino as ondas de indignação quando um cidadão de um pobre país como a Suécia ou os EUA for condenado por um crime e em seguida deportado. Ou essa indignação só se vai aplicar selectivamente?

    • koshba diz:

      Sim,PT.Veja o q acontece na Venezuela;Chavez ganha , e os donos da máquina de imprimir ‘dinheiro’-dólares) dizem q é uma ditadura,qdo se sabe q o bush pacóvio mas empregado dos petróleos,’ganhou’ fazendo batorta na Florida-a maior(?),a melhor(!),o superlativo da democracia dos q têm dinheiro.É assim…e o q se passou no kosovo,esse entreposto da droga,do tráfico de órgãos humanos,de terroristas declarados?e apoiados pelas demo cra cias da UE.

    • Marota diz:

      O importante é “agente” estar sempre contra tudo aquilo que o “inimigo” faz.

  4. ezequiel diz:

    Caro Paulo Jorge,

    Biopolítica? Onde? O gajo comete um crime e é deportado. Não concordo com esta política, de forma alguma, mas não há aqui qualquer rationale biopolítico ou eugenismo. Porque é que usa o termo? (a política é condenável, sem dúvida mas não é um caso de biopolítica, parece-me)

    cumps
    ezequiel

  5. Abilio Rosa diz:

    A Suiça é o único país do Mundo omde se pratica a democracia directa.
    O povo votou. ´Respeitemos a vontade do povo suiço que pelo menos não é tão idiota como a maioria dos povos europeus.
    Com os criminosos não há que tergivisar.
    Se alguém na minha casa viesse fazer desacatos ou roubar-me, ia para o olho da rua, levava um valente pontapé e na piores das hipóteses esganava-o pela goelas.
    Com o crime não podemos ser brandos, nem líricos, nem contemplativos.

Os comentários estão fechados.