Prix M’As Tu Lu*


Acabo de receber, émue, os prémios O Luís M. Jorge Lê-Me, o João Lisboa Lê-me e a Ana Cristina Leonardo “Rules” Também Passa os Olhos Por Mim. Eu já tinha sido agraciada com o Goncourt Eu Leio O Luís M. Jorge, nas vertentes prosa e poesia, o Anti-MTV Award Eu Leio O João Lisboa, e o Michelin três estrelas Eu Sou Cliente da Pastelaria, por isso o Luís M. Jorge, o João Lisboa e a Ana Cristina Leonardo podem ficar descansados que os prémios ficam numa casa decente, embora com um rendimento per capita inferior à ambição dos agentes económicos. Na impossibilidade de nomear outros nas mesmas categorias, passo a atribuir em alternativa o mui cobiçado galardão Não Sei Se o Luís M. Jorge e o João Lisboa ou a Ana Cristina Leonardo Te Lêem Mas Eu Leio-te e Gostava de Te Ler Mais Vezes (em referências futuras, “prémio Leio”), lamentavelmente não monetário nem reembolsável por outras contrapartidas, às seguintes pessoas e obras:

—> Pedro Penilo, pela autoria e confecção de um dos melhores e mais injustamente ignorados blogues de sempre (e que falta nos fazia);
—> Lady Oh My Dog!, pela inesquecível imagética envolvendo mamas e ovários, e por ser, ontológica e metafisicamente falando, uma das bloggers com mais graça deste lado do hemisfério, toutes catégories confondues;
—> GAF (entrada directa por ter denunciado um inimigo do povo e por ter cunhado a expressão “de etnia comunista“, suficiente para o imortalizar nos séculos vindouros);
—> João Gaspar, por ter mau feitio e pior caligrafia;
—> Tiago Ribeiro, do Minoria Relativa, que, não se nota, mas também escreve para nós;
—> Ouriquense, por ser, a todos os títulos, uma gaja honorária, e também por gostar de nós (este prémio encoraja o proselitismo);
—> Tempo Contado, pelo transmontanismo militante, pedindo postecipadamente desculpa por este post incluir a palavra “mamas” (não sei se “ovários” conta, mas peço desculpa também).

As pessoas referidas neste rol podem ficar descansadas, que eu leio-as sem mexer os lábios, clico com jeitinho nos links e quando saio deixo tudo no mesmo sítio.
Obrigada a todos e desculpem.

* tb conhecido por prémio Dardos, que se traduz em referências descaradamente apologéticas de blogues a outros blogues (distinção nem sempre agradável para os destinatários, que podem ser surpreendidos com o prémio A Câmara Corporativa Lê-vos e Gosta Do Que Lê). Não envolve qualquer obrigação de compra.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

13 respostas a Prix M’As Tu Lu*

  1. |«»| diz:

    Tu, minha cara, e a Ana Leonardo “Rules” são as mais bem humoradas criaturas na blogosfera lusa.

    De longe. Sugiro que escrevam textos de humor para um qualquer programa cómico-satirico da RTP (etc) Salvem-nos da flagrante inépcia dos “nossos” péssimos comediantes.

    Beijinhos para vocês,
    🙂

    |«»|

  2. António Figueira diz:

    Sois grande! Parabéns, cara.

  3. eremita diz:

    Muito obrigado pela referência, MV. Infelizmente, um eremita não está autorizado a participar nestes jogos de sociedade.

  4. Pedro Penilo diz:

    Porra, até corei, Senhora…!

    Parece coisa dos mistérios, mas acabo – ontem mesmo! – de voltar ao Pivô, embora por encomenda externa, a propósito da Greve Geral. Daí não estar ainda publicado. Tão honroso e gostoso prémio vai certamente obrigar-me a voltar aos tempos em que prestava menos atenção à prestação da casa.

    O seu leitor.

    • Morgada de V. diz:

      Porra, Senhor, que boa nova nos dais! Ay, y o cão, y hu é? Se sabedes novas do meu amigo, colocai-as em rodapé.

  5. Eu também a leio com prazer, mas como felixmente o meu blog é “clandestino” (só tem 3 posts e só o criei há anos para ver se sabia utilizar as features dakele html simplificado que eles disponibilizam) estou perfeitamente a salvo de ser atingido por seja o que fôr…

    🙂

    Auguri !.

  6. oh pá, acabo de vir do estádio – é tipo um café que vende cerveja – e agora não estou em condições mas hei-de cá vir, um dia lá mais pr’a frente, deixar um agradecimento como deve ser. aquele abraço!

  7. gaf diz:

    Caríssima morgada, obrigadinhos por nos dar a conhecer blogues novos tão originais, gráfica e filosoficamente, como esses que constam da sua lista de nomeações. Infelizmente, faço minhas as palavras do ouriquense, não por ser eremita mas por ser misantropo.

    • Caro gaf,
      Sinto que o obriguei a sair de casa, e não era necessário. O mundo seria melhor se houvesse mais misantropos praticantes. Só acho mal que escreva pouco: menos correntes, mais posts!
      Bien à vous,
      m.

Os comentários estão fechados.