Causas Corporativas

A verdade sobre a Câmara Corporativa

A dialéctica do Maradona

O blogue do governo adverte para as más companhias em que se meteu a UGT ao aderir à greve geral, sendo incapaz de responder o que quer o João Proença, o PS e a própria Câmara Corporativa, no próximo dia 24 de Novembro. O quadrilheiro catatónico que anima o blogue erótico da dama de ferro do socialismo democrático, demonstra o seu espanto por haver menores na Faixa de Gaza, o Daniel Oliveira ser vaidoso e eu, vá lá, espalhafatoso. O primeiro aposta no argumento dos avós republicanos para prevenir os vindouros da miscigenação da classe, o segundo no argumento velhaco de que a América nunca piora outra espécie concorrente. O que opta pelo sexo corporativo mais não pode do que ceder à estética canina para fazer valer a sua posição. O que adjectiva a vida política com Fórlan e Litos não prescinde nenhuma estética, mas lamentavelmente não a usa para fazer valer pontos de vista. A dialéctica dos corpos durante o coito não mente no que diz respeito à intenção dos actos. No que me toca, prefiro continuar a foder com sub-texto.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

5 respostas a Causas Corporativas

  1. Abilio Rosa diz:

    Se nesses blogues corporativos e jugulares – autênticas correias de transmissão deste regime pôdre, corrupto e sucialista, e onde prolifera uma boa fatia da «estupidentzia» nacional – houvesse gajas boas como as que o Renato Teixeira trouxe aqui à colação, certamente que o país estaria muito melhor. Quer em aspecto, quer em «astral».

    Aliás, duvido muito, que nesses antros de obscurantismo sucialista, os gajos gostem de gajas, e as gajas gostem de gajos…

    Mas isto é só um palpite do camarada Abilio, bolchevique de formação mas que gosta de conservar as boas tradições portucalenses…

  2. CC diz:

    Ah! ah! ah! Que post tão estúpido!

  3. comentador diz:

    foi colo a menos!?

  4. Renato Teixeira diz:

    CC e comentador, é precisamente isso. Uma posta estúpida para duas interpelações nesse registo. Estou certo que gostaram, vocês e os destinatários.

  5. Pingback: O PS na encruzilhada | cinco dias

Os comentários estão fechados.