Fazer contas com os dados que dispomos

Com  os  poucos  dados  que  se  dispõem  não  é  ainda  possível  avaliar  total  e  rigorosamente  as consequências de todas as medidas anunciadas por Sócrates e pelo seu ministro das Finanças, até  porque  elas  ainda  não  foram  passadas  para  diplomas.  No  entanto,  sem  prejuízo  de  uma análise futura mais completa e rigorosa, é possível quantificar algumas delas para se poder avaliar não  só  as  graves  consequências  sociais  que  provocarão,    mas  também  as  económicas  cuja gravidade não é menor.

E  isto  porque  as  medidas  anunciadas  pelo  governo  vão  provocar  não  só  uma  agravamento  grande  das  condições  de  vida  dos  trabalhadores  e  dos  pensionistas,  mas  também  terão  um impacto  enorme  a  nível  económico  no  País,  provocando  certamente  uma  forte  retracção  da economia,  já  que  determinarão  uma  redução  drástica  do  consumo  (mercado  interno)  e  do investimento,  o  que  inevitavelmente  causará  a  falência  de  centenas  de  empresas,  e  o  disparar ainda mais do desemprego. Só a miopia deste governo, e do PSD e CDS, que não param de exigir a  redução  drástica  da  despesa  pública,  ignorando  as  consequências  graves  numa  situação  de grave crise como é actual, é que parecem não compreender isso.

Ver o estudo

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.