Relatório da ONU sobre a Flotilha da Liberdade: “Uma violação grave dos direitos humanos”.

“Não houve tempo para compilar uma lista total dos abusos cometidos [pelos soldados israelitas], mas há provas claras para apoiar acusações dos seguintes crimes de acordo com o artigo 147 das Convenções de Genebra.”

“A missão chegou à conclusão firme de que a 31 de Maio existia uma crise humanitária em Gaza. A quantidade das provas provenientes é tão avassaladora que não é possível ter uma opinião diferente, e uma das conclusões que se retira daqui é que o bloqueio a Gaza é completamente ilegal.”

Via Público

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

5 respostas a Relatório da ONU sobre a Flotilha da Liberdade: “Uma violação grave dos direitos humanos”.

  1. xatoo diz:

    mais uma vez, nunca será demais repetir:
    Para compreender o que se passa no Médio Oriente, onde desde há 60 anos vem sendo perpretado um dos maiores crimes contra a humanidade (o genocidio do Povo Palestiniano), não se pode desligar a influência do lobie judeu que usurpou o poder nos EUA (uma diáspora de conversos de 5 milhões de judeus que nem sequer falam yidish) com a carne para canhão que tem vindo a ser importada para a Palestina desde o principio do século XX (que são actualmente um pouco mais de outros 5 milhões)
    Se em número a comparação pde não querer dizer grande coisa, em qualidade o lobie judeu norte americano suplanta (e paga) de longe todas as despesas de sustentação do conflito…

    Mas vá lá alguém dizer isto de forma independente no espaço público. Por pouco mais que isso eu próprio tenho sido mimoseado pela nosso intrigante bonzo sionista libertário Miguel Serras Pereira (do Vias de Facto) com o rótulo de anti-semita, racista, nazi, etc. – estranho que tal venha de uma pessoa integrada num grupo que se quer apresentar como sendo de esquerda(!)
    Desta última vez o fulano conclui com a ameaça de censura a tudo o que eu pretender escrever naquela caixa de comentários (sai uma estatueta de barro para os melhores vassalos da “indústria do holocausto”, teorizada pela nosso Norman Finkelstein)… pode ser que MSP se atreva a comparecer no meeting para ver se a crise de ignorância com laivos de censor tem cura…
    http://viasfacto.blogspot.com/2010/09/juden-raus-auf-nach-palastina-judeus.html

  2. Abilio Rosa diz:

    Um verdadeiro crime o que foi perpretado contra a flotilha da liberdade.
    Este crime não pode ficar impune.
    Os seus responsáveis politicos e militares deviam ser levados a tribunal.
    O Milosevic, por ter perseguido meia dúzia de albaneses muçulmanos terroristas, foi parar a Haia.

    E o Benjamin?

  3. Carlos Carapeto diz:

    Oh Xatoo você não estará mesmo enganado ao dizer que o Miguel Serras Pereira é de esquerda?
    Porque se as minhas contas não me falham foi ele (M S P) que traduziu Yakovlev e um outro livro que ando a ler agora de Zizek (Violência).
    Yakovlev foi o ideologo de Gorbachov
    Zizek dá duas na ferradura e uma no cravo, não tenhamos ilusões.
    Portanto temos mesmo que admitir que o homem (M S P) está contaminado.

    Sobre o assunto em discussão(Israel) você já disse tudo sem errar nada.

  4. M. Abrantes diz:

    Uma versão moderna da fábula Pedro e o Lobo.

  5. Pingback: cinco dias » “WILLFUL KILLING” – A citação proíbida no relatório da ONU sobre a Flotilha da Liberdade!

Os comentários estão fechados.