Ne Sarkozy Pas!

O Parlamento Europeu decidiu dar um ar da sua graça e a esmagadora maioria dos deputados aprovou uma resolução que exige que se: “suspendam imediatamente todas as expulsões de ciganos”.

Longe de embandeirar com o humanismo de uma aliança segregacionista por natureza e consciente de que compactua quotidianamente com diferentes graus de xenofobia, a resolução não deixa de ser um sinal de que um regresso ao passado está longe de se poder repetir pelo menos neste canto do mundo. Os 337  votos são então um travão às políticas de Sarkozy e constituem um verdadeiro puxão de orelhas a quem tão prontamente se apressou a aplaudir as intenções do governo francês. São igualmente um acto de consciência e de respeito pela dignidade humana e um importante rebate de memória. A UE pode continuar a destruir os países da sua periferia em nome da gula dos seus eixos centrais, pode continuar a comportar-se como o parceiro menor e bem comportado do imperialismo norte-americano, mas podemos respirar de alívio ao saber que tirando um ou outro Sarkozy ninguém quer voltar a expulsar ninguém com base na sua etnia.

Sarkozysme nunca mais!

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

5 respostas a Ne Sarkozy Pas!

  1. Corto diz:

    E a UE pode continuar a comandar à vontade os destinos e escolhas politicas de cada país, hoje louvamos, amanhã choraremos…

  2. Renato Teixeira diz:

    Vamos lá curtir a do cravo já que a coisa dá sempre na ferradura.

  3. O Submarino diz:

    Gostei, muito deste “Ne Sarkosy Pas” mas vejam as sondagens. PCP, está ser vitima do mesmo que aconteceu ao moleiro, foi deixando cair o “milho” (que tanto trabalho deu a cultivar..) quando chegou ao moinho ´já não tinha nada para moer… Continuam em último lugar no parlamento, depois do “adolescente” Bloco e do Populista ,Paulo Portas.Prossigam nesse designio, até à derrota final.

  4. Renato Teixeira diz:

    Sarkozy… PCP… Bloco… Portas… Sarkozy… PCP…

    Estas caixas de comentários já tiveram melhores dias e a cegueira com o PCP está a atingir níveis de obscenidade nunca vistos.

  5. Bom, vamos ver se o nível sobe, é sempre de ter esperança…

    Eu leio como toda a gente, mas não faço as minhas opiniões a partir de livros, prefiro arriscar e ir lá ver.

    Portanto, como já não sou uma criança, já estive com ciganos. Em casa deles. A jantar. A ver ‘coisas’ na televisão. Etc.

    Aquilo com que fiquei, do gajú que lá me levou, ciganíssimo:

    “Tu és um gajo porreiro, ’tás seguro aki.
    A gente aguentou-se estes tempos todos porque vivemos chegados uns aos outros, e o que serve para nós não é igual ao que fazemos por aí. Agora porta-te bem e não digas nada de estranho senão vou-te às trombas”.

    Como tenho as minhas ‘trombas’ em relativa consideração, fix isso exactamente, e ainda aki estou…

    Eles são “especiais”. Isso incomoda os outros.

    🙂

Os comentários estão fechados.