A mais emblemática das fotos e um “texto” memorável


A FOTO, celebérrima, pois toda a gente sabe do que se trata, ou tratou. Mas eu ajudo: Lisboa, 1974, 25/4.

O texto por mim lido há pouco (de antologia):

(…) não vislumbrei um único elemento identificável da comunidade islâmica de lisboa nem, já agora, da representação portuguesa dos inimigos ajuramentados do irão (os judeus, pois então — para disfarçar, dirão alguns pobres idiotas).

dos partidos, havia gente. o daniel oliveira e o rui tavares (deputado europeu independente pelo be). edite estrela e ana gomes, eurodeputadas socialistas; ana catarina mendes e inês de medeiros, deputadas do grupo parlamentar do ps. do governo, elza pais, secretária de estado para a igualdade, que foi ostensivamente ignorada por todos os jornalistas presentes (aposto que por não fazerem ideia de quem se trata).

vi ainda a presidente da comissão da igualdade e o director geral da saúde — ambos discretos, apesar de francisco george ter sido ‘lobrigado’ pelo dn, e a sub-directora da rtp-2 paula moura pinheiro. e não vi, mas esteve lá, o dirigente sindical antónio avelãs.

ninguém do pp e do psd, que se tenha reparado — se estavam lá, desculpem, não os vi. e do pcp também moita — embora uma das organizadoras da manif, a juju inês meneses, seja militante. a ausência de membros notórios do pp é talvez compreensível (…) mesmo se me recordo bem que em 2005, aquando da crise das caricaturas, o pp se mandou como gato a bofe a freitas do amaral, então ministro dos negócios estrangeiros, por ter feito um comunicado (absolutamente inadmissível e patético, por sinal) a ‘contextualizar’ a reacção dos que em nome de deus andaram a matar como reacção a desenhos. como será compreensível a de gente grada do pc, toda decerto a construir a festa do avante. (…)

nem um candidato presidencial para amostra; nem um alto representante de uma amnistia internacional. (…)

(F. CÂNCIO)

Não sei se quem escreveu esta trampa tem consciência do que escreveu. Creio que este “texto” arrepia até mesmo quem apoiou e participou na manifestação.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

34 Responses to A mais emblemática das fotos e um “texto” memorável

Os comentários estão fechados.