Entrevista com Robert Fisk

“Do Afeganistão ao Líbano está montada uma segunda cortina de ferro”

“Eu acho que Obama é uma imitação. Pergunto-me como foi capaz de aceitar o Nobel da Paz…”

“Quantos mais árabes são assassinados mais se fala em colocar o processo de paz nos carris.”

“Israel passou a vida a invadir o Líbano: em 78, 82, 93, 96 e em 06. Veremos se desta vez não é o Hezbollah a pensar que, para variar, pode ser ele a invadir Israel.”

“Aqueles que como eu vivem aqui [Beirute] desejam que tenham [o Hezbollah] mísseis terra-ar, pois ninguém quer morrer bombardeado.”

“Se os dinamizadores não forem desistindo, e eu acredito que irão desistir, Israel não terá problemas em afundar os barcos. Eles já são piratas em terra será fácil adaptarem-se ao mar.”

“Illan Pape e Jonh Pilger são activistas e eu não, mas têm toda a razão quando acusam Israel de levar a cabo uma limpeza étnica.”

“Não acredito que algum dia haja um Estado Palestiniano. Metro quadrado por metro quadrado Israel vai anexar toda a Palestina.”

Hoje no i e no fim-de-semana aqui na tasca.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

7 respostas a Entrevista com Robert Fisk

  1. Abilio Rosa diz:

    O Barack Obama é o maior embuste do séc.XXI.

    E o Dr.Mário Soares, com os critérios dele, ainda vai chegar à conclusão que o embuste Obama vai ser muito maior que o embuste do «comunismo» que ele tão invectivou…

    Tal e qual o Mário Soares meteu o «socialismo na gaveta», Obama já enterrou toda a «hope» que uma determinada «esquerda» evangélica
    apregoava.

    Obama: You can not. Estás bem preso aos interesses do conglomerado militar e industrial, e há muito material de guerra com o prazo a expirar…

  2. Carolina diz:

    Abilio Rosa,

    Diga qual e’ o material de guerra com o prazo a findar?

  3. André diz:

    “Israel passou a vida a invadir o Líbano: em 78, 82, 93, 96 e em 06. Veremos se desta vez não é o Hezbollah a pensar que, para variar, pode ser ele a invadir Israel.”

    Foi precisamente isto que eles fizeram em 2006. Invadiram Israel, capturaram e mataram soldados Israelitas. Não me parece que seja disputado quem invadiu quem. Foi o Hezbollah que invadiu Israel em 2006 e não o contrário. O próprio líder do Hezbollah reconheceu publicamente que foi o hezbollah que iniciou o conflicto.

    Isto é mentira, Renato?

  4. Renato Teixeira diz:

    Segundo o Fisk, é. Do que me lembro a captura do soldado foi feita em solo libanês. Não obstante, Israel é no campo da instauração de conflito a fonte de todos os problemas. Nessa e em todas as outras circunstâncias. Se um escravo inicia uma revolta contra o seu “amo” a primeira pedra pertence-lhe, mas o inicio da escravatura não foi escolha do escravo e esse sim parece-me ser o primeiro acto de guerra. Não me parece diferente a questão quando ao invés da escravatura estejamos a falar do colonialismo.

  5. Romanoff diz:

    O Renato passou-se.

    Todos os jornais documentaram o sucedido, do Guardian ao Liberation. As NUnidas confirmaram que foi o Hezbollah que entrou em território. Em 2006 Israel não ocupava o Libano. As NUnidas emitiram declaração a oficializar a não-ocupação do Libano por Israel ANOS antes. Se Israel
    não ocupava o Libano em 2006, como pode o Renato afirmar que Israel estava a colonizar aquela gente??? Colonizar para quê? Exploração capitalista?? Deixe-me rir. O que é que o Libano pode dar a Israel? Know-how? Prosperidade? Pluralismo? Direitos sociais das mulheres? LOL

    Os verdadeiros AMOS são o Irão e a Síria, como sabe. Estes sim, amos de pleno direito. E, como já aqui foi dito, a relação amo-servo está amplamente documentada em tudo o que é documento do hezbollah.

    O próprio Nasrallah reconheceu que a acção do hezbollah foi um ERRO. Mas o fisk diz que não e o sr acredita. Que propensão religiosa a sua. O Fisk é o seu Santo impoluto. Pois bem.

    www1.albawaba.com/…/nasrallah-vows-help-heroic-lebanese-army

    http://www.guardian.co.uk/world/2006/aug/28/syria.israel

    e, mais recentemente, o coitado do “Servo” ataca o “Amo”

    http://www.channel4.com/…/nasrallah…/3734402

  6. Romanoff diz:

    Hizbullah crossed into north Israel early on July 12 and captured Ehud Goldwasser and Eldad Regev. Eight other Israeli soldiers were killed, and within hours Israel and Hizbullah were plunged into their most serious conflict. By the time of the ceasefire 34 days later, more than 1,100 people were dead in Lebanon and 157 in Israel, mostly soldiers.

    —no link do Guardian

    Trate-nos como pessoas inteligentes, Renato.

  7. Renato Teixeira diz:

    Romanoff, pessoa inteligente. Aqui será sempre tratado como pessoa inteligente. Basta que para isso o mereça. O Líbano nunca invadiu o território israelita nem tão pouco bombardeou Telavive. Imagine-se o que a comunidade internacional faria se tal acontecesse. Já o sul do Líbano e Beirute são há muito bombos da corte israelita que de quando em vez lá se lembra de invadir e bombardear o Líbano.

    Quer ser tratado como uma pessoa inteligente, não use nem abuse da ignorância.

Os comentários estão fechados.