O candidato independente

O desdém pelos partidos e a hiper-valorização das “candidaturas independentes” (ainda que, tradicionalmente, decorram de zangas dentro dos partidos) a partir da exacerbação da máxima “eu não voto em partidos mas em pessoas”  ou, como o Miguel Marujo aqui sugere, defendendo a suspensão dos partidos nalguns actos eleitorais é um péssimo serviço à democracia. Em primeiro lugar porque se vota na imagem que se cria de alguém (quem encabeça) e não no projecto político que preconiza. Em segundo lugar porque valoriza, nos actos eleitorais, o papel das agências de imagem em detrimento da discussão e confronto político.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 Responses to O candidato independente

  1. vítor Dias diz:

    Nem mais. Quem fôr capaz de dizer melhor em seis linhas que se chegue à frente. Liberto do espartilho das seis linhas, só acrescento duas coisas:

    – a primeira é que os participantes nesta deriva ou diversão numa outra ocasião qualquer lá estãrão a perorar contra a fulanização da política, os políticos de plástico e o deserto de valores, ideias e projectos políticos.

    – a segunda é que, sem dizer mais do que digo, recomendo a algumas pessoas que façam uma penosa viagem aos arquivos e façam favor de ver como Jerónimo de Sousa foi tratado a apresentado na generalidade da comunicação social desde uma semana antes de ser eleito até à primeira campanha eleitoral em que participou como Secretário-Geral do PCP. E, sobretudo, como tanta gente, discretamente e sempre assobiando para o ar, foi obrigada a meter o rabinho entre as pernas.

  2. nunocastro diz:

    devo depreender daquilo que dizes que só os partidos têm projecto político? e desde quando é que os partidos não são igualmente ajudados (na realidade, fabricados) por essa mesma máquina de imagens que tanto deploras?

    se as pessoas votassem em projectos políticos, bem desgraçados estaríamos nós. nunca ouviste dizer que uma imagem vale mais do que mil palavras? pois aplica-se que nem luva de cetim rendilhada aos partidos actuais. ou por que razão achas tu que se levantou uma tal celeuma com o candidato do PCP?

    a imagem ̩ tudo Рa sede ̩ nada.

Os comentários estão fechados.