Qualquer dia, na Madeira, até para foder vai ser preciso autorização deste escroque!

«Vi o jogo na televisão e fiquei com a impressão que o Marítimo está outra vez com o mesmo vício do início da época passada, estruturada em termos de brinca na areia e que jogou contra uma equipa de futebol. Os bielorrussos são uma equipa que joga futebol, com genica, que ataca, defende e que não é uma equipa que brinca»

«O Marítimo tem, a meu ver, quatro pontos fracos no onze. São os dois centrais e há um Babá que não é ponta-de-lança para uma equipa da categoria do Marítimo. Depois há um que se chama Marquinho, que parece estar a jogar apenas para justificar a sua aquisição, mas que também não tem lugar numa equipa de primeira Divisão.»

«Não acredito na qualificação. Sou optimista, mas quanto baste. A não ser que houvesse uma verdadeira revolução psicológica dentro da equipa e que se encontrasse uma solução para os quatro lugares a que me referi.»

Pelas declarações, Van der Gaag tem os dias contados como treinador do Marítimo, assim como Marquinho, Babá e os dois centrais, Robson e o João Guilherme. É que na ilha do rei quem não é do agrado do consorte ou vai embora ou vai embora. Sem contemporizações.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

19 Responses to Qualquer dia, na Madeira, até para foder vai ser preciso autorização deste escroque!

Os comentários estão fechados.