Freeport, a trama adensa-se


Ao contrário do que refere o primeiro ministro (parece que ninguém notou, mas José Sócrates fez a sua declaração de S. Bento e na qualidade de chefe do governo) na sua declaração sobre o Caso Freeport, a verdade não veio ao de cima. O despacho dos procuradores revela aquilo que já se suspeitava, tem havido fortíssimas movimentações políticas de bastidores para influenciar a decisão final.
Os procuradores reconhecem, implicitamente, que não conseguiram apurar a verdade e deixam no ar que terão sido impedidos de inquirir José Sócrates e Rui Gonçalves Pedro Silva Pereira, responsáveis políticos pelos factos investigados. Não creio, que esse impedimento tenha sido motivado exclusivamente pelo prazo imposto. Quem não se recorda das primeiras declarações da PGR após o escândalo ter rebentado nas páginas do Sol? Quem não se recorda das inúmeras entrevistas/declarações de Cândida Almeida a ilibar José Sócrates (ver esta, por exemplo)? Quem não se recorda das “fonte do DCIAP” que, logo em Agosto de 2009, afirmava que Sócrates nada tinha a ver com o processo?
Ao contrário do que Cândida Almeida sempre afirmou, Sócrates sempre foi uma personagem chave do processo – ainda que possa estar inocente e o seu comportamento tenha sido apenas ingénuo.
A decisão apenas adensou a trama do que se passou. Dá-se como provado que circularam milhões de euros, para se pagar serviços que não estão esclarecidos, num processo aprovado de uma forma demasiado célere para não ter tido uma forte orientação política.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a Freeport, a trama adensa-se

  1. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Tiago,
    Embora os artigos do Cerejo digam o contrário, quem eles não inquiriram, salvo erro, foi Sócrates e Pedro Silva Pereira, o superior de Carlos Guerra do ICN. Rui Gonçalves foi inquirido.

  2. Tiago Mota Saraiva diz:

    Ok. Corrijo.

  3. JMG diz:

    O sucateiro está na pildra por alegadamente ser corruptor, mas não há corruptos a fazer-lhe companhia; agora estes dois marmelos vão acusados de serem corruptores, mas estão acusados sózinhos. Isto é o diabo: se fossem só comunistas e primos a crucificar empresários ainda vá que não vá – 20% do eleitorado não assusta muito. Agora assim …

  4. Onde é que uma pessoa se inscreve para poder também ser “corrompido” por esses palhaços todos ??

    (o meu ‘problema’ é que o meu preço será sempre um tostão acima do que eles estejam dispostos a pagar… ca ‘ganda nóia.)

    🙁

  5. Paulo Ribeiro diz:

    A fúria dos inconformados com seu destino pode ser muito justa mas, como diz o outro, é um pé-no-saco para nós outros. Eu, por exemplo, não queria ser esta gente que se constitui “assistente” pra fazer notícias, deixando à mostra o seu programinha. Deve ser de uma infelicidade atroz não saber pensar pela cabeça, escrever mal e porcamente, ter a mania que se é auto-justo e vir dar lições de moralidade barata e tal: “isto é o país!”, hum… Escreve filho. Escreve, porque acalenta, sei lá, saber que no fundo isto é ficção (não é?) amadora pra gaveta. Valha-nos isso. Continuem. A mãezinha agradece, porque enquanto o fazes não andas a gamar na rua.

  6. cd diz:

    Descanse Paulo Ribeiro, pois como Deus afirmou, “a verdade vem sempre ao de cima”. E depois como reitera o Pedo Silva Pereira, não é dizer à mão direita, o que a mão esquerda anda a fazer.
    Tudo na paz do senhor. Ou melhor do Deus…

  7. Nada, repito, nada, justifica o resultado pífio para o tempo decorrido. Foram pressionados? Quem tem medo compra um cão.

  8. Paulo Ribeiro diz:

    cd, passa outra música que para essa já não há pachorra. Chega-te perto. Mais. Assim, estás pronto? Então cá vai: estou-me cagando se o Sócrates é culpado ou não. Estou-me absolutamente cagando todo, de me borrar em merda, para o próprio Sócrates e cia. Agora, mais sereno, digo-te também: não suporto é que me metam areia nos olhos, e ainda por cima de forma tão incompetente como esses “assistentes” que pra aí andam feitos justiceiros de cedefoita. Está okeizinho? Para mim, essa gentalha, esses borregos, esses buuurrros, que se aproveitam da justiça para fazer política e vender papel são uns “miss Kamikaze” que estão a foder o pouco senso de justiça todo de um povo já tão burro e tão iletrado. A maioria de vocês está tão confusa com isto tudo que acaba por confundir o hotel com o bordel que é como quem diz jornalismo com justiça, seus americanóides.

  9. Tiago Mota Saraiva diz:

    Paulo Ribeiro, de Freeport, em Face Oculta, V. Exa. regressa aqui à tasca. Incomodado? Ainda bem.

Os comentários estão fechados.