Europa dos direitos do homem. Claro que os imigrantes não pertencem à humanidade

Polícias franceses arrastaram pelo chão mulheres imigrantes africanas com bebés e crianças pequenas ao colo. O incidente ocorreu na quarta-feira passada num subúrbio de Paris, na sequência de uma acção de despejo e depois de as mulheres se terem recusado a sair da rua. Um elemento de um grupo de defesa dos direitos humanos captou o incidente em vídeo.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a Europa dos direitos do homem. Claro que os imigrantes não pertencem à humanidade

  1. Pedro Pousada diz:

    E ainda falam das Damas de Branco e da “violência” do regime cubano…se esta manifestação de liberdade, igualdade, fratenidade dos brutais CRS (é vê-losa vigiarem como molossos a tranquilidade burguesa nos champs elysées, em chatelet, na place saint michel) dignos filhos da guarda de Thiers, não é fascismo então o que é?Há tempos ouvi uma reportagem na radio france internationale sobre os campos de concentração (desculpem, de detenção) que existem em Orly e em Charles de Gaulle, é assustadora como existem lugares destes, onde os detidos menores que tentam reencotrar-se com os seus pais emigrados na França, são reenviados sem garantias de segurança, de protecção e sobretudo sem dinheiro para regressarem às aldeias donde vieram para os seus países, é ouvir os relatos das escoltas que admitem drogar à força muitos emigrantes, que os agridem e intimidam, que fazem de deus e do diabo sem que ninguém venha alguma vez a saber; La question de que falava Henri Alleg espreita nas esquinas das cités e das esquadras de polícia. Eu cago nos que me falam em direitos humanos em Cuba depois de ver o que são os direitos desumanos na prisitna Paris!

  2. koshba diz:

    pq é q os ricciardi,xicos rascas,miguel serras pereiras e tutti quanti lumpen não vêm comentar ‘isto’….

  3. Pingback: cinco dias » “Tirez Sur Les Keufs”

Os comentários estão fechados.