Escola de lavores: as agruras do futebol moderno

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Escola de lavores: as agruras do futebol moderno

  1. psd da boa-fé diz:

    Não percebo o que quer com esta imagem: então se o moço levou uma mocada nas fuças do companheiro de equipa a quem andava a comer a miúda, você não estava à espera que ele desse um salto para trás e se estatelasse no solo aos gritos? Só porque o rapaz era um bocado pesado e lento de raciocínio… e pronto, lá se faz uma posta à sua custa.

    De certeza que o Costinha já andava de olho nele. É capaz de bater o Maniche a beber minis no intervalo dos treinos.

  2. psd da boa-fé diz:

    Ou se calhar o rapaz simplesmente pensava que era a Morgada que estava de massagista nesse dia…

  3. LAM diz:

    Isto só quer dizer que, entre a pancada e a reacção, há tempo para pensar nas coisas. Enfim, se o Rui Rio jogasse futebol eu explicava isto melhor…

  4. burns diz:

    quem é o jogador?

  5. Pingback: Tweets that mention cinco dias » Escola de lavores: as agruras do futebol moderno -- Topsy.com

Os comentários estão fechados.