Escrever direito por linhas tortas

Esperemos que a Fifa, que tão ágil é em punir manifestações políticas, não tenha medidas repressivas contra a greve dos heróicos, mas nabos, jogadores franceses. À falta de competência para jogar à bola ao menos que sejam exímios em correr com o Domenech e em lembrar que era a Irlanda que deveria estar no seu lugar. Agora é que o Mundial vai aquecer embora já seja claro que nem a Itália, nem a Alemanha, nem a França, nem a Espanha estão capazes de tirar o ouro à Argentina.

EM NOME DO FUTEBOL ESPECTÁCULO!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Escrever direito por linhas tortas

  1. Rui diz:

    Só um detalhe, em nome do rigor: o golo da França foi obtido na sequência de uma jogada ilegal, mas se não tivesse acontecido, não era necessariamente a Irlanda que estaria presente; com dois resultados de 0-1, iria ao mundial quem ganhasse o jogo nas grandes penalidades (prováveis, dada a proximidade do fim do jogo quando do 1-1).

    Nota: eu tb preferia a Irlanda, mas isso não muda os factos.

  2. João L diz:

    Viva a Argentina… e tb o DiMaria. um abraço Renato.

  3. Renato Teixeira diz:

    Rui, não deixe que a realidade estrague uma boa história.

    Abraço João L.

Os comentários estão fechados.