E o trauma?

E a pressão que isso a mim me cria? Com tantos traços, normas, acordos, desacordos, pronomes enclíticos ou segundas formas do artigo? Eh?

Acaso chateio eu com o galego que vocês escrevem?

arredemo…

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

1 Response to E o trauma?

  1. Renato Teixeira diz:

    Num dia em que te veja a escrever um texto sem galeguismos passar-te-ei a chamar assimilado. 😉

Os comentários estão fechados.