Motor a dois tempos

Pressa dos dias, tempo que resta, frágeis e indefesos, sucesso e pragmatismo, margens negras, dor e sofrimento, realidades silenciadas, virtuosas criaturas, melhor dos mundos, universo da morte, vida vegetal, boas artes, artes da medicina, remediado está, mundo drama, drama individual, sofrer em solidão, inferno pessoal, espécie de remissão, paraíso adiado, envelhecimento da população, tipologia diversa, doenças terminais, extensão transversal, acuidade do problema, questão central, relevância & problemática, cuidados paliativos, em larga medida, plano de subalternidade, quadro da saúde, panejamentos verbais, piedosas retóricas, reduzido impacto, sociedade real, Margens do horror, mundo cão.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Responses to Motor a dois tempos

  1. No arrastar dos dias, quando políticas piedosas remetem a clareza para as margens negras da subalternidade, e as ideias se transformam em nebulosas individuais que cada um deveria sofrer em solidão como inferno pessoal, espécie de remissão para a inteligibilidade eternamente adiada, com a sua extensão socialmente transversal, imponha-se a eutanásia oficiosa dos posts a pedido dos interessados.

  2. Justiniano diz:

    …de zhongshan, talvez!

  3. ezequiel diz:

    Morgada,

    com a sua extensão socialmente transversal

    LOL

  4. António Figueira diz:

    Ezequiel,
    Assoa-te a esse panejamento verbal!

  5. CRF diz:

    Oh Pressa dos dias, Oh tempo que resta,Oh frágeis e indefesos, Oh sucesso e pragmatismo, Oh margens negras, Oh dor e sofrimento, Oh realidades silenciadas, Oh virtuosas criaturas, Oh melhor dos mundos, Oh universo da morte, Oh vida vegetal, Oh boas artes, Oh artes da medicina, Oh remediado está, Oh mundo drama, Oh drama individual, Oh sofrer em solidão, Oh inferno pessoal, Oh espécie de remissão,Oh paraíso adiado, Oh envelhecimento da população, Oh tipologia diversa, Oh doenças terminais, Oh extensão transversal, Oh acuidade do problema, Oh questão central, Oh relevância & Oh problemática, Oh cuidados paliativos, Oh em larga medida, Oh plano de subalternidade, Oh quadro da saúde, Oh panejamentos verbais, Oh piedosas retóricas, Oh reduzido impacto, Oh sociedade real, Oh margens do horror,Oh mundo cão ! Será porventura periclitante a saúde desse menino que eu ajudei a criar?

  6. António Figueira diz:

    Pois, pois, e o Dr. Vasconcelos jurou-me que, ao soarem as cinco badaladas na torre de São Diniz, entraria por esta porta!

  7. Morgada de V. diz:

    Adoro jogos florais! Do we see a winner?

Os comentários estão fechados.