(i)nês teotón(i)o pere(i)ra: espec(i)al(i)sta em cr(i)anças e em doutr(i)na?

Ter uma jornalista que se antetitula “Especialista em Crianças” já era mau especialmente lendo o que escreve sobre o assunto, agora ver uma jornalista que se antetitula “Especialista em Crianças” e se põe a discorrer sobre “A questão doutrinal” deixa qualquer um descomposto pois rapidamente se percebe que o seu conhecimento em matéria ideológica não é superior ao que demonstra em pedagogia. A Náusea com que o Mira nos brindou também tem a sua expressão à moda do integralismo lusitano: “Também não imponho nada; explico o óbvio. E claro que eles acreditam piamente em tudo o que lhes digo: se também acreditam quando lhes garanto que a sopa já arrefeceu, não duvidam quando digo que ‘ajuda humanitária turca’ é com aspas.”

Leia o resto do texto. Em 1500 caracteres ainda consegue ensinar o leitor como explica o socialismo aos seus “fiéis seguidores” (o nome que dá aos filhos). Para esta gente, jihadistas serão sempre os outros mesmo que vivam em permanente guerra santa.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.