Basta!

Este artigo foi publicado em Palestina. Bookmark o permalink.

15 Responses to Basta!

  1. Abílio Rosa diz:

    O nosso Rei, o venturoso D.Manuel I (que Deus o tenha!) não era parvo nenhum e para mais tarde o Reino não ter problemas étnicos e religiosos, mandou-os agiotar para outro lado….

    Os que ficaram cá, e fazendo fé no nariz pinoquial que exibem, são maioritariamente socretinos.

  2. rms diz:

    Também haverá no Porto!!!!

    Concentração pela Palestina! Basta de crimes! Fim ao bloqueio a Gaza!

    Local:Praceta Palestina (na Rua Sá da Bandeira – acima do Bolhão) Porto

    Hora:Quarta-feira, 2 de Junho de 2010 18:00

  3. carmo da rosa diz:

    ”O nosso Rei, o venturoso D.Manuel I (que Deus o tenha!) não era parvo nenhum e para mais tarde o Reino não ter problemas étnicos e religiosos, mandou-os agiotar para outro lado….”

    Precisamente muito bem visto. E é por isso que Portugal (e Espanha), a partir dessa altura, começou a resvalar por aí abaixo até ficar ao nível da Albânia – mas graças a Deus sem judeus! Enquanto que na Holanda e na Bélgica o processo foi precisamente ao contrário.

  4. Leo diz:

    Bem lembrada as exigências do fim do bloqueio a Gaza e do fim da à ocupação israelita porque são ilegais exactamente como foi ilegal o ataque em águas internacionais à Frota da Liberdade!

    É importante lembrar que há dezenas de Resoluções da ONU a condenar o bloqueio de Gaza e a ocupação que Israel não cumpre!

    É importante lembrar que o crime está na ocupação e no bloqueio! Basta de crimes! Basta de impunidade!

  5. Leo diz:

    “Enquanto que na Holanda e na Bélgica o processo foi precisamente ao contrário.”

    Refere-se a países membros da NATO, onde existem bases militares dos USA e onde os USA mantém dezenas de bombas nucleares, 65 anos depois do fim da II Guerra Mundial, certo, Carmo?

  6. Augusto diz:

    Vou lá estar como estive na do dia 21.

    Pena que esta seja quase só constituida pelo PCP e apendices.

  7. Augusto diz:

    Queria dizer dia 31 de Maio.

  8. carmo da rosa diz:

    ”mantém dezenas de bombas nucleares, 65 anos depois do fim da II Guerra Mundial, certo, Carmo?.”

    Certíssimo. Precisamente porque os países da NATO têm armas nucleares é que a paz dura há 65 anos. Sem armas nucleares, caro Leo, não estaríamos agora aqui a dizer asneiras através da Internet – e as asneiras não seriam trocadas em português, mas em Russo meu caro amigo.

    Dasvidaniya camarada.

  9. Leo diz:

    Os únicos países em todo o mundo que têm armas nucleares são: USA, Rússia, França, Grã-Bretanha, China, Paquistão, Índia, Coreia do Norte e Israel.

    As armas nucleares que estão em bases militares dos USA espalhadas pela Europa (Bélgica, Holanda, Itália, Alemanha), pelo Médio Oriente (Turquia) e pela Ásia (Coreia do Sul e Japão) são armas nucleares dos USA.

    E, entretanto, os USA (e aliados) iniciaram e desenvolveram guerras na Europa (ex-Jugoslávia), na Ásia (Vietname, Península da Coreia, Cambodja, Laos). E no Médio Oriente (Iraque, Afeganistão) enquanto Israel apenas nestes últimos anos desencadeou guerras contra o Líbano e Palestina. E já nem falo das guerras e agressões contra países africanos e latino-americanos.

    E fala a Carmo em paz? Seja séria!

  10. carmo da rosa diz:

    Eu vivo na Holanda e estou imensamente contente que o exército holandês disponha de armas nucleares para defender a minha liberdade e qualidade de vida. Se as armas nucleares são ‘made in USA’ tanto melhor, isto é uma garantia de qualidade.

  11. Carlos Vidal diz:

    Nada de muito original, carmo da rosa, nada de nada.
    Nós cá também já ouvimos falar em Pim Fortuyn.
    Não me refiro ao que lhe aconteceu, mas às ideias (que julgava ter).

  12. Leo diz:

    Não insista na asneira, Carmo, as armas nucleares são dos USA, apenas dos USA, estão instaladas numa base militar dos USA e o exército holandês nem autorização tem para delas se aproximar.

  13. carmo da rosa diz:

    ”Nós cá também já ouvimos falar em Pim Fortuyn.”

    Carlos Vidal, não sei se também ouviu dizer que Pim Fortuyn foi assassinado por um esquerdista que não destoaria na redacção do seu blog, não quero ser chato mas é a verdade verdadinha…

    E ainda bem que ouviram falar, já não é nada mau, mas o melhor seria ler e pensar acerca de Pim Fortuyn. Como imagina e como de costume, Portugal ainda vai ter que esperar uns anitos para ter um político que se assemelhe.

    Pobre país que tem que se remediar com políticos-pilha-galinhas (de esquerda e de direita), cópias mal disfarçadas de Berlusconi… Sabe uma coisa, o vosso Primeiro-Ministro, se cá vivesse já estaria preso há muito tempo.

  14. carmo da rosa diz:

    “Não insista na asneira,”

    Leo, weet je wat? Krijg een dikke lul…

  15. Carlos Vidal diz:

    Não me interessa quem assassinou Pim Fortuyn, se era esquerdista ou mais à direita que o xenófobo e racista Fortuyn. A islamofobia do sr. servia apenas para uma coisa do tipo: vamos obrigá-los a portarem-se mal, para depois os expulsarmos. Mas, infelizmente, para Fortuyn (e seguidores) o mundo não é só “ocidente”, e um genocídio em larga escala (ou expulsão de imigrantes em larga escala) não é funcional.
    De resto, agrada-me, carmo da rosa, quando escreve que na Holanda o primeiro-ministro português já estaria preso, ou pelo menos removido do lugar. Aí agrada-me o seu comentário.
    Mas remover Sócrates não implica cair nas “ideias” de Fortuyn, que vejo o sr. partilhar. Esteja à vontade.

    Concordamos na apreciação de Sócrates, no resto não.
    Esteja à vontade.

Os comentários estão fechados.