A conveniência dos compromissos comerciais

cubainformacion.tv

Numa conferência de imprensa transmitida pela CNN espanhola, Silvio Rodriguez musico cubano fala sobre diversos assuntos. Poucos segundos depois de começar a reivindicar a libertação dos 5 presos cubanos nos EUA acusados de espionagem, a CNN interrompe a transmissão devido a “compromissos comerciais”. Há coisas fantásticas, nao há?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

12 respostas a A conveniência dos compromissos comerciais

  1. Sabe, Rafael, Marx, veja lá há quantos anos, ensinou, a quem quer aprender, que o capitalismo é adorado pelos capitalistas, pelos que querem vir ser capitalislas, mesmo que fiquem á porta, e pelos oportunistas: E de quem não gostam estes tipos? De anti-capitalistas. E se forem cubanos, então a que a coisa não vai! Mas se for um cubano que tem voz e vez, só por um momento de uma frase que tenha muitas interpretações. É assim o capitalismo, tem interesses comerciais, pois se nele, no capitalismo, tudo é comercial, até o preço das almas! Mas eu ouvi o resto da entrevista, ainda assim.

  2. Rafael Fortes diz:

    ??

  3. Von diz:

    Vamos fazer o seguinte exercício: um cantor americano que desse um concerto em Cuba. E que fizesse uma conferência de imprensa, onde, entre outras coisas, se referisse aos presos políticos cubanos, em Cuba. Seria transmitido? No caso documentado, ouvi claramente, antes da interrupção, que existem 5 presos, que segundo o cantor se trata de uma prisão injusta, com sentenças dúbias e cujos julgamentos tiveram deficiências ou interferências políticas. Portanto, o essencial foi dito, sem censura. Em Cuba como seria?

  4. Rafael Fortes diz:

    A conferencia de imprensa foi em directo. Por isso é que foi transmitida a parte que ouviu. Veja o meu ultimo post sobre a transmissao em diferido da conferencia de Silvio e verá o que é censura e o que é mentira pura e dura…

  5. Von diz:

    Não chegou a responder-me: se um cantor americano desse um concerto em Cuba, e fizesse uma conferência de imprensa, onde, entre outras coisas, se referisse aos presos políticos cubanos, em Cuba. Seria transmitido?

  6. Rafael Fortes diz:

    Sim, acredito que sim, embora certeza, certeza só tenho a de que se fosse nos EUA, isso nao aconteceria, como se verificou pela atitude da CNN, que no diferido nao passou as declaraçoes de Silvio de forma honesta mas manipulou-as de forma a que parecesse que estava a dizer exactamente o contrario do que disse. Silvio na conferencia chama aos 5 cubanos Herois, na peça em diferido, a jornalista diz que silvio concorda que eles tenham sido presos porque infrigiram a lei. Se isto nao lhe diz nada da natureza dos regimes, só lhe posso dizer que o pior cego é aquele que nao quer ver…

  7. Von diz:

    Sabe, estou farto, fartíssimo, das equações: esquerda=bom, não esquerda=mau. Estou farto, fartíssimo, das ditaduras não esquerda serem más, e as de esquerda terem muitas virtudes. Estou farto, fartíssimo, desta dança de direcções: se vais pela esquerda és de bem, senão… Se o erro, ou a asneira for dos USA, então condene-se. Agora, ilibar constantemente o lado cubano contra a culpa eterna do outro lado, já é teimosia.

  8. rafael diz:

    Até sou capaz de concordar consigo, a diferença é que nao considero Cuba uma ditadura…

  9. Von diz:

    Não vou entrar em questões socias, fico-me pelas politicas. Analisemos então: os cubanos podem eleger livremente os seus líderes? Têm eleições directas (não estou a contar com a eleição dos delegados para as Assembléias Municipais do Poder Popular, previamente designados no universo do partido único)? Têm direitos de livre associação política? Têm imprensa completamente livre? Podem escolher e contribuir efectivamente para o seu futuro?

  10. Rafael Fortes diz:

    A todas respostas sim, mas escrevi já post anterior sobre esse assunto: http://5dias.net/2010/06/01/la-isla-bonita-ou-das-incoerencias-de-um-processo-mediatico/

    perca-se, por favor…

  11. Von diz:

    Sim a tudo? Desde quando os cubanos podem eleger livremente os seus líderes? Desde quando o líder e governo foi eleito? Desde quando podem formar partidos políticos? Desde quando há imprensa de oposição? Essa é boa… É o eterno problema, desde que de esquerda, então tudo bem…

  12. Rafael Fortes diz:

    perguntou-me. eu respondi-lhe e até lhe fiz o favor de o encaminhar para um post em que explano de forma relativamente extensa a mnha opiniao sobre todas as questoes que coloca com base na legislaçao cubana, relatorios da AI e da ONU, entre outros. A minha opiniao parece-me fundamentada, a sua parece-me a cassete do costume: democracia= partidos, pluralismo de opiniao= imprensa privada, liberdade=mercado, a mim tudo isso parecem-me dogmas, mas cada um é livre de pensar aquilo que quiser…

Os comentários estão fechados.