Jornalismo no seu melhor


No dia em que o mundo deu um passo mais na locura da guerra, os telejornais dão embevecidos, a abrir com todos os meios e directos, a assinatura de contrato de José Mourinho. Uma notícia que já era, há uma semana. O mercado jornalístico no seu melhor.

Nota: A SIC deu a notícia aos 53 minutos.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

14 respostas a Jornalismo no seu melhor

  1. antónimo diz:

    mas quando é que jornalistas sérios tentam apostar num jornal sério mesmo que seja para abrir falência? uma coisa onde se atire à cara dos directores de informação que vamos tendo.

  2. Tirou-me as palavras da boca…

  3. A TVI foi a primeira. Deu aos 26 minutos…

  4. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Para fazer um bom jornal é preciso mais do que bons jornalistas. É preciso dinheiro. Eu já tenho a minha conta de jornais sem dinheiro. Fui director-adjunto do Já que durou um ano. E sei que para fazer um jornalis diferente é preciso bastante dinheiro. Infelizmente, não há capitalistas para apostar num jornal que não seja como os actuais, para repetir o discurso de sempre.

  5. A “nossa” TV, RTP1 hoje, deu directo do Mourinho antes do telejornal e durante o mesmo. Simplesmente nojento. Um treinador que assina um contrato com uma empresa tem direito a tanto tempo de antena!

    Entreguem a RTP ao Belmiro!

    Anda uma tontaria colectiva nos meios de comunicação social sobre o futebol. Esta pouca vergonha é pior mil vezes k no fascismo.

    E ninguém levanta a voz! Pois, os votos, camaradas, os votos.

  6. aviador diz:

    E o Nuno esperava o quê?
    Talvez a TVI e a Moura Guedes fossem melhores!

  7. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Ignorava que a Câmara Corporativa já tinha força aérea. Se fosse tão pouco noticiosas como todas as outras, teriam certamente a minha crítica. Eu já trabalhei para a RTP, a SIC e a TVI. Não dirigi nenhuma estação de televisão. Criticarei sempre o que achar mal.

  8. antónimo diz:

    Eu sei disso, Nuno Ramos de Almeida, mas fica melhor quando se explica assim clarinho…

  9. Pingback: Tweets that mention cinco dias » Jornalismo no seu melhor -- Topsy.com

  10. Antónimo diz:

    já agora gostava de uma clarificação.

    1) A AR criou uma comissão sobre liberdade de expressão para onde se convidaram vários directores de jornais, mas não jornalistas
    2) O público enviou um “jornalista” fazer a cobertura de uma manif acompanhado de uma ex-cgtp
    3) O DN envia um ex-assessor de durão barroso fazer a cobertura de viagens governamentais
    4) O i tem um editor de política que andou ligado a um pasquim que durante anos foi sustentado por um desses bancos cujos gestores foram agora condenados pelo Banco de Portugal e que se me não engano foi assessor do Portas
    5) o CM tem um editor que quando era director-adjunto no DN elogiava todas as intervenções de Portas/Barroso e até publicava na íntegra e sem assinaturas comunicados de imprensa do ministério de Portas Por acaso, é paineleiro fixo de um programa na TVI
    6) Mal o PS volte à oposição, os actuais assessores dos gajos vão voltar aos jornais e tvs
    7) Pode falar-se de liberdade de expressão quando os cargos de chefia estão dominados por esta gente cujas ligações nunca são clarificadas?

  11. José Luís Moreira dos santos diz:

    A propósito de informação, de jornais, televisões, rádios, o que quiserem, não basta, porque realmente não basta, que nos insurjamos contra o vento, à tola, e que digamos que melhor seria entregar a RTP ao Belmiro, que estamos pior que antes de Abril, que péu, péu, péu, pois quando não se é capaz de dizer algo de útil, repito, útil, melhor será nada dizer. E ouvir, pensar, construir cenários ou desenhar hipóteses de se conseguir ter voz e vez na matéria. è falso que não hajam exemplos de alguma coisa que mexe, mas é garantido que a informação é um bem muito caro, e que a esquerda NUNCA foi capaz de manter, disse manter, não disse criar, um projecto informativo válido, coerente, prolongado, etc., Por quê? Olhem que eu digo!

  12. Antónimo diz:

    José Luís Moreira dos santos,

    Por algum motivo, a Atlântico que vendia uns três ou quatro exemplares se manteve muito mais tempo do que uma revista já não digo de esquerda, bastava isenta.

    Ao banco que lhe pagava a publicidade interessava manter aquele tipo de propaganda e opiniões.

  13. aviador diz:

    Boa piada essa da Câmara Corporativa.
    Não me afecta.
    Nem me sinto ofendido se o Nuno achar que tenho alguma afinidade com esse blogue dito governamental.
    Sentir-me-ia ofendido se a afinidade fosse com a Moura Guedes, por via de ir ganhando uns cobres.
    É a vidinha…triste!
    É a vid

  14. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Aviador,
    Não me ofende trabalhar. Mt menos me ofendeu trabalhar com uma pessoa corajosa e destemida como a Manuela Moura Guedes. Não concordo com ela em muitas matérias. Mas não vou passar a insultá-la só pq não tem agora nenhum cargo de direcção. Gostei de trabalhar no Jornal de Sexta, gostei de voltar à investigação.Trabalhei em muitos sítios. Só em duas situações como director. Mas não me arrependo de nenhum trabalho que fiz no jornalismo.

Os comentários estão fechados.