Raridades incompletas

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to Raridades incompletas

  1. antonio diz:

    Morgada, onde é V. ? Vinhais ??
    E agora vou brincar: o morgadio não acabou logo a seguir às lutas liberais ?

    Agora a sério, adoro esses “tios”, nem sabia se ainda existiam, têm uma cover fab, num disco que eu tenho para aí, homenagem aos “milhares” de anos de carreira dos meus amigos Zé Pedro e Kalú e os outros…

    😉

    • Morgada de V. diz:

      Se conhecesse as minhas obras completas (12 posts, unabridged), saberia que sou de Viana do Castelo, que por coincidência começa pela mesma letra, mas não tem qualquer relação com o V. que dá nome ao morgadio (um lugar com 14 pessoas, se entretanto ninguém bateu a bota). Não lhe posso dizer mais: se lhe revelasse o nome, teria de o matar depois, e isso era capaz de lhe causar transtorno.

      Os Ornatos Violeta acabaram há uma porrada de anos. Deixaram dois CDs (“Cão!” e “O Monstro precisa de Amigos”) e umas canções avulsas difíceis de encontrar, as “Raridades Completas”, incluindo a do vídeo e esta aqui. A cover de que fala está aqui. Acho que o Manuel Cruz continua a fazer coisas, mas não sei o quê; talvez o João Torgal queira elucidar-nos um dia destes, se decidir promover a música do Porto a world music.

  2. antonio diz:

    Sorry por não ter “abocanhado” as suas completas, acho que me fiquei pelas escolhidas

    😉

    Oh diabo, é da terra do meu cunhado Leopoldo (que já não vive lá, há séculos que baixou para essa cidade Oporto).
    Como deve calcular, essa sua parte do país não me é estranha, ele mostrou-ma… Como se chama aquilo lá ao pé, Santa Luzia ?

    Vou descobrir (vai dar trabalho) essa canção dos Ornatos de homenagem aos Xutos, e depois, através do meu agente nas Filipinas (não há tratado de extradição…) a coisa há-de aparecer por aí, e claro, eu vou saber onde… e depois digo-lhe.

    😉

  3. p.heinz diz:

    O manuel cruz tem, pelo menos, mais um projecto engraçado. Foge foge bandido

  4. Violas diz:

    Ornatos Violeta foram (na minha opinião) a melhor (não a maior, esse estatuto está reservado aos Xutos) banda de rock português.

    Existem várias versões de justificação do seu fim, independentemente de qual delas (ou se alguma delas) é verdadeira, facto facto é que trouxeram e abriram novos horizontes ao rock português (Homem Mau, Mundo Cão, etc etc são “filhos” da sonoridade dos Ornatos).

    Quanto ao Manel tem andado e anda metido em vários *projectos*, Super Nada, Foge Foge Bandido, e Pluto). Na minha opinião nenhum se compara a Ornatos Violeta.

  5. Morgada:

    Como dizia David Byrne “all music is world music”, mas, de facto, Ornatos Violeta não é música étnica 🙂

    Apesar de terem lançado apenas dois discos, os Ornatos foram efectivamente marcantes. Basta ver a proliferação de projectos que, na forma de verdadeiras cópias baratas, surgiram depois do fim da banda e que mostravam que os Ornatos tinham efectivamente algo de especial e de muito superior a esse tipo de bandas medíocres.

    A seguir ao fim dos Ornatos, os elementos espalharam-se por vários projectos (há coisas bem más, como os inenarráveis Per7ume), sendo que os melhores são provavelmente aqueles em que esteve o Manuel Cruz. Numa fase inicial, foram os Pluto e os Supernada, que acabaram por se revelar inconsequentes. Ultimamente, em 2008, surgiu o muito recomendável Foge Foge Bandido, ora mais acústico e intimista, ora mais experimental, que lançou um livro e um disco duplo, constituído por temas de corpo inteiro e apenas alguns esboços. Eis o single de apresentação, “Borboleta”:

  6. antonio diz:

    Muito obrigado pelo apedeite.

    Ao contrário do ‘españuel’ que fala nesse ‘thread’, eu sei exactamente o que fazer e como…

    🙂

  7. Étnica ou não, a pronúncia do Manuel Cruz devia fazer parte das espécies protegidas…

    Obrigada a todos pelas informações e pelos links. Estive a ouvir algumas coisas no youtube, e tendo a concordar com o (a?) Violas: nothing compares to Ornatos. Entretanto parece que vai haver um documentário sobre a banda, deixo-vos o link com a notícia da Lusa:

    http://dn.sapo.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=1545411&seccao=Cinema

Os comentários estão fechados.