O BE, sempre o BE a caucionar esta merda de política (e só de pensar nos dirigentes “danieloliveirescos” que apontaram o dedo ao PCP por causa deste assunto…)

O sítio web In defence of marxism, dirigido por Alan Woods, publicou dia 18 uma violenta crítica ao Bloco de Esquerda português pelo seu apoio à lei que permitiu a participação de Portugal no plano financeiro da UE para a Grécia. O BE alinhou-se nesta votação ao PS, PSD e CDS-PP.
“Na nossa opinião esta posição adoptada pelos membros do BE no parlamento é escandalosa”, afirma Jorge Martin. E acrescenta: “Ao votar a favor do empréstimo, os deputados do BE deram apoio de facto às mesmas medidas que a classe trabalhadora e a juventude grega têm estado a combater corajosamente nas ruas e nos locais de trabalho, com greves gerais e manifestações de massa”. O seu artigo pode ser lido em
http://www.marxist.com/portugal-bloco-esquerda-votes-greek-bailout.htm .

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

35 Responses to O BE, sempre o BE a caucionar esta merda de política (e só de pensar nos dirigentes “danieloliveirescos” que apontaram o dedo ao PCP por causa deste assunto…)

  1. Pingback: Tweets that mention cinco dias » O BE, sempre o BE a caucionar esta merda de política (e só de pensar nos dirigentes “danieloliveirescos” que apontaram o dedo ao PCP por causa deste assunto…) -- Topsy.com

  2. xatoo diz:

    agora por ver a bandeira nazi no Partenon – não esquecer que Daniel Oliveira é, neste pequeno cantinho, um agente infiltrado na promoção da politica sionista para a Europa. E não estou a brincar…
    Por sua vez o BE tem uma agenda escondida. Porque seria que no último Congresso elegeram como primeira prioridade, não o combate às guerras da Nato, mas … as alterações climáticas (!) ou seja, promovem a futura bolha financeira a criar nas energias renováveis para substituir as bolhas anteriores que já rebentaram

  3. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Carlos,
    Ligeiramente exagerada a foto. E, por curiosidade estatistica, de que internacional são estes trotskistas?

  4. FR diz:

    Por vezes pergunto-me de que planeta saíram o Carlos Vidal e o Xatoo. O primeiro utiliza bandeiras nazis num post actual, certamente em memória dos trotsky-fascistas assassinados por Estaline nos processos dos anos dourados do pré-imperialismo soviético, o outro porque tudo o que desvie a linha da vanguarda operária (vanguarda quê?) está a soldo do sionismo, que é curiosamente desmentida pela única posição de esquerda que o personagem oliveiresco professa. A posição do BE é inaceitável e a chamada de atenção é necessária, se bem que dispensável em semelhante caricatura. Trotsky-fascistas!

  5. xatoo diz:

    Nuno Ramos de Almeida
    pede-se rigor histórico caríssimo.
    É preciso não esquecer que na IIGG foram duas correntes capitalistas que se defrontaram por expansionismo de mercados – ambas totalitárias (sim, os Estados Unidos são actualmente o IV Reich). Perdeu a Europa. O regime da URSS era elogiado por Churchill (e Hitler era objecto de louvação no nosso “O Século” dirigido por um judeu – ler António Louçã). Tudo o que se considere a mais em relação a esta correlação de forças sob chavões ideológicos apenas serve para se baralhar as contas (e a verdade).

  6. idi na hui diz:

    Não posso fazer um desenho para o FR,mas o empréstimo de dinheiro à Grécia devido ao malbaratamento das finanças com a mãozinha do Goldman&Sachs,bancos franceses e alemães e

    com a OBRIGAÇÃO DE COMPRAREM MATERIAL DE GUERRA À ALEMANHA E À FRANÇA….percebeu?

  7. Pascoal diz:

    A fotografia, claro, é de uma manifestação de repúdio contra as políticas da UE promovida pelo PCP.

  8. Antonio Cunha diz:

    Vidal o radical e xatoo o amigo do Zé Mario Branco.

    Que cómicos. Que brincalhões. Que inteligentes.

  9. Augusto diz:

    Mas que grande confusão…

    Para os militantes do PCP serve tudo…

    O pior é a sua defesa cega das ditaduras Cubana e da Coreia do Norte.

    A sua simpatia com regime do Irão…

    A sua defesa do capitalismo de estado, que hoje vigora na China sem sindicalismo livre, sem horario de trabalho, com salarios de miséria, em suma um óptimo exemplo, de tudo o que o PCP condena em Portugal mas elogia na China, como fizeram os representantes do PCP numa reunião recente com os representantes do PCC.

    Mas coerência é coisa que não mora nas bandas da Soeiro Pereira Gomes

  10. paulo diz:

    bem vindos novos colaboradores do 5dias
    é esta merda de fotografias e de comentários que o CV escreve e edita que vão ter de aturar e fazer como o NRA, envergonhado, com a cretinice alheia

    somos todos, menos os do pcp, fascistas
    quanto ao xatoo compara e equipara quem se defrontou na IIGG, onde entrou a URSS; é um insulto à intelegencia.
    já agora como um judeu português louvou hitler, ainda bem que este os matou a todos???????????

  11. Pingback: cinco dias » Gato escondido com rabo de fora?

  12. Carlos Vidal diz:

    Sobre a foto.
    Vamos lá a ver. Ficaria melhor uma foto limpinha apenas do Parthenon?

    No essencial, nunca descartei a velha ideia de José Estaline, esse mesmo, que nunca deixou de pensar na social-democracia (hoje dir-se-á, “socialismo democrático”, “estado social”, etc.) como a ala esquerda do fascismo.
    Ora bem, mantenhamos a coisa como hipótese, a pensar e a repensar: é o “socialismo democrático” a ala esquerda do fascismo, ou não?
    É um exagero e é de excluir a tese desde já, ou é uma hipótese de trabalho ainda mais ou menos válida para o começo de uma investigação política?
    Alguém responde?

  13. Nuno Ramos de Almeida diz:

    xatoo,
    Não percebo a tua afirmação. Limitei-me a perguntar quem era a corrente trostskista em questão e tu pedes-me rigor histórico. O que vale é que vendo a página percebi que são os gajos do Militant. A internet é fantástica.

    Vidal,
    Essa formulação do social-fascismo está um pouco simplificada. Quando Estaline a criou já não era grande coisa, mas resumida assim torna-se ridícula. Relembro-te que era a mesma designação com que os maoistas apelidavam o PCP. Os MRPPs achavam que o 25 de Abril não tinha sido um revolução e que quem como o PCP participava no processo revolucionário era cumplice dos fascistas, pq enganava as massas, não lhes revelando que o 25 de Abril era uma espécie de continuação do fascismo por outros meios. Como vês, os maoistas nunca foram muito bons a analisar a realidade.
    Chamar o partido socialista de fascista é um disparate. O PS de Sócrates é uma merda, mas a comparação não tem outro resultado do que absolver os fascistas.

  14. Carlos Vidal diz:

    Nuno, vamos lá pensar sem complexos.

    Se a social-democracia, o socialismo democrático ou o “estado social” não são a ala esquerda do fascismo, se os PSs não o são, então porque é que estamos num beco sem saída?
    Se o capital parlamentarismo não é a ala esquerda do fascismo, então porque é que é impensável (ou é ser “radical inconsequente” ou “louco” – e aqui chamar “louco” já é um chamamento fascista, Foucault andava por aqui), porque é que é impensável construir um pensamento e prática exteriores à coisa?
    Ou seja, porque e como sair deste beco sem saída?

    No fundo, o que é que o caracteriza?
    Como a avalias, que nome lhe dás?

    Conhecemos bem a face desta coisa com o “pensamento” e “prática” de 3 tipos que chegaram em tempos a andar por este blogue: qualquer passo, em frente ou ao lado não importa, qualquer ousadia estava e está sempre errada, é um crime, não se pode fazer, etc., etc.
    Ora, para mim, o fascismo, ou o totalitarismo (e este termo é menos polémico, de acordo), é o impedimento forte e total de sair disto. A maquinação que tal impede. A maquinação teórica e prática.
    Pensa bem.

  15. Carlos Vidal diz:

    Ora bem. Uma pergunta por conversar (ou responder).
    A da foto.
    Seria preferível uma foto limpinha do Parthenon?
    (É que o tempo não está para isso)

  16. Augusto diz:

    Os militantes do PCP estão muito preocupados com a sorte dos trabalhadores gregos…

    Os militantes do PCP não estão NADA preocupados com a sorte dos trabalhadores chineses….

    Isto é do mais puro RACISMO

  17. Carlos Vidal diz:

    Lamento, caro Augusto,
    Mas o seu arrazoado nada tem a ver com este post.
    E podia continua ao infinito:

    Os militantes do PCP não estão NADA preocupados com a sorte dos trabalhadores paraguaios….
    Os militantes do PCP não estão NADA preocupados com a sorte dos trabalhadores iemenitas….
    Os militantes do PCP não estão NADA interessados com a sorte dos trabalhadores franceses….
    Os militantes do PCP não estão NADA interessados com a sorte dos trabalhadores moçambicanos….
    …………………………………………………………….

  18. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Carlos,
    Pareces ter ido para Coimbra e passado a defender o conceito de “Fascismo Societal”, caro ao Professor Boaventura Sousa Santos. Por sinal, bastante interessante. Eu prefiro não fazer confusões com palavras e conceitos com um peso histórico muito grande.. Se quiseres, prefiro usar os conceitos do Rumo à Vitória e de outros livros, que chamavam “fascismo” ao fascismo e “social-democracia” à social-democracia. As palavras servem para nos esclarecer, não para confundir.

    Abraço

  19. Augusto diz:

    Tem e muito Carlos Vidal, o PCP consegue apoiar uma ideia e o seu contrário, e os militantes ( alguns como se vê) comem tudo e nem refilam.

    A velha frase do Manifesto que dizia:
    Proletários de Todos os Paises Uni-Vos….
    Só tem sentido para o PCP, quando se trata de Proletários dos países capitalistas, ou outros , sujeitos a ditaduras pseudo-socialista que mais não são que capitalismo de estado, dirigidos por burocratas acolitadas em partidos pseudo-comunista, esses sejam proletraios Cubanos, Chineses Norte Coreanos, o PCP quer é que eles se LIXEM….

  20. idi na hui diz:

    Temos aqui grandes defensores dos trabalhadores e asco aos burocratas cubanos,nortecoreanos ,mas que se estão a cagar para os burocratas q trabalham para os banksters,pro mercado,esses são os democratas tal e qual como a comissão europeia q não foi votada por ninguém:Sabem que mais?vão-se foder!É óbvio q a História é feita por elites.Temos por um lado as elites da escravidão,do militarismo e,por outro lado as elites esclarecidas que querem um outro mundo mais justo!

  21. José Jardim diz:

    Ao ” puro”Augusto
    Já se esqueceu da vossa amizade com o país de EnverOxa(hoje estado bandido) e por um Campuchea Livre e apoio a Pol Pot dos esquerdelhos agora acantonados no BE?

  22. Olaio diz:

    Já falta pouco, que por causa de razões “imprevistas”, “da crise mundial” e outras tretas, a liberdade meta umas férias, a MF Leite quando falou em suspensão da democracia não tinha ensandecido.
    Concordo com o Vidal. E os Sociais-democratas o que fazem para impedir o avanço do fascismo?
    Nada! limitam-se a abrir-lhes o caminho.

  23. Nuno Lourenço diz:

    Estará o Augusto enquadrado neste pensamento de Stephen Hawking: ” O maior inimigo do conhecimento não é a ignorância, é a ilusão do conhecimento”.

  24. José Jardim diz:

    “Capitalismo De Rosto Humano” defende o beato Louçã.Como se o capitalismo tivesse rosto……não é sr.”puro” Augusto?.Estes Esquerdelhos caviar “Beluga”.

  25. Ricardo Noronha diz:

    Que total indigência intelectual…
    O que resulta de toda esta imbecilidade senão o branqueamento efectivo do fascismo?
    O que resulta deste constante agitar de etiquetas como «radio miami» e outros mimos senão a indistinção entre nostálgicos de Batista e perspectivas críticas relativamente ao regime cubano?
    Por sinal Carlos, da minha prática conheces rigorosamente nada e eu assim da tua. E és praticamente o único deste blog de quem o posso dizer. Chega a ser constrangedor ver o Nuno a dirigir-se-te como se fosses um interlocutor digno de qualquer tipo de debate.
    Vê lá se vais à praia.

  26. FR diz:

    Carlos Vidal: Que vivemos numa ditadura do capital, é certo; se essa é diferente de uma ditadura nazi-fascista, que atacava indivíduos de uma raça pela simples razão de serem? Sim. Daí, usar uma foto alusiva ao nazismo, não faz sentido nos tempos de hoje. Se a ameaça é maior ou menor, é discutível, embora uma discussão dispensável. Não é comparável, nem me parece interessante discuti-lo. São coisas diferentes. Se o socialismo democrático é mau e nos levou a um beco sem saída, é indiscutível. Agora, apelidá-lo de ala esquerda do fascismo? Depende da definição de fascismo e eu nunca o faria. A ver se nos entendemos: a URSS nos anos 70 estava num beco sem saída e não é por isso que a devemos apelidar de fascista, certo?

  27. Carlos Vidal diz:

    Noronha, quem lhe recomendou a vinda a este lugar?
    Está a falar de quê, concretamente?
    (É a segunda vez que tal lhe pergunto)

  28. Caro Carlos Vidal, associar o nazismo ao BE para além de exagerado é idiota. Não queiras substituir o martelo do PCP por uma picareta. Compotas-te como os coveiros do marxismo que hipotecaram o sonho, temo, para sempre.
    De tão puro que te desejas, acbas por enturvar qualquer espécie de entendimento.
    Para ti, quem não é PC, é Fascista, e não há mais nada fascista que isso.

  29. Carlos Vidal diz:

    associar o nazismo ao BE?????????????????

  30. Carlos Vidal diz:

    Viseu Esquerda, quem lhe manda ler se não sabe?
    O nazismo aparece aqui remotamente ligado à proliferação de PECs, ao FMI e quejandos.
    Vá passear, sff.

  31. “O nazismo aparece aqui remotamente” diz-nos o Carlos Vidal. Uma imagem para um, nneo-conservador, neo-estalinista (vejo que gosta não vale mil palavras. Para isso Estaline não se tinha dado ao trabalho de ser o pioneiro em photoshop e no tratamento de pormenores indesejáveis na imagem…

    Há várias ideias que “não descarta” em Estaline e isso vê-se em cada post onde mede a pureza do discurso de cada um destila grande parte do ódio porventura naqueles que, sendo adversários, lhe são mais próximos. À esquerda todos lhe conhecem o ódio de estimação. Desculpe, na “ala esquerda do FASCISMO(!)” como refere, todos lhe conhecem o ódio de estimação. Sempre à procura da vírgula que faria a diferença entre ir para um Gulag ou ser provavelmente fuzilado. Entre nazismo e estalinismo pouco sobra por trás da carnificina, preconceito, arbitrariedades… João Paulo II, perdão, Khrushchov nem precisou de pedir desculpa e expiar os pecados…

    Não, o Carlos Vidal nem sequer intitulou o post de “O BE, sempre o BE…” mais os ódios pessoais “danieloliveirescos”. Não, o Carlos Vidal não colocou uma fotografia a ilustrar o título e o post com uma bandeira nazi sobre Atenas. Não, para o Carlos Vidal a simbologia é inconsequente. Não, para o Carlos Vidal quem sabe ler é ele. O ponto, a vírgula, o parágrafo, a purga.

  32. “O nazismo aparece aqui remotamente” diz-nos o Carlos Vidal na versão “pele de carneiro”.

    Uma imagem para um, não digo neo-conservador, mas talvez um neo-estalinista, não vale sequer mil palavras. Mas para isso, Estaline não se tinha dado ao trabalho de ser o pioneiro em photoshop e no tratamento de pormenores indesejáveis na fotografia… Adiante.

    Há várias ideias que o Carlos Vidal “não descarta” em Estaline, e isso vê-se em cada post onde mede a pureza do discurso de cada um, destilando grande parte do ódio porventura naqueles que, sendo adversários, lhe são mais próximos. Um pormenor.

    À esquerda todos lhe conhecem o ódio de estimação. Desculpe, na “ala esquerda do FASCISMO(!)” como refere em comentário, todos lhe conhecem o ódio de estimação. Sempre à procura da vírgula que faria a diferença entre ir para um Gulag ou ser provavelmente fuzilado nas mãos Entre nazismo e estalinismo pouco sobra por trás da carnificina, preconceito, arbitrariedades… João Paulo II demorou 500 anos, perdão, Khrushchov nem precisou de pedir desculpa e expiar os pecados passados cinco… Recuperar Estaline é e repito-o, ser coveiro do marxismo.

    Mas não, o Carlos Vidal nem sequer intitulou o post de “O BE, sempre o BE…” mais os ódios pessoais “danieloliveirescos”. Não, o Carlos Vidal não colocou uma fotografia a ilustrar o título e o post com uma bandeira nazi sobre Atenas. Não, o post nem citava na totalidade uma crítica do “In defence of marxism” para com o BE devido ao apoio do empréstimo à Grécia. Mas não, para o Carlos Vidal quer a simbologia quer o conteúdo é inconsequente. Não, para o Carlos Vidal quem sabe ler é ele. O ponto, a vírgula, o parágrafo, a purga!

    Associar o nazismo, mesmo que subrepticiamente como o Carlos Vidal o quer fazer, a qualquer coisa que seja e que não seja o próprio nazismo é de uma alervidade extrema.

    Mandou-me passear. Não precisa. Eu gosto, não preciso de recomendações a esse respeito. E gosto de passear por aqui. E cá continuarei, apesar dos “fantasmas” que ainda por aqui pairam mas que só assustam o futuro à esquerda mas que felizmente não matam.

    Aquilo que nos une e não aquilo que nos separa. Até porque no cinco dias ainda há muito boa gente que tem a fronteira ideológica bem longe do conceito “fascizante” do Carlos Vidal. Até porque se à esquerda se discorda e bem de tanta coisa, numa coisa deveríamos ser unânimes:

    Joseph Estaline, não obrigado. Para isso já havia Hitler.

    Uma provocação que não está assim tão distante da realidade, ou pelo menos de um planeta que não seja o de Carlos Vidal.

    Post Scriptum e não PS para que Carlos Vidal não delire, não é necessário: desculpem as gralhas ortográficas do último post, só fica mal. É a pressa de uma economia a correr. As Gralhas ideológicas ficam a cargo dos Komissários do costume.

    cps

  33. Carlos Vidal diz:

    Esquerdista de Viseu,

    Aquela bandeira é um sinal dos perigos totalitários e fascistas da economia presentemente dominante, ditada pela União Europeia que, por sua vez, dita as prioridades de cada comunidade – combater défices, segundo ordens franco-alemãs.

    O sr. acha que é do BE. Não é.

    De resto, lá pelo BE também acham que Estaline é igual a Hitler?
    Eu, por acaso, não.

  34. e a cruzinha mais pequena representa o FMI, contudo quando a malta identifica a outra começa de imediato a sonhar com louras.

  35. Um pormenor relativo à bandeira nazi sobre Atenas e que até agora se omitiu aqui é o seguinte:

    A Alemanha Nazi invadiu a Grécia a Abril de 1941, o pacto germano soviético foi rasgado a 22 de Junho…

    Não sei se responde à sua questão, mas a imagem que tenho de Estaline não é mais nem menos abonatória que a de Hitler. Se não eram Judeus (que também os eram…) eram ucranianos a sofrer a ira do grande pai dos povos, se não eram campos de concentração eram gulags. Com as devidas diferenças mas em tudo semelhantes.

    A partir daí qualquer tipo de política seguida é irrelevante…

    Defender Estaline ou não ter para com ele uma palavra de condenação é tirar credibilidade à ética do discurso. Uma coisa é tomar o partido do regime cubano que é exemplo em muitas áreas. Outra é repescar regimes totalitários e assassinos do baú mais negro da história.

    Para descomprimir acrescento que… tinham os dois bigode, o que ajuda ainda mais às semelhanças.

Os comentários estão fechados.