beijar contra a discriminação

Celebrar o amor com todas as cores. É este o mote da incitava Great Global Kiss-in, organizada pela IDAHO, que pretende juntar pessoas em todo o mundo para um acontecimento flash mob nas principais cidades.
Um beijo é uma expressão simples de amor e afeto entre duas pessoas que se amam: não há nada vulgar, obsceno ou nojento nele. Em maio de 2009, um grupo de alunos franceses cansou-se do desconforto que é beijar o/a companheiro/a em público e decidiu organizar o primeiro kiss-in. Juntaram-se e, durante 5 minutos, na cidade do amor, beijaram os seus companheiros para espanto dos transeuntes. A intenção é alertar para a necessidade de banalizar as expressões de afeto entre homossexuais, tudo num ambiente amigável e descontraído.
Este ano, o MICA-me junta-se esta causa, e por altura da comemoração do Dia Internacional Contra a Homofobia e Transfobia a 17 de maio, pretende, assim, juntar todos os que acreditam no amor e na igualdade – sejam gays, lésbicas, bissexuais, heteros ou pansexuais. É já dia 15 de maio (sábado), às 15h, na estação de metro da Trindade no Porto, e no Largo do Chiado (junto ao Café A Brasileira) em Lisboa. Só precisas de trazer o/a teu/tua namorado(a), marido, esposa, companheiro(a) ou amigo(a) e, ao som do apito, beijarem-se ou abraçarem-se durante cinco minutos pela igualdade.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to beijar contra a discriminação

  1. Pingback: Tweets that mention cinco dias » beijar contra a discriminação -- Topsy.com

  2. Renato Teixeira diz:

    Já combinei o meu beijo público. Só uma cunha: tem mesmo que ser ao som do apito? É que eu tenho um problema com apito desde que moro ao pé da linha de comboio e do posto da guarda nacional republicana. Pode ser, vá, um batuque ritmado e bem disposto?

  3. psd da boa-fé diz:

    Meu Teixeirinha fofo,
    nao te preocupes com o apito que vou levar daqueles auscultadores da Fórmula 1… nem a buzina de uma camiao se vai ouvir. Mal posso esperar pelo momento.
    Ai, ai…
    (só uma dúvida: se for de pantufas, poderei ser considerado um pansexual?)

Os comentários estão fechados.