O Ultra

Há quem ainda se admire que, depois do caso do furto de gravadores (acto, em minha modesta opinião de somenos, perante o que este indivíduo tem dito e feito na Assembleia da República), Rodrigues ainda não tenha sido obrigado a demitir-se (ninguém acreditará que a sua demissão possa resultar de uma decisão de carácter pessoal e ético, produto da sua consciência). Tenho para mim que o furto dos gravadores da Sábado foi o ensaio do que sucederá a estes documentos enviados para a Assembleia da República.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.