Pela Revolução que aí vem!

A par da queima do fascista no Ateneu de Coimbra, o Arraial do Largo do Carmo organizado pela Associação Abril é dos locais onde a comemoração do 25 de Abril é mais do que um simples acto saudosista. Trinta e seis anos depois do derrube do fascismo é hora de olhar para o futuro. A quantos anos estaremos do próximo?

As letras das músicas do Coro da Achada podem não dar a resposta mas dão seguramente conta da inevitabilidade. Espreite aqui e esta noite venha ao Largo do Carmo celebrar os amanhãs que cantam.

A semana sangrenta

Versão portuguesa de La semaine sanglante, de Jean-Baptiste Clément e Pierre Dupont (1871). Canção sobre o fim da Comuna de Paris e a violenta repressão que acabou com os seus sonhos. Sim, mas…

P’ra além do bufo e do militar
Já só se vêem nos caminhos
Velhos e tristes a chorar
Pobres viúvas e meninos
Até Paris cheira a miséria
Mesmo os sortudos assustados
A moda também vai à guerra
Há passeios ensanguentados

Sim, mas… a terra treme
Os dias maus vão acabar
O contra-ataque não se teme
Se toda a gente se juntar

Perseguem, prendem e fuzilam
Qualquer pessoa ao acaso
A mãe ao lado da sua filha
Nos braços do velho o rapaz.
Em vez da bandeira vermelha
O que se agita é o terror
Do escroque que se ajoelha
Aos pés do rei, do imperador

Sim, mas… a terra treme
Os dias maus vão acabar
O contra-ataque não se teme
Se toda a gente se juntar

Já os agentes da polícia
Estão nos passeios outra vez
Acham (o) serviço uma delícia
Com as pistolas que tu vês
Sem pão, sem armas, sem trabalho
A gente vai ser governada
Por um vigário ou um paspalho
Por bufos e por cães de guarda

Sim, mas… a terra treme
Os dias maus vão acabar
O contra-ataque não se teme
Se toda a gente se juntar

O povo atrelado à miséria
Será que vai ser sempre assim?
Até quando os senhores da guerra
Vão ficar com todo o pilim?
Vai até quando a santa elite
Tratar-nos assim como gado?
Pra quando o fim deste regime
da injustiça e do trabalho?

Sim, mas… a terra treme
Os dias maus vão acabar
O contra-ataque não se teme
Se toda a gente se juntar

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Pela Revolução que aí vem!

  1. Pingback: Tweets that mention cinco dias » Pela Revolução que aí vem! -- Topsy.com

  2. Tiago Mota Saraiva diz:

    O vídeo do Vimeo (Coro d’Achada) é muito bom.

  3. Renato Teixeira diz:

    Indeed. Não te animas a participar? Tens pinta de Barítono que é coisa que nos falta…

  4. Manuel Monteiro diz:

    Até à revolução, camarada…
    Manuel Monteiro

  5. Renato Teixeira diz:

    E ao Largo do Carmo Manuel Monteiro… não vá a outra fazer-se tarde. 😉

Os comentários estão fechados.