uau…não me digam?!


Ricky Martin assume homossexualidade

Aos 38 anos, cantor porto-riquenho confirmou publicamente que é gay, através do seu blogue pessoal.

“Tenho orgulho de dizer que sou um felizardo homem homossexual. Sou muito abençoado em ser o que sou”, escreveu Ricky Martin no seu espaço na net.

“Estes anos em silêncio e reflexão fizeram-me mais forte e lembraram-me que a aceitação vem de dentro. Esse tipo de verdade dá-me o poder de conquistar emoções que eu nem sabia que existiam”,acrescentou.

E se ele não tinha ainda assumido que era gay, foi porque muitas pessoas o desencorajavam a sair do armário: “Disseram-me que não era importante fazer isso, que não valia a pena, que todo o meu trabalho e tudo o que eu conquistei iria ruir”.

E, “como esses conselhos vinham de gente que amo muito, decidi seguir adiante na minha ‘quase verdade’. Foi mau. Deixar-me seduzir pelo medo foi uma verdadeira sabotagem da minha vida”, confessou ainda o conhecido artista.

Na rede social twitter, Ricky Martin ainda citou Martin Luther King, activista americano que lutou pelos direitos dos negros; “As nossas vidas começam a morrer no dia em que calamos coisas que são verdadeiramente importantes”.

Recorde-se que Ricky é pai dos gémeos Valentino e Matteo, de ano e meio, fruto do recurso a uma mãe de aluguer, através da qual realizou o sonho de ter descendentes.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

13 respostas a uau…não me digam?!

  1. ezequiel diz:

    Se o Michelin ainda andasse por aí, certamente escreveria um livro inteiro sobre o eu confessional blogosférico. chamar-lhe-ia a “hermenêutica da panascada cibernética” ehhe e haja pachorra pos rickys confessionais. vejam-me só a presunção do rapaz: sinto-me abençoado por ser quem sou. boa, ricky. fantástico. boa sorte,

    o ricky deve ter pensado. bolas, não ouvem a minha música há décadas. e se eu anunciasse no meu blog que sou um turd burglar? LOL
    LOL
    é cada uma

  2. ezequiel diz:

    n tinha lido aquela da mãe de aluguer.

    tou partido a rir. isto fez-me lembrar algo. quando vivi em Londres, conheci um persona norueguês-americano, que passava a vida em clínicas de esperma, doando freneticamente à causa da reprodução en masse…a troco de 100 libras. perguntei-lhe um belo dia se não era complicado para ele aceitar a possibilidade, a certeza, de ter dezenas de descendentes a caminhar pelas ruas de Londres. disse-me que não, que não lhe incomodava. adorava a ideia de ter descendentes. a ideia, note-se. e tem-nos, suponho eu. não sentia qualquer curiosidade em conhecer os seus filhos ou filhas. nenhuma. coisa assombrosa.

  3. António Figueira diz:

    Masturbatio a 100 libras? What an interesting way of life!

  4. ezequiel diz:

    the wanking entrepreneur! LOL

  5. Renato Teixeira diz:

    Para um post sobre o “eu confessional blogosférico” nada como um comentário “ein bisschen” hermenêutico. Não sendo homossexual sinto que de alguma forma faço parte do movimento pela liberdade de escolha na parte mais íntima da vida: o amor e a cama. Da mesma forma que não sendo mulher me sinto parte do movimento feminista, ou não sendo indígena parte do movimento pela defesa dos seus direitos e das suas florestas.

    Há contudo algo que eu nunca percebi em parte do movimento LGBT e que se pode analisar a partir do titulo deste post: “uau… não me digam?!”

    Qual o interesse de saltar de alegria por alguém, que ainda por cima com intenções publicitárias (pouco espertas uma vez que o seu público alvo são “pitas” pré-adolescentes predominantemente heterossexuais), declara ao mundo a sua orientação sexual? Qual a mais valia “sindical” para o movimento? Encoraja outros a declararem a sua sexualidade? É esse o motivo do entusiasmo?

    Ao contrário, acho que este tido de declarações, ainda para mais com o nível argumentativo que o Ezequiel já desmontou, mais não faz do que deixar o movimento LGBT um bocado embaraçado, e minado por quem quer fazer da sexualidade um circo em vez de um direito.

  6. Paulo Jorge Vieira diz:

    Renato

    Sendo telegráfico:
    1. titulo… a ironia não foi perceptivel mas alguma comentário sobre o tema no Facebook talvez te façam percber a ironia!
    2. ainda que te digas interessado no tema acho estranho que nao percebas a importância da visibilidade e da assumir de figuras públicas.
    3. revê o Milk com um olhar crítico e perceberás!
    4. os jogos publicitários do referido senhor são umas muitas possiveis leituras até porque nunca se sabe o que acontece depois de alguém público sair do armário…

  7. Renato Teixeira diz:

    Confesso que me escapou essa do Facebook. Estava à espera que tu me explicasses a ironia.

    Compreendo que seja bom para as diferentes causas que figuras públicas se assumam e saiam do armário. Mas há figuras e figuras. Seguramente se estivesses a falar do Obama, do Passos Coelho ou do Obikwelu entenderia melhor o capital público da declaração. Agora o Ricky Martin?

    Acredito que seja muito complicado ao comum dos mortais sair do armário e é fácil de ver as consequências disso no emprego, na família, etc. Agora para as elites isso é apenas uma declaração esotérica e publicidade barata. Conheces alguma vedeta que tenha perdido um cêntimo com essa declaração?

  8. Paulo Jorge Vieira diz:

    pois… quanto à ironia esta relacionada com algo que toda a gente ja sabia… tal como aquele actor português que toda a gente sabe mas ele não diz!

    acho sinceramente que a saida do armário do Ricky Martin faz mais que a hipotética hipotese do Passos Coelho. dizes que ha figuras a e figuras. é verdade! e o R M é uma importante figura!

    também que há uma diferença de classe na saida do armário. não tenho duvidas disso ainda que em Portugal haja uma quase inversão pois as elites portuguesas continuam na senda do armário!
    Mas o processo de saida do armário – que é dificultado pela origem de classe – é penoso, infelizmente, para qualquer lésbica ou gay…

  9. The Studio diz:

    “Parece que o próprio Jesus Cristo seria gay”

    Parece porquê? Porque uma activista feminista desmiolada lhe deu na cabeça pra dizer isso sem ter qualquer indício nesse sentido? Ela também poderia ter dito “acho que as pedras podem cair para cima” e teríamos aqui o Ricardo Alves convencido que ao largar uma pedra ela cai para cima.

    Porque é que estes activistas sem cérebro não se limitam a sessões de esclarecimento lá pelo Bloco e deixam o resto da malta em paz?

  10. Paulo Jorge Vieira diz:

    pois li a noticia do CM que me parece bem provocativa… mas apenas isso mesmo! o The studio na senda do seu estilo resolve confundir tudo disparar para todo o lado. quer criticar? critique a autroa dessas ideia… uma teóloga feminista britânica!

  11. A. Laurens diz:

    Recorde-se que Ricky é pai dos gémeos Valentino e Matteo, de ano e meio, fruto do recurso a uma mãe de aluguer, através da qual realizou o sonho de ter descendentes.

    ShareThis

    Só esta me fazia rir. Os tugas continuam pouco livres, muito conservadores na sua cultura católo e amarrados a preconceitos, exigindo paralelos semelhantes aos seus próprios complexos.

Os comentários estão fechados.