Alegre PECou mas não me deixou excitado. Esta campanha presidencial está mesmo a perder a tesão.

[Alegre no papel do sedutor Woody Woodpecker e o molhado no papel do molhado]

Alegre falou do PEC e isso deixou a esquerda democrática muito molhada. “Ufa…”, pensavam eles. Até Nobre ao pé dele dava ares de rebeldia. Estavam a ver que nunca mais dizia qualquer coisa social, qualquer coisa cívica, qualquer coisa democrática, em suma.

Mas o que disse Alegre de tão sexy que foi capaz de gerar uma ejaculação tão precipitada? O que quer Alegre dizer quando diz que o PEC pode ter medidas positivas e outras inevitáveis”, se ele próprio considera que o PEC “tem um custo social excessivo que vai recair sobre a classe média e média baixa”?

É impressão minha ou o Alegre está a ficar um bocado Galamba?

Apesar de andar caladito, por não poder falar muito e por não ter muita coisa para dizer, recuemos à primeira campanha presidencial do poeta e lembremos o que ele tem de desdizer para alguém poder dizer que se trata de uma pessoa de esquerda.

Lembremos então:

“Não gosto de ver tropas portuguesas em missões desse tipo, mas o Afeganistão tem cobertura do Conselho de Segurança, e como somos da OTAN foi evocado o artigo 5.º, que refere que uma agressão a um país,o é a todos os membros.”

Alegre sobre a defesa de tropas no Afeganistão.

“[A igreja] ]Tem um poder enorme. Tem talvez mais poder do que tinha com o Salazar, que não delegava poderes. Até tive uma conversa muito interessante com o bispo do Porto… Sampaio disse que era ateu, o que não digo, porque há quem tenha certezas sobre tudo, e nessa matéria tem-se mais dúvidas do que certezas.”

Alegre sobre Deus.

____________________

(…)Estive a favor e ajudei muito os governos do PS. Eu sou fundador do regime semi-presidencialista, tenho perfeita noção do que são os poderes presidenciais e uma das funções é a de garantir a estabilidade e a governabilidade. O eng. Sócrates terá muito menos problemas comigo que com qualquer outro. (…) Sou do PS, também sou a história do PS e uma das suas referências.”

Alegre sobre o seu papel no regime e sobre Sócrates.

____________________

“O presidente não age segundo a sua ideologia.(…) As convicções não ficam em casa, mas todos os presidentes têm aprovado leis com que não concordam. Se não violarem a Constituição, o presidente não pode nem as deve vetar.”

Alegre sobre o lugar das convicções.

____________________

“Sou acima de tudo um homem livre, que se guia pela sua consciência e para quem Portugal é uma História, uma língua, uma cultura, uma identidade.”

Alegre sobre a identidade nacional e o internacionalismo.

____________________

“Faltei por opção política, que é um direito. E porque posso ser eleito. Nesse caso, passarei a ser o vigilante do cumprimento do OE e não quis ficar vinculado à votação. Mas informei a direcção da bancada que se faltasse um voto para a aprovação, iria.”

Alegre sobre a fidelidade.

____________________

“Posso dançar ou não dançar. Sou uma pessoa mais reservada, mas também sou capaz de me comover e de dançar, se for preciso. E até danço bem.”

Alegre sobre a alegria, a dança e a comoção.

____________________

“Se o Parlamento o aprovar, como aconteceu em Espanha, eu promulgarei, como é óbvio.”

Alegre sobre a homossexualidade.

____________________

“Sou contra. O proxenetismo e lenocínio são crimes e trata-se de uma violação dos direitos humanos.”

Alegre sobre a prostituição.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

9 Responses to Alegre PECou mas não me deixou excitado. Esta campanha presidencial está mesmo a perder a tesão.

  1. Abilio Rosa diz:

    O bardo Alegre nada diz sobre o responsável pelo desastre e pela devastação social e moral do país.
    Fala em tretas e ainda é capaz de dizer que a culpa é dos americanos, dos chineses, dos tjadiques ou do neo-liberalismo da Srª Tatcher…

    O Sr. Alegre, a cada dia que passa, fica mais triste…

  2. Renato Teixeira diz:

    Abílio Rosa, tão triste que até deprime e tira a dita cuja. É inacreditável ver a esquerda da esquerda a venerar o chão deste pilar do regime. Inacreditável e vergonhoso.

  3. zemané diz:

    E aos 24 minutos e 45 segundos, o “camarada” Fazenda ironizava…

    http://www.esquerda.net/mp3/podesquerda/convencao04.mp3

  4. zemané diz:

    … há pouco mais de um ano… parece tanto tempo…

  5. Orlando Gonçalves diz:

    É mesmo um pateta alegre…

  6. Renato Teixeira diz:

    Boa dica Zé Mané… como é que ele diz mesmo? que não irá apoiar o mesmo candidato que o governo? Terei percebido bem?

  7. zemané diz:

    é isso mesmo. uma prodigiosa fantasia!!!

  8. Pingback: cinco dias » O livrinho vermelho de Manuel Alegre

  9. Pingback: cinco dias » Alegre anda acavacado mas cheio de razão

Os comentários estão fechados.