Os “Steamer’s”: para a história do rock político português (I)

Não se deve deixar esquecer nem deixar de sublinhar que o rock feito em Portugal anteriormente ao 25 de Abril de 1974 também teve uma dimensão de crítica social e intervenção política.

Hoje lembrei-me dos “Steamer’s”, amanhã ou depois ainda de outras bandas, não assim tão poucas como se julga. Os “Steamer’s” existiram e gravaram entre 1968 e 1971, gravaram concretamente o EP de que reproduzo a capa no início de 1970, na editora Riso e Ritmos. Obviamente, este disco não passava nas rádios do tempo, em nenhuma ou quase nenhuma, e consta mesmo (sim, sucedeu) que, numa delas, e Emissora Nacional ou a Renascença, assinalaram mesmo em directo o momento de destruição deste EP da banda do Franjas, Carocha, Dário e do Beto (que têm muitas curiosidades para contar, nomeadamente que acham estas letras, às vezes codificadas e algo ingénuas, actuais – estórias que pacientemente o meu amigo Luís Futre vai recolhendo, reeditando estes discos e preparando para breve um livro sobre a história do rock português pré-25 de Abril).

Ouçamos pois, primeiro “I am a Chancho”, letra explícita sobre um indivíduo falhado e miserável, ainda sobre pobreza e bairros de lata. Depois, “Mr. Pum Pum!”, uma referência à PIDE e “Será assim até morrer”, alusão à emigração. Os “Steamers” costumavam actuar com um pano de veludo vermelho sobre o amplificador com a frase de Fidel, “Liberdade ou Morte”. (Um post à memória de MC Snake.)

1 – Os Steamers – I’m a Chancho

2 – Os Steamers -Será Assim Até Morrer

3 – Os Steamers -Mr. Pum Pum
(clickar sobre o título)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

37 respostas a Os “Steamer’s”: para a história do rock político português (I)

  1. burns diz:

    bom demais e super actual
    muito obrigado
    sabe onde posso fazer download do album?

  2. granda rock político dos 60’s, muita simon & alto conteúdo.

  3. diogo seixas lopes diz:

    grande post

  4. António Figueira diz:

    Este post deve ser patrocinado pela Farfisa.
    Grande som.

  5. da bilingue capa do 45rpm, irrompe o cheiro a borracha queimada.

  6. uma aparelhage destas, 3 violas uma com pedal, alto orgão e não menor bateria, ainda era coisa de monta para a altura, mas bom bom mesmo são os holofotes direcionáveis e o rodapé do palco em realismo naturalismo.

  7. Carlos Vidal diz:

    Sábado ou domingo haverá mais.

    (Com referência à editora que se ocupa destas arqueologias, atenção burns.)

  8. Moveis diz:

    Boa noite Sr. Carlos Vidal
    sabe?
    O som está muito grave, ouve-se muito o baixo e as vozes e restantes instrumentos estão abafados.
    Tenho o disco e esta gravação não tem nada a vêr com o ep.

    moveis

  9. Moveis diz:

    sou grande admirador dos steamers desde sempre, tive o previlegio de ouvi-los ao vivo na boite o tosco e na boite o caco.
    O tal pano era de flanela côr de laranja e só dizia “liberdade”.
    Sabia que a pide ameaçou o organista Sr. Victor Queiroz (Carocha), se não tirasse o pano que estava em cima do orgão iam todos presos? è verdade, por acaso estava lá nessa noite.

    Moveis

  10. Carlos Vidal diz:

    Muito grato pela correcção sobre a palavra no pano de flanela, caro Moveis.
    Eu limitei-me a passar uma informação do actual (re)editor da banda.
    De novo, grato pela visita e pela história da pide versus Carocha, e pela informação acerca dos locais onde a banda actuava.

  11. Victor diz:

    Obrigado a todos pelos vossos comentários positivos.
    Caro Almajectao2,
    adorei essa dos holofotes direcionáveis e do rodapé do palco. Eheheh.
    Nem queira saber como me fez rir. Boa…

    Victor Queiróz
    Carocha

  12. Victor diz:

    Olá caríssimo Moveis
    Você está em todas…(tenho que explicar):
    (O moveis era frequentador assiduo de lugares onde a banda tocava e isto já vem desde 1963, do tempo de outras bandas onde toquei).
    É verdade aquilo do paninho, foi assim como relata, mas por favor não maximize. Você sabe mais dos Steamers do que eu, porque ligava aos pormenores e eu estava-me nas tintas.

    Grande abraço para si caro Moveis

    Victor Queiroz
    Carocha

  13. Victor diz:

    Caro Carlos Vidal
    O seu post é uma maravilha. Já o recomendei ao meu amigo João Videira Santos, entre outros.
    O nosso amigo Moveis tem razão, o som está horrível, porque não põe um som + audível???

    Abraço e continue com essas suas ideias saudáveis…

    Victor Queiroz
    Carocha

  14. Carlos Vidal diz:

    Victor,

    Grato pela visita.
    O som foi o Mp3 possível (que o Luis me enviou).
    Prá próxima há que melhorar, certo.

  15. Victor diz:

    Pois, mas é pena…
    Oh! Luis Futre não arranjas melhor???
    Porque não apareces por aqui???
    Pra semana vou á tua loja, depois telefono a avisar…
    Grande abraço para ti e para o Carlos Vidal que ainda não tive o prazer de conhecer.

    Victor Queiroz
    Carocha

  16. Moveis diz:

    Caro Victor
    Não maximizo absolutamente nada. Foi exactamente o que aconteceu.
    Sei que o amigo Victor não liga a estas coisas, mas, na época, vocês Steamers, eram quase como “Herois”, neste país amordaçado pela ditadura…
    Já estou a vêr qual vai sêr a sua resposta!!!

    Grande abraço caro Victor

    Moveis

  17. Victor diz:

    Caríssimo Moveis
    Herois???
    Você diz cada coisa!!!
    Herois, talvez o “Zeca Afonso” entre outros. Esses é que foram herois.

    Grande abraço amigo

    Victor

  18. Victor diz:

    Caro Moveis
    Se ficou aborrecido com a minha resposta, paciência…
    É a resposta justa…

    Grande abraço amigo

    Victor

  19. Victor diz:

    Aqui pode-se cometar sem “MORDAÇAS”…
    Já não acontece com um certo blog que visa a musica…

  20. Carlos Vidal diz:

    Sem dúvida, caro Victor, este blogue parece-se com quase nenhum outro.
    Apareça sempre.
    CV

  21. Victor diz:

    Obrigado Carlos Vidal,
    A censura já lá vai há muito, mas, por vezes ela aparece-nos pela frente, como um fantasma de outros tempos.
    Abraço

    Victor

  22. Moveis diz:

    Olá a todos

    O que se passou???
    O sr. ié-ié, retirou os steamers do seu blogue???
    Digam o que se passou por favor.

    Moveis

  23. Carlos Vidal diz:

    Caro Victor, solidariedade total.

    Caro Moveis, o blogue ié-ié censurou os Steamers. Falando hoje com o Luis Futre, creio que foi isso que aconteceu.

  24. Victor diz:

    Caro Moveis
    o blog ié-ié retirou o post dos Steamers, alegando que tinha comentários a mais (314) e que não tinham nada a vêr com a matéria, assim sugeriu tambem que cada comentador apagasse os ditos. Ora, eu não conheço nenhum blogue em que comente a matéria a 100%. Os blogues que conheço, falam quanto muito de 10% da matéria, depois começa a descambar, porque as pessoas querem dialogar e divertir-se, senão seria uma grande seca…o que é um facto 314 comentários, não há memória, penso eu. Quarenta anos passados, os Steamers continuam a levar nas lonas.Òlhe, é o destino…

    Abraço
    Victor

  25. Victor diz:

    E mais,
    O meu ultimo comentário foi dirigido ao dono do blogue. Passo a transcrevêr algumas linhas:
    ” sinto muito esta tua atitude de ditador, isso acabou em 25/04/74. Todos nós sabemos que o blogue é teu, o Zé Cid tem escarrapachados 64 comentários e 10% é que tem a vèr com a matéria e aí, nada fizeste??? (não me venhas com essa história da matéria) isto parece uma republica elitista, já me tinham dito, mas, não acreditei.”
    O dono do blogue alega que 99.9% não tem nada a vêr com a matéria. Não concordo, porque eu fiz pequenas biografias dos elementos dos Steamers e tambem falei de coisas que se passaram com os Steamers…é verdade que havia muita brincadeira bem disposta, aquilo estava a sêr bem divertido…eu diria que 10% da matéria foi abordada… E fico por aqui…

    Abraço para vocês, carlos vidal e Moveis

    Victor

  26. Victor diz:

    Ah! Carlos Vidal, já me esquecia…
    Obrigado pela solidariedade total.

  27. Victor diz:

    Recomendei este blogue a dois amigos:
    “O Stone e Fada do Bosque”…espero que gostem…

  28. Victor diz:

    Fada e Stone
    Já conseguiram entrar???

  29. Carlos Vidal diz:

    caro Victor,
    basta “googlar” apenas:
    cinco dias – que se vem aqui parar de imediato.
    Grande abraço.
    CV

  30. Victor diz:

    Olá Carlos Vidal
    A Fada do Bosque entrou, mas, ainda não comentou….
    O Stone, tem medo de entrar, porque (diz ele) aparece uma menssg. a dizer que o blogue não é seguro e que pode danificar o computador…isso a mim não me acontece!!!
    Carlos, que hei-de dizer ao Stone???

  31. Carlos Vidal diz:

    Caro Victor,
    Nunca tal me aconteceu, e ando por aqui todos os dias.
    Se estivesse no lugar do Stone, entrava.
    Este blogue ultrapassa as 2.000 visitas diárias. É o melhor blogue deste pequeno país, e existe há muito tempo.
    É de entrar, acho que sem medo.

  32. Victor diz:

    Carlos
    Já disse ao Stone.

  33. Moveis diz:

    Carlos
    Já disse ao Stone, mas o gajo continua com medo de estragar o computador.

  34. Victor diz:

    Ah! o amigo Moveis tambem gosta de brincar
    seu maroto

    abraço

  35. Victor diz:

    Carlos Vidal
    Não ligue ao comentário do Moveis, ele está a brincar.
    Caro Moveis, justifique-se…Como você fala sempre a sério, estranhei o seu comment…ahahah!!!

    abraço
    Victor

  36. Victor Queiróz diz:

    Pois é, Carlos Vidal
    Passou um mês e mais ninguém, comentou…tudo bem, parece que nós, Portugueses, temos mêdo, de lêr as verdades…que pena…que povo valente, que fomos, e agora, parecemos uns “coitadinhos”, a levar com esta escumalha que nos governa…(corrupção, crime, tráfego de influências, roubo e mais não sei o quê)…por favor, acordem Portugueses, ainda nos resta o sangue dos nossos antepassados…

    Victor Queiróz

  37. José Melo diz:

    B em o ultimo contacto dat de 2010
    Será que ainda está activo ?

    Bem para uma curta correção.
    Os Steamers começaram creio em 1966 ou 1967 com o Beto (baixo), Franginhas (guitarra e canto), Vieira (orgão e canto) Carlos Pedro /guitarra de 12 cordas) e eu Jose Melo na bateria.
    Fomos durante quase 1 ano a primeira parte de muitos concertos dos Chinchilas.
    Em 1969 eu e o Pedro resolvemos ir para Paris pois o clima politico não era a nossa praia.
    Acabei por ir para Amsterdam onde moro faz uns bons 42 anos.
    Alguem que sabe o que aconteceu com o Beto, Franginhas , Dário (meu substituto que na altura tinha regressado da tropa) e o Carocha ?
    Estou curioso

Os comentários estão fechados.