Resistência Islâmica V

Um dos melhores momentos em defesa do Hezbollah, de denúncia de Israel e do carácter dos meios de comunicação de massas neste conflito. Trata-se de um activista que tem no Reino Unido uma trajectória em organizações laicas e de esquerda (e ainda assim se diga crente). Não é contudo nem dessas militâncias laicas com mais medo da fé do que um alcoólico do vinho, nem dessa esquerda avessa às resistências que de facto resistem. Preferem sonhar aquelas que não existem.

Deixa claro o que outros (mesmo convencidos) deixam na escuridão. A falar alto o que muitos (mesmo de acordo) deixam em surdina.  Tudo isso e ainda assim a esclarecer. Aliás… principalmente a esclarecer. António Marinho, ao pé de George Galloway, é um menino.

[roteiro de um debate]

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

63 respostas a Resistência Islâmica V

  1. Luis Rainha diz:

    Bem, isso é a modos como dizer que o Bloco, o MRPP e o Partido Comunista da Coreia do Norte “são parte do mesmo movimento. Partilham a mesma ideologia, só diferem em alguns métodos.” Todos “enfrentam o «imperialismo»”…

  2. Luís Rainha,
    o MRPP e o Partido da Coreia do Norte são ambos partidos marxistas-leninistas. O BE, que eu saiba, nunca se assumiu como tal.

  3. Eduardo,
    não acredito que a Al-Qaeda seja uma criação conjunta da CIA/Mossad/secreta iraniana. Tenha paciência, mas não tenho saco para teorias de conspiração tão toscas como a da autora que cita.

    Quer as pessoas o reconheçam quer não, é um facto que existe um movimento islamista global, com as suas variantes xiíta e sunita, e com as suas alas mais viradas para a acção directa (Al-Qaeda) ou mais voltadas para os ganhos eleitorais (até em Marrocos há partidos islamistas que concorrem a eleições).

    Achar que é tudo uma invenção dos «serviços de informações» ocidentais é negar aos árabes e asiáticos a capacidade que realmente têm de ter os seus objectivos autónomos.

  4. Eduardo diz:

    Ricardo Alves, a Al-Qaeda enfrenta o imperialismo?
    Acredita em tudo o que a televisão diz?
    Sempre que há um ataque da resistência iraquiana contra os americanos, a mensagem difundida é sempre esta: “mais um ataque da Al-Qaeda”
    Acredita mesmo que foi a Al-Qaeda que atacou as torres gémeas?
    Leia lá o artigo da Layla Anwar…

  5. Caro Miguel Serras Pereira,
    estamos essencialmente de acordo.

    Quem sabe ainda não veremos o Renato Teixeira de braço dado com os islamistas cá do burgo e com a Isilda Pegado, anh? 😉

    Saudações republicanas,

  6. Eduardo diz:

    Faz mal em ignorar a Layla Anwar, Ricardo Alves, faz muito mal…

  7. «a Al-Qaeda enfrenta o imperialismo?»

    Sim. Mas antes os EUA do que a Al-Qaeda.

    «Acredita em tudo o que a televisão diz?»

    Não. Aliás, informo-me mais pela internet do que pela televisão.

    «Acredita mesmo que foi a Al-Qaeda que atacou as torres gémeas?»

    Sim. Acredita mesmo que foi a CIA? Ou foi a Mossad?

    «Leia lá o artigo da Layla Anwar…»

    Li. É um disparate.

  8. Renato Teixeira diz:

    MSP as suas fintas estão a cair no insulto gratuito. Será que já tem um nick name no Spectrum?

    Quanto aos dislates é como o outro diz. A cada um o seu dislate.

    Saudações “islamo-fascistas”.

    (Lamento que não saia da primeira linha de análise da questão da resistência islâmica. Se mudar de opinião cá estarei para a troca de impressões sobre os dislates e o resto. Talvez por essa altura voltemos a trocar abraços republicanos)

  9. miguel serras pereira diz:

    BREVE HOMENAGEM AOS ALIADOS LOCAIS DA RESISTÊNCIA ISLÂMICA (M-L)

    OLIVEIRA, OLIVEIRA, OLIVEIRA!
    – É O GRITO DO GRANDE VIDAL.
    MAS RENATOS, MARCHEMOS, TEIXEIRA
    BRAVO POVO DO CARLOS IGUAL!

    E SE HOJE O ARRASTÃO NOS OPRIME
    E O BRUMAS DA JOANA TAMBÉM,
    EIS QUE JÁ SALADINO E ESTALINE
    AÍ ESTÃO EM DEFESA DO BEM.

    EM VÃO AUTÓNOMOS E TAVARES,
    DOS DESCRENTES BAIXO POVO ARMADO,
    ATROAM COM SEUS BRADOS OS ARES,
    QUE É NOSSO O FUTURO CALIFADO!

    COM O CRESCENTE EM NOSSA BANDEIRA,
    ALIADOS AO ISLÃO IMORTAL,
    AO LADO DE JARDIM NA MADEIRA,
    SERÁ NOSSA A VITÓRIA FINAL!

    msp

  10. Renato Teixeira diz:

    Nah… fraquinho, fraquinho. Volte à literatura… volte à literatura…
    Ainda para mais o Daniel não o vai perdoar. Colocar Oliveira a rimar com Teixeira vai ofender a sua dignidade democrática.

  11. xatoo diz:

    Ricardo Alves
    sabendo-se o que hoje se sabe sobre a capacidade dos serviços de contra-informação de Israel para efectuarem operações secretas, sobre a influencia do lobie judaico nos EUA e na alta finança, acha mesmo que os israelitas não têm nada a ver com a congeminação do 11 de Setembro?
    http://www.antiwar.com/justin/j030802.html

  12. M.Ribeiro diz:

    O racismo é o snobismo dos pobres: o anti-semitismo é o snobismo do lumpen.
    E neste lumpen estão a “extrema esquerda” e a “extrema direita”, cuja diferença, desde que li sobre a origem de Mussolini e do Nacional-Socialismo, nunca consegui bem discernir. A “Palestina” é hoje o grande hotel Abgrund (Luckacs) da malta politizada dos subúrbios.
    Mas a verdadeira Palestina de labregos semelhantes aos que dizem que o 11 de Setembro foi obra dos judeus é a Palestina do Texas, conhecida por ser a terra dos “hicks”, pelo racismo e pela idiotia geral.
    No fundo o que estas teorias da conspiração querem dizer é que os tipos do Al-Qaeda não tinham massa cinzenta suficiente para pôr de pé um ataque como o de 11 de Setembro. Este tipo de paternalismo diz muito acerca do secreto desdém que se tem pela resistência islâmica. É boa enquanto carne de canhão, mas não pode ser comparada – mesmo pelo lumpen que a idolatra – à “inteligência” dos pérfidos judeus:
    Palestina,Texas.

  13. Renato Teixeira diz:

    M. Ribeiro, e Lumpen é a acusação de qualquer ortodoxia contra qualquer tipo de dissidência para acabar com um debate sem sequer entrar no argumento.

Os comentários estão fechados.