Das conspirações

É o primeiro candidato a dizer coisas de esquerda (ainda que poucas e vagas) sem qualquer compromisso com o PS e com este Governo. Tem demasiados defeitos para que salte para o seu colo como outros saltaram para o colo do Alegre. Não fico cego a avaliar as virtudes e os defeitos de qualquer um deles, nem o faço a olhar mais para os meus desejos do que para a realidade.

Para já apenas uma coisa é certa. Começou por afirmar o mais importante dos compromissos ao esclarecer que não é lebre de ninguém e não será nem o candidato oficial do PS nem o fiel de armazém deste governo. Cai por terra a tese da conspiração soarista e fica no ar e por perceber como é que aqueles que vêm Mário Soares na sombra de Fernando Nobre, não vejam que Manuel Alegre é a sombra de José Sócrates.

Clique na imagem para ouvir as declarações de Fernando Nobre sobre o assunto.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

5 respostas a Das conspirações

  1. Que Fernando Nobre pense pela sua cabeça, ninguém duvida. Por isso gosto dele.
    Que houve uma um rodopio de convistes soaristas, disso só duvida quem está a leste. Se isso no fim foi o que contou para Nobre avançar, é outa questão. Duvido muito que tenha sido, porque o conheço.
    Dizer que o discurso de Nobre foi de esquerda só a brincar. Nem de esquerda, nem de direita. E julgava que ia ser. De esquerda, claro. E tenho pena que não tenha sido. Mas os posts anteriores do Renato mostram que não é propriamente isso que o preocupa. Está mais interessado nas pequenas vinganças com o seu antigo partido. Legitimo. Pouco, mas legitimo.

  2. “Fiquei profundamente chocado e revoltado. Porque não foi este o Portugal que nós sonhámos. Não foi por um Portugal assim que nós lutámos.”

    – Extraordinário. Esta frase foi dita por um homem que está no Parlamento há 35 anos, sempre no PS, partido que governou dezena (s) de anos. Se a hipocrisia matasse!

    http://www.manuelalegre.com/302000/1/000190,000001/index.htm

  3. xatoo diz:

    o problema das conjecturas que se produzem sobre FNobre radica apenas num só ponto: Não há campanhas grátis; quem pagará o milhão de euros que próprio candidato reconheceu vir a custar a campanha??; o VPV chama-lhe hoje “uma espécie de Evita Perón, que deve voltar para casa”
    Realmente se Soares (e a máquina do P”S”) não está por detrás disto quem organiza e quem paga? não estou a ver…

  4. toni diz:

    entao… se a hipocrisia matasse, tinhamos um parlamento cheio de cadàveres… e todas as outras instituiçoes do poder politico, economico-financeiro e judicial tambem. se calhar é a isso que chamam o “regular funcionamento das instituiçoes”.

  5. Renato Teixeira diz:

    Daniel Oliveira, as suas mais recentes intervenções mostram duas coisas. Uma é que se eu estou a Leste você também lá está pois mal deixa passar um postezito meu sem contraditório. Por mim venha sempre. A Leste cabemos todos.
    Mais incomodado fico com o tom cada vez mais primário da sua interpelação. Blá… blá… blá… o Renato o que o move é a pequena vingança do seu anterior partido. Não cola. Como já lhe disse o Bloco de Esquerda caminha pelos seus próprios pés para o abismo oportunista. Terá portanto o fim que ele próprio escolheu. Parabéns pela ajuda que lhe deu a caminhar a passos largos. O meu problema é com o oportunismo, um dos principais tumores da esquerda revolucionária, mas devo dizer-lhe que sou apenas um pequeno peão nessa luta. Ainda assim, aprecio que me sobrevalorize. Venha sempre.
    Só uma pergunta. Onde leu, escrito por mim, que “o discurso de Nobre foi de esquerda”? Quem deve estar a brincar é o Daniel… E eu não gosto de brincar consigo.

    José Manuel Faria, estamos juntos na denúncia ao jeito pouco sério de Alegre e ao seu carácter de regime. Agora (deve ter visto que linkei o seu texto) para me entusiasmar com o Nobre vai ser preciso muito mais.

    Xatoo, o Nobre já disse onde ia buscar o dinheiro. Disse-o ao Sousa Tavares e disse que iria falar com os banqueiros e fazer uma campanha a lá Obama. Demasiado dúbio o que dá substância ao seu comentário.

    Toni, escapou-me o que queria dizer (não propriamente o que disse mas a sua relação com este post)… quer ser mais específico?

Os comentários estão fechados.