Fernando. Nobre?

Não é o melhor candidato para o que defendi aqui mas devo confessar que gostei da sua matreirice inaugural. É tão vaidoso como Alegre (mais é impossível) mas assim à primeira vista tem uma série de virtudes:

1º- Entala o Manuel Alegre à sua esquerda.

2º- Ridiculariza do Bloco de Esquerda que das duas uma: ou dá o dito pelo não dito e muda de candidato ou mantém o apoio ao candidato do governo. (por falar nisso, confirmei com fontes obscuras que Alegre é o candidato oficial do PS).

3º- Pressiona o PCP para uma candidatura não sectária. Cair na tentação de avançar alguém demasiado ligado ao aparelho seria um erro para a esquerda e uma oportunidade perdida para a CDU.

4º- Nunca será um candidato do governo e do PS.

5º- É conhecido por algo mais substancial do que ser um mau deputado e um poeta medíocre.

6º- Cria pontes com o movimento social.

7º- Contrapõe uma visão internacionalista ao patrioteirismo balofo de Cavaco e Alegre.

8º- Não dedicou os últimos anos da sua vida a preparar uma corrida a Belém.

9º- Tem uma perspectiva crítica sobre a máquina que alimenta.

10º- Deixou o oportunismo à beira de um ataque de nervos.

Veremos se Fernando se faz Nobre e se junta à aristocracia Alegre ou se vem acrescentar algo de novo.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

36 respostas a Fernando. Nobre?

  1. xatoo diz:

    corrige lá o “estala à esquerda” pq o Nobre não instala nada; é apenas mais um golpe de mão da quadrilha do Soares para partir o eleitorado “socialista” em dois; ou seja é o mesmo golpe de 2006, haja ou não consciência do candidato ONG (organização não governamental) que está a ser usado como o-espanta-40-e-tal-por-cento-de-abstencionistas com a ingenuidade do tipo que até pode estar bem intencionado. Mas de boas intenções… sempre esteve Belém cheio

  2. causavossa diz:

    Se se conseguir manter à margem da embriaguez do poder é aparentemente um bom candidato!

  3. Metade das virtudes são as suas vinganças com a esquerda à esquerda do PS. Uma inclui Cavaco. Não merece Nobre as suas mesquinhas prioridades. E aqui se prova quais são.
    Nobre define-se como um patriota num estilo bem semelhante ao de Alegre. Informe-se.
    O PCP Fica com menos espaço para apresentar candidato? Fica com mais, como é evidente.

  4. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Daniel,
    Duvido que o espaço do PC seja o do Nobre. Acho que o antigo mandatário da candidatura do Miguel Portas, reduz o espaço do Bloco. Sobre o próprio, gosto imenso dele, é uma pessoa inteligente com uma vida fantástica, mas só poderá crescer eleitoralmente fazendo um discurso anti-partidos, o que torna a sua campanha estranha e negativa. Estranha pq criada como vingança dos soaristas para abrir caminho a um candidato oficial do PS, sem ser o alegre, à segunda volta, é uma coisa muito retorcida. Negativa pq o discurso anti-partidos é uma simplificação de taxistas que abre espaço ao populismo de direita, sem responder à necessidade de mudar esta situação. De resto, isto está muito mais interessante.

  5. Daniel, temos pena mas nao pega a sua estrategia bushista de “either you are with us, or you are with the terrorists.”

    Ha muita gente de esquerda que nao se reve nem em Alegre nem em Nobre. E por muito que o escandalize, ha muita gente de esquerda que nao ve na eleicao de qualquer um dos dois um avanco significativo sobre Cavaco. Deal with it e pare de nos chamar mesquinhos.

    Se realmente acha que a unica solucao de governo para o pais e’ reforcar a ‘ala esquerda do PS’ (que eu considero centro) porque e’ nao se inscreve no PS?

    cumprimentos

  6. Manuel Monteiro diz:

    Isto para teorizar é muito bonito. Agora valerá a pena gastar cera com tão ruins defuntos? Um corta-fitas burguês valerá assim tanta arena onde se degladia a “esquerda não entricheirada”?
    A não ser que discutamos um programa de alternativa popular ao regime burguês e um nome que dê corpo a esse programa…
    Manuel Monteiro

  7. Nuno, não estava a dizer que o espaço do PCP era o Nobre. Estava a dizer que, ao contrário do que diz o Renato, o PCP fica com mais espaço para apresentar um candidato.
    Conheço e gosto muito do Nobre. Não estou à beira de um ataque de nervos (vejo que, mais uma vez, o “oportunista” era-me dirigido – depois esperas que eu seja simpático na forma como trato este blogue). Estou preocupado, até porque ainda não sei o que farei com o meu voto, coisa que geralmente não gosto. Mas espero para ver se isto foi ou não uma operação dos soaristas. Se foi, é claro que, por mais que goste de Nobre, não terá o meu voto. Se não foi, decidirei mais à frente. Sem ataques de nervos nenhuns e não tendo como principal objectivo lixar os que me estão mais próximos politicamente. Deixo isso para quem politicamente se alimenta disso.

  8. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Daniel,
    Não te chamei oportunista em nenhuma linha deste comentário. Acho que andas com visões. Quando te insulto, normalmente depois de tu insultares este blogue, faço-o de uma forma terna, mas bruta. Lê outra vez.

    Abraço

  9. Diogo Augusto diz:

    A segunda das virtudes aqui apontadas é muito clarificadora e, ou muito me engano, ou aquela que mais te agrada, Renato. Obrigado.
    Não tendo eu concordado com o apoio tão pronto do Bloco ao Alegre, este júbilo pela ridicularização do BE explica tudo. Explica até a militância (essa sim, oportunista) de algumas pessoas que nunca concordaram com uma linha de uma posição oficial do Bloco mas com quem tive o prazer de reunir várias vezes.
    Continua a agitar as massas e a descobrir aquilo que mais ninguém consegue ver!

  10. Quais são as convicções políticas de Fernando Nobre?

    Que cargos exerceu em que fosse criticado/atacado/pressionado/sujeito a não ser reeleito?

    É ou não monárquico?

  11. Renato Teixeira diz:

    Xatoo, uma coisa é um candidato ser mais ou menos de esquerda, outra, como eu disse, é apresentar-se ou não pela esquerda. Nobre faz mais isso do que Alegre. Não tem, aparentemente, o governo às costas. Tal fica claro com o comentário da Causa Vossa.

    Daniel, antes de mais deixe-me que lhe diga que é bom ver que reviu a sua posição: “Foi absolutamente inútil e surda com o Renato e o Carlos Vidal”, e que volta a entender o contrário do que disse… ontem. Gosto e aplaudo a sua capacidade de fazer uma auto-crítica.

    Sobre o assunto: Não tenho rigorosamente nada contra a esquerda à esquerda do PS. Tenho tudo contra a direitização da esquerda à esquerda do PS. Ainda assim, nenhuma vingança. Debate e luta política. Nada mais.

    O Nuno Ramos de Almeida e o zoladalgibeira já lhe deram praticamente todas as respostas políticas, pelo que me resta subscrever o que disseram.

    Uma palavra apenas sobre o oportunismo, que considero, mais do que todas as outras, a sua corrente. Não confunda uma caracterização com um insulto. Eu não o faço quando me acusa de sectarismo. Saudações alegres deste cadáver com quem tanto comunica.

    Diogo Augusto, gosto de todas elas. Gosto sempre que as comadres se zangam. É uma oportunidade de saber o que de outra maneira não se sabe e é regra geral, clarificador.

    Manuel Monteiro, também, como tu, não gosto de corta-fitas. Vai daí um candidato operário e anti-capitalista? Avanças? Se o fizeres eu atiro-me de cabeça… Enquanto não houver alternativas vamos ter que ir jogando com o enfrentamento da burguesia. O que é que se há-de fazer?

    Ricardo Alves, não percebi as razões da sua retórica… quer ser mais claro?

  12. Renato Teixeira diz:

    Daniel, uma outra coisa, acha mesmo que “Não estou à beira de um ataque de nervos”?

    Acha mesmo que o BE e o Daniel jogaram bem politicamente ao correr para o colo do Alegre e do candidato do Governo?

  13. Manuel Monteiro diz:

    Renato, meu querido camarada, sabes que eu tinha pensado apresentar um programa popular-revolucionário e candidatar-me? Pois é verdade. Estava tão fodido com este cretinismo parlamentar que uma noite comecei a elaborar um esboço de programa. Até já tinha programado um assalto ao BCP para recolha de fundos(se os outros roubam porque não eu também?)
    Estava tudo a correr tão bem, pelo menos no papel, quando, numa noite fatídica, um enfarto do miocardio me visita e lá tive que ir para o Amadora-Sintra para ser operado ao coração. E assim foi pró maneta uma candidatura popular à presidência.
    Agora limito-me a refilar na blogoesfera, à espera de melhores dias. Sim, Renato, porque eu pressinto que ainda vamos assistir a momentos muito interessantos do lado do campo popular. E mais cedo do que certas aves agoirentas pensam…
    Um abraço
    Manuel Monteiro

  14. Manuel diz:

    Ó Daniel essa dos soaristas é uma peta inventada no Arrastão que vens por aí agora tentar colar em tudo quanto é blogue. Não pega. E duvido que pegue. Nem tu próprio acreditas nessa treta. Mas compreendo-te que enquanto te faltam argumentos te vá servindo de muleta.

    “Manobra dos soaristas…”sinceramente. Livra que isto parece política à PSD. É como o Bloco gosta.

    De qualquer forma não devo votar no Nobre. Antes de ser candidato a PR que tenha coragem de ser candidato por uma força política, e não apenas mandatário ou membro das comissões de honra. Que se defina.

  15. Manuel Monteiro diz:

    Agora sobre o apoio ao Nobre: irei com ele para todo o mundo para valer aos infelizes, vítimas da natureza e do capitalismo, agora fazer dele presidente? Nem penses, Renato!
    Sabes o que te vai acontecer? Eleges o Nobre presidente da república e ele, no dia seguinte, proclama-se rei e restaura a monarquia…
    Manuel Monteiro

  16. Marco Alves diz:

    É caso para dizer Aqui d’El Rei!!! Bem sei que só passaram cinco anos, mas sabe bem ver Renato Teixeira penitenciar-se aos pés de Joana Amaral Dias. Vê-los-emos aos dois na sexta-feira no Padrão dos Descobrimentos, esse ícone do internacionalismo anti-imperialista à beira-Tejo? Ou talvez mais tarde, já na companhia de Daniel Oliveira…

  17. Uma coisa é certa. A entrada de Fernando Nobre é uma lufada de ar fresco e puro que, ainda não se apresentou e já baralhou os dados daqueles que pretendiam um Alegre, tipo Sampaio. Este candidato vai fracturar todos os partidos e captar abstencionistas desiludidos e, por consequência, estará na 2ª volta contra Cavaco.
    Os soaristas ou quejandos podem colar-se a quem quiser, há uma certeza, Nobre rasga o politicamente correcto à esquerda e isso é bom, mais, será o novo Presidente da República.

  18. In Memoriam diz:

    Com o devido respeito pelas pessoas e instituições visadas, ver o Dr. Fernando Nobre como P.R. equivale a imaginá-lo como Relações Públicas/Porteiro do “Elefante Branco”! Dava credibilidade à Casa, é verdade! E o resto??

  19. Neste “fulgor baço da Terra que é Portugal a entristecer” qualquer “surpresa” já é saudar.

    Mas antes de embandeirar em arco ou de achincalhar o candidato a candidato, convém saber a que jogo vem o Fernando Nobre, ou vai-se atrás do “Alegre” das próximas eleições. E merda por merda, se o PCP tiver essa coragem, eu votarei no seu candidato.

  20. “Merda por merda” entenda-se os “alegres” 1,2 e3 e etc.

  21. In Memoriam diz:

    “5º- É conhecido por algo mais substancial do que ser um mau deputado e um poeta medíocre.

    6º- Cria pontes com o movimento social.

    7º- Contrapõe uma visão internacionalista ao patrioteirismo balofo de Cavaco e Alegre.”

    (5º) Não o conheço, Renato, mas para “largar” esta afirmação o seu C.V. será concerteza algo de extraordinário e a sua erudição seria muito útil em qualquer faculdade de letras do país para nos ensinar a distinguir os bons poetas dos medíocres.
    (6º)Pontes com o movimento social??!!!! 99% dos portugueses não conhecem Fernando Nobre, 0,8% sabem que é da AMI e os restantes descobriram agora que sabem muito sobre ele!
    (7º) “Visão internacionalista”??!! (Há mais de 30 anos que esse cliché já só habita o velho cancioneiro revolucionário). Internacionalista porque esteve em muitos países em missões humanitárias??!! Goste-se ou não, Alegre e Cavaco já fizeram mais pelo nosso país(umas vezes melhor outras pior) do que o Renato, com toda a certeza. Não será disparatadamente excessivo o “patrioteirismo balofo”? Repito: goste-se ou não, Manuel Alegre ficará na história como um anti-fascista que arricou a vida pela liberdade da sua pátria…Penso que nos merece respeito como homem, como político, como Português!

    E para que conste, nunca votei PS nem PSD!

  22. Renato, quase todos os seus argumentos contra o voto em Alegre fazem-me votar em Alegre. Nenhum dos seus argumentos por Nobre me fariam votar em Nobre. Há um dado novo, verei o que faço. Não por sectarismo contra Alegre. Sim, por simpatia com Nobre. Mas decidirei mais à frente.

    Repito: se a candidatura de Nobre resultar de um acto de vigança dos soaristas, votarei em Alegre sem hesitar.

    O Bloco é um partido. Eu sou uma pessoa. Posso dar-me a luxos que um partido não pode. Não acho que o Bloco se tenha precipitado. Acho que fez o que tinha de fazer na altura em que tinha de o fazer. Para mim (e para si) é tudo mais fácil de gerir.

    Nuno, o oportunista não foi usado por ti. Está no post.

  23. Renato Teixeira diz:

    Manuel Monteiro… mesmo sem miocárdio serias o melhor candidato a votos. As melhoras portanto! Rápidas e definitivas.

    Manuel, porta-aviões ao fundo. Nem mais, nem menos.

    Marco Alves, esteja descansado. Não corro como outros para os pés de ninguém (embora os pés da Joana Amaral Dias pudessem fazer hesitar…). Ainda assim, nunca no padrão dos descobrimentos… Há limites à unidade.

    José Manuel Faria, concordo no essencial do seu argumento… mas cuidado com as correrias… Veja o que deu a paixão assolapada do BE pelo Alegre. Esperemos portanto.

    In Memoriam, não deve ter lido o post… Não sou eu que estou a concorrer à Presidência da República. Cavaco e Alegre, fizeram de facto muito pelo país. Para mim e para si são a cara e a coroa do regime. Eu não gosto, sua excelência aprecia. Mas felizmente se discutem os gostos.

    Pedro que procura Inês, que a coragem do PCP se estenda a apresentar um candidato fora do aparelho e mais representativo da esquerda mais combativa.

    Daniel Oliveira, o seu último comentário e a sua conspiração soarista dizem tudo sobre a sua posição nesta matéria. Vou adorar vê-lo descalçar a bota. Já o BE, terá que despir um verdadeiro escafandro. Ou não. Qualquer das saídas dará um óptimo numero de circo. Tenho lugar reservado no camarote.
    Uma coisa mais, particularmente para si (mas que também se adequa a outros comentaristas): “está para lá de Bagdad” ler neste post um apoio a Fernando Nobre. Não corro vendado (como correu o BE para a candidatura do governo) atrás de nenhum canto de cisne.

  24. Renato:

    E onde é que está essa “esquerda mais combativa”? Na blogosfera? Entre os nossos círculos de amigos? Na revista rubra?

    Haja paciência!

    À esquerda do centrão estão o PC e o Bloco e o Bloco tem feito as escolhas que tem feito, não é? Para o caso concreto, esperemos apenas que em 2010 haja um candidato decente vindo da área comunista e que vá efectivamente a votos. Já não seria mau.

    Um abraço

  25. Renato Teixeira diz:

    Pedro procura Inês, de facto seria bom, neste contexto, o PCP encontrar um candidato não sectário (fora do aparelho) que fosse a votos.

    Quanto ao mais que disse… paciência… paciência… Para encontrar Inês e para o resto.

  26. In Memoriam diz:

    Acho que o Renato é que não leu o meu post…
    “Não sou eu que estou a concorrer à Presidência da República”RT!!!! Onde é que encontra essa ideia nas minhas palavras???!!!
    “Eu não gosto, sua excelência aprecia.”RT – definitivamente, não leu…

    O radicalismo e a força das nossas convicções não são sinónimo de insulto rasteiro e inconsequente (que faz a Alegre e Cavaco, para que não fiquem dúvidas)!
    P.S. “Já o BE, terá que despir um verdadeiro escafandro. Ou não. Qualquer das saídas dará um óptimo numero de circo. Tenho lugar reservado no camarote”.RT
    Imagino que sim! Arraja-se sempre uma borla para quem já foi do circo!!

  27. Renato Teixeira diz:

    Memoriam, referia-me a isto: “Não o conheço, Renato, mas para “largar” esta afirmação o seu C.V. será concerteza algo de extraordinário e a sua erudição seria muito útil em qualquer faculdade de letras do país para nos ensinar a distinguir os bons poetas dos medíocres.” e a isto “Goste-se ou não, Alegre e Cavaco já fizeram mais pelo nosso país(umas vezes melhor outras pior) do que o Renato, com toda a certeza.”

    O paralelo não faz qualquer sentido. Para além de ser melhor poeta do que Alegre, já fiz mais pelo país que qualquer um dos dois, evidentemente.

    Quanto ao circo nada a fazer… Passei de palhaço a espectador. Antes tarde que nunca. Passar bem.

  28. Renato:

    Não queria que te chateasses, nem quis desvalorizar a luta que os camaradas do Rubra travam: pelo menos são muito mais dados à militância activa do que tenho sido eu. Apenas constatava o óbvio. Mas “discussões blogosféricas” dão sempre azo a mal entendidos. Talvez um dia ainda se chegue à conclusão de que isto só inquina. Ou não. Se vires a Inês, apita.

  29. Renato Teixeira diz:

    Pedro que procura Inês, sem mal entendidos. Saudações e energia para reactivar essa militância.

  30. vou fazendo algumas coisas com uma câmara fotográfica cannon…

  31. In Memoriam diz:

    “Goste-se ou não, Alegre e Cavaco já fizeram mais pelo nosso país(umas vezes melhor outras pior) do que o Renato, com toda a certeza. Não será disparatadamente excessivo o “patrioteirismo balofo”? ”
    É pouco elegante cortar os raciocínios… É óbvio que a afirmação serve para contextualizar a pergunta que se seguia:”Não será disparatadamente excessivo o “patrioteirismo balofo”? ”
    Tentei fazê-lo expressando a minha opinião sem cair no registo insultuoso que o seu post evidenciava…Senão teria dito: Quem se julga V.Excia para dar lições de patriotismo a quem quer que seja? Quem se julga V.Excia. para afirmar que o M. Alegre é um”poeta medíocre”?
    É que esses tiques de “Nunorogeirismo” (que fala de cátedra em mísseis, cultura do repolho e fusão nuclear), são exemplos da cultura “Kleenex” que entretém, mas pouco acrescenta a uma discussão séria das questões.
    A humildade intelectual não é fraqueza…é sinal de inteligência e prenûncio de novas aprendizagens!
    Cumprimentos

  32. rafael diz:

    Com a vossa permisssao, deixo aqui transcriçao de post q escrevi e q sintetiza a minha opiniao

    “O anuncio da candidatura de Fernando Nobre à Presidência da Republica veio animar o debate politico em torno do embate politico anunciado entre esquerdas e direita. Face às várias posiçoes e acusaçoes que têm vindo a ser feitas, desde a colagem do mesmo à ala soarista do PS (sendo um candidato de aparelho) até às criticas da divisao da esquerda, gostava de deixar algumas consideraçoes:

    1) Algumas noticias dao conta que Nobre é candidato levado ao colo por Mário Soares. As mesmas noticias falam de que uma série de personalidades que foram consultadas para se candidatarem, a mais estranha de todas é Carvalho da Silva. Ora bem, mesmo tendo em conta o apoio nao-apoio-mas-sim-um-café-na-baixa que o mesmo teve com António Costa, alguém pode, na real detençao das suas capacidades intelectuais e/ou sanidade mental, pensar que um PS de Sócrates algum dia apoiaria o secretário geral da CGTP à Presidencia da Republica? O homem que foi considerado por parte da comunicaçao social como a cara da oposiçao no ultimo quadriénio? O homem à frente da central sindical que foi acusada, perseguida (nao nos esqueçamos da Covilha, dos professores, etc…) e mimada com epitetos de destabilizadora, comunisto-dependente e outros que tais? Sócrates até pode ter dificuldades em apoiar Alegre, mas apoiar Carvalho da Silva seria, na minha opiniao, impossivel. A noticia, parece-me a mim, carece, no minimo, de falta de rigor.

    2) Fernando Nobre, a quem nao conhecia um pensamento politico profundo, defende algumas medidas e posiçoes que sao consonantes com a Esquerda: a taxaçao da mais valias, o comércio justo e a condenaçao das guerras do Afeganistao e do Iraque sao apenas alguns exemplos. A par disso, ao ser fundador e presidente da AMI e também um homem com experiência no terreno, apresenta-se como um homem com capacidade de recolher apoios tanto à esquerda como à direita. Capacidade que, claramente, Alegre nao tem. Alegre, como já aqui disse, tanto pela forma como decorreu o processo de apoio do BE à sua candidatura, tanto pelo colar da sua imagem à do PS de Sócrates em busca de apoio (o seu silêncio quanto a acontecimentos recentes é clarificador), nao consegue um apoio entusiasmado de nenhuma “parcela” do eleitorado, nem do BE, nem do PS, muito menos do PCP. É de um sebastianismo artificial e construído que vive. “Populismo sem povo” como alguém uma vez, nao sei se a ele concretamente, se referiu…

    3) Tendo em conta os factores referidos acima, tenho que concluir que mais candidaturas à esquerda nao sao menos força à esquerda. Muito pelo contrário. Quanto mais candidaturas à esquerda aparecerem, melhor para a esquerda. Elas (as esquerdas) degladiar-se-ao entre si, é verdade, mas isso nao retira que, numa primeira volta, a possibilidade de Nobre, Alegre e um eventual candidato da àrea do PCP (e talvez um do PS, ainda será possivel?) possam falar aos seus “eleitorados naturais”, que possam encontrar o seu terreno e granjear um numero de votos que possibilitarao o voto convicto de muitos. Num one-on-one na primeira volta -creio que isso neste momento é claro- muitos socialistas, comunistas, bloquistas e outros que nao se sentem à vontade com um voto em Alegre tenderiam a abster-se ou a votar em eventuais candidatos hiper-marginais como um Garcia Pereira ou até a votar em Cavaco. Na dispersao de candidatos cada um sentir-se-à motivado, estimulado a poder escolher qual a “sua” esquerda, qual o “seu” projecto de cidadania participada/ participativa para entao numa segunda volta, com a dinâmica própria das caampanhas eleitorais, com a inevitável constataçao de pontos comuns, derrotar efectivamente Cavaco.

    O sectarismo à esquerda (baseado na estratégia e nao no principio per si), com toda a sua carga de culpabilizaçao moral e politica, nao é, nao foi, nem será nunca um factor de possibilitaçao da sua victória. E isso era algo que todas as Esquerdas deviam ter consciência.”

  33. Pedro Pereira diz:

    É triste como a única candidatura dos últimos 25 anos fora do sistema (polvo) politico, é comparada com outros nomes, possiveis nomes e desejados nomes(politicos) de que 50% dos portugueses têm nojo!
    Só quem não conhece o Dr. Fernando Nobre, é capaz de escrever algumas das alarvidades que aqui li!!!!!!!!

    • laura dias gmadmoleiros@hotmail.com diz:

      tem toda a razão mas é por estas e por outras que continuamos a ser governados pelos ranhosos do costume…fala-se num homem bom como o dr.Fernando Nobre e aparecem logo os defensores dos ditos que desenterram virtudes onde mais ninguem as vê.Como é que o dr.Cavaco Silva promete que faz se for reeleito se no tempo em que lá esteve sõ soube pactuar com quem conduziu o País para a miséria em que se encontra? Por acaso,vai mudar num passe de mágica? Ele está lá meus senhores e se continuar lá vai ser igual ao que sempre foi! Abram os olhos Portugueses

  34. Pingback: cinco dias » Das conspirações

  35. Está convidado para o jantar de 1 de maio com o Dr. Fernando Nobre!

    O objectivo é o de reunir um grupo de cerca de 500 amigos, por isso para que tudo corra da melhor maneira possível, e por forma a que este encontro se torne num momento inesquecível para todos os seus intervenientes, é fundamental toda a nossa colaboração, pelo que o Dr. Fernando agradece a sua presença e a de todos os seus amigos e familiares a quem queira divulgar este convite.

    Local: Mercado da Ribeira (Av. 24 de Julho, próximo do Cais do Sodré), para quem reside fora de Lisboa e não conhece muito bem o local, são estas as coordenadas de GPS: N 38º 42′ 24,89” , W 9º 8′ 44,56”
    Hora: 19h 30
    Custo: 15 euros (preço do jantar, não é uma recolha de fundos)

    Vamos Acreditar!
    Divulgue aos seus amigos esta mensagem!

    Contacto para marcações: paula.sarmento@nulllisboacomfernandonobre.org

Os comentários estão fechados.