O BLOCO

Hoje o Bloco diz isto:

O Bloco de Esquerda (BE) exige um “esclarecimento cabal” sobre a providência cautelar contra o semanário “Sol” e defende que as explicações devem ser feitas numa comissão de inquérito parlamentar.

Ontém disse isto:

(…) o BE não aceita a “degradação da justiça” nem concorda com o “apelo para transformar a justiça num comissariado político”, o deputado bloquista [Louçã] atacou a divulgação das escutas do caso Face Oculta. “Sabemos que há gente que quer conhecer as escutas. O Bloco repete: as escutas ou servem à justiça ou não servem a ninguém”, disse.

Ora, se o excelso Bloco ataca a divulgação das escutas, como é que ele mesmo, berloquizando, julga poder acabar com a divulgação sem ser por meio daquilo que  o PT/Lula hoje tentou?

“Se te queres matar porque é que não te queres matar?”, disse um gajo conhecido do século XX português.

Berloquizando, eu quero as escutas mas não as vou escutar. Ou eu não quero a divulgação das escutas e vou inquirir a não publicação das escutas para que se processe a divulgação das escutas sem divulgação de coisa nenhuma (porque estamos contra! Oh DOliveira, ajuda esta gente!). Gosto destes gajos, porra.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 Responses to O BLOCO

  1. pelo cromatismo avanguardado (paralelipipedo branco sobre camião branco) depreende-se que a manif. estava repleta de gente muito branca causada pelas pesquisas e investigações da revisão das matérias por dar.
    Faltou aquele furor e ódio ressentido vindos dos grandes Hoxha, Trotsky e radicalada do eu quero mas agora não posso,
    – onde é que eu já ouvi isto?

  2. e lá se foi a presença real, vivam os anacleto.

  3. pelas dimensões isto é bloco para aí para as quatorze toneladas, portanto duas a menos.

  4. Este símbolo anacleto vai direito para as pompes funèbres dos rapazolas.

Os comentários estão fechados.