O Jornal do caso «Sol»

Pelo-me por uma notícia escabrosa e adoro policiais. Tenho especial vontade de ficar a saber quem são os jornalistas «amigos».  Já estão organizados os turnos de venda, camaradas?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

12 Responses to O Jornal do caso «Sol»

  1. miguelserraspereira diz:

    Ricardo,
    então esqueceste-te da banda sonora que tinhas combinado com o Daniel Oliveira pôr neste post?
    Ouvir: http://arrastao.org/sem-categoria/e-o-sol-brilhara-para-todos-nos/

    Não era isto? Ou fizeste censura, sabotador hitlero-trotskista que foste da “Manifestação da Liberdade”?

    Abraço desencrespado

    miguel

  2. carlos graça diz:

    “(…) Vou andando, sem dizer adeus…
    Bem vinda…próxima paragem…
    Ai Jesus que lá vou eu!….
    Nunca mais me vão aqui…
    Se perguntarem diz que já morri!..
    (…) ”

    Do tema “Muda que Muda”, de João Coração
    http://www.myspace.com/joaocoracao

  3. carlos graça diz:

    “Nunca mais me vão ver aqui”

  4. carlos graça diz:

    (…) De mau grão nunca sai bom pão,
    Leva o último tostão, mas não olhes para trás,…(…)”

    Passo a passo, João Coração, http://www.myspace.com/joaocoracao

  5. Carlos Vidal diz:

    É pá, daqui a nada inscreves-te na Juventude Centrista Socialista, e, depois, cerveja nem vê-la. Não ta pago e não aceito que ma pagues.
    (Achas mesmo que sozinho vais aguentar o engenheiro?)

  6. Saboteur diz:

    Será que apanharam o sócrates a dizer, como o Ferro Rodrigues, “Estou-me a cagar para o segredo de justiça”? ou, pior ainda, a chamar de filho-da-puta a algum jornalista ou mesmo ao Presidente da República?

    Nesse caso, sim! Todos concordamos que o Governo teria de caír. Afinal era um ataque ao Sr. Presidente… Aí tenho de concordar e vou também vestidinho de branco à próxima manif.

    Entretanto, hoje foi anunciado que os salários da função pública em Portugal seriam congelados até 2013, mas não há jornalista que ponha em causa os dogmas do combate ao déficit

  7. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Saboteur,
    Os palavrões não têm importância nenhuma. A questão é outra, como sabes. A utilização ilegal das influências e das empresas para afastar jornalistas que lhe são antipáticos.
    Dizer que a fome na India, os terramotos no Haiti e o congelamento de salários na Função Pública são mais importantes, é sempre verdade, mas é uma forma de relativizar o comportamento incomportável com o seu cargo de Sócrates.

  8. Carlos Vidal diz:

    Acho que o Saboteur ainda não percebeu isso.
    É de repetir ad nauseam (na dúvida, fale com o Vitorino que ele explica-lhe).

  9. eu diz:

    O presidente(DA JUNTA,DEVE SER) O JAQUIM COIMBRA DONO(?) do Sol,accionista de um desses bancos com falcatruas(o q é o lixo tóxico dos bancos?)BPN,BPP , e esta merda do déficit ter que ser de 3% ninguém fala,nem que os americanos o alfa e ómega das virtudes se estarem cagando para esse numero.Enfim,já tou farto de diversão,ruído,iscos e de militares a falarem das novas fronteiras da democracia(como se fossem uma instituição democrática!!!)é no Afeganistão,concerteza no Afpak….Fartinho

  10. Ricardo Noronha diz:

    Carlos, entre a cerveja que me deves e a caixa de robalos que me prometeram, a escolha é óbvia. Preferia a tua companhia mas vendo a alma por peixe fresco. E no Hotel Tivoli não se come nada mal.

  11. miguel serras pereira diz:

    Grande Educador Carlos Vidal:
    permita que um fiel tresmalhado dos acontecimentos que se sucedem o aconselhe a usar , não só de pulso de ferro, mas um telecomando não menos decidido para co-liderar o anti-socratismo pós-Manifestação da Liberdade. É que as bruscas viragens de leme da sua condução de tantas e tão variadas massas nem sempre são perceptíveis pelas mesmas. Ontem de manhã recebemos a palavra de ordem da aliança com a direita contra Sócrates (e provavelmente Francisco Louçã e o BE); ao princípio da madrugada de hoje, quando me preparava para anunciar as diligências feitas junto de Santana Lopes para se juntar à linha geral, dou com a sua severa, mas a priori justa reprimenda ao camarada Ricardo por causa dos seus avanços à Juventude Centrista. É por isso que penso (se posso usar este verbo que é exclusivo seu) que isto só com palavras de ordem correctas não vai lá: a gente leva muito tempo a decifrá-las, perde outro tanto a fazer exame de consciência e autocrítica, chega atrasado a tudo o que é chá de confraternização noticiado pelo arquitecto Saraiva… Precisamos é de reflexo condicionado, automatização política, cassetes miniaturizadas, chips, coisas práticas: em suma, telecomando caravaggio-leninista (o Marx era um messiânico, e o Ricardo leu-o em demasia… e é um caso para recondicionamento acelerado, tal como muito pseudo-anti-socratista oliveirista e não vidalista que para aí anda), telecomando caravaggio-leninista, repito, vá por mim, se me permite o plebeísmo, telecomando, e nada mais.

  12. Renato Teixeira diz:

    Uau!!! Que radical este Saboteur… Diz asneiras e tudo. Também cospe no chão?

Os comentários estão fechados.