Precários Inflexíveis

Os Precários Inflexíveis estão agora a terminar a campanha da petição “Antes da Dívida Temos Direitos” que realizámos com outros movimentos de precários e que recolheu mais de 10 mil assinaturas.

E achamos que está na altura de tomarmos muitas decisões sobre o que vai ser o futuro da acção do PI nos próximos meses. Queriamos convidar-te a fazer esse debate connosco.

Nesta reunião ser novo ou velho no PI não interessa, é uma assembleia onde debatemos de igual para igual sempre com os olhos postos no que devemos fazer para combater a precariedade. Não há ideias a mais. Precisamos de todos/as.

PS: Para os mais impolutos julgo que se pode ir vestido de qualquer cor, embora não seja garantido o ADN revolucionário de todas as pessoas presentes.

O encontro será este Domingo (dia 14/02) na Casa do Brasil e a Ordem da Trabalhos proposta é a seguinte:

10h. Situação política / balanço de nossa intervenção recente
13h. Pausa para Almoço
14h. Perspectivas de intervenção
17h. (re)Organização:
19h. fim

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

1 Response to Precários Inflexíveis

  1. fantasma vermelho diz:

    sugestão: fazermos das tripas coração para que todos os trabalhadores, desempregados, pobres e remediados façamos alguma coisa neste dia: 4 de Março

    http://news.google.pt/news/search?um=1&cf=all&ned=pt-PT_pt&hl=pt-PT&q=frente+comum

    Que consigamos criar as condições para haver uma adesão em massa à greve no país público e no país “privado”.

    Que congelem a corrupção, a especulação, a “engenharia financeira”, a concentração e centralização de capital, que congelem os lucros, que congelem os “pára quedas dourados”, os “prémios de gestão” e os bónus.
    Que congelem as crises, os negócios obscuros, opacos e assim assim, que congelem as mentiras, descaradas, camufladas e assim assim, que congelem as escutas, as negociatas, as mafiosices, que congelem os jogos de interesses, de influências e de cunhas, as luvas, brancas, os sacos azuis, os tráficos, traficâncias, o “enriquecimento ilícito” (ou roubo muito bem organizado?), os favorecimentos, os salários obscenos, as reformas de hiper luxo, que congelem o paleio dos “sacrifícios”, do apertar o cinto e dos tempos difíceis. Os tempos difíceis, são sempre difíceis para os mesmos de sempre. As mesmas classes sociais, os que sempre sofrem mais. É incomportável mas acima de tudo insuportável!

    Que congelem tudo! Que congelem todos os ministros, secretários de estado, “business men”, CEO’s, Chairman’s e afins.

    Que congelem tudo, menos as nossas vidas.

    Estamos fartos. Não deixaremos!

    http://economico.sapo.pt/noticias/governo-congela-salarios-reais-da-funcao-publica-ate-2013_81355.html

Os comentários estão fechados.