Declaro-me culpado

Os PIDE’s corporativos descobriram que sou assessor político (deve ser pró-bono como poderão constatar lá no ministério pela minha declaração de IRS) e, situação que sempre escondi, arquitecto e sócio de uma empresa de arquitectura!
Como tal, dizem os corporativos, não tenho legitimidade para denunciar as ilegalidades e favorecimentos da Parque Escolar, pois a defesa da  encomenda pública de arquitectura através de concursos públicos transparentes e universais é o vil e sinistro meio onde a empresa de arquitectura a que pertenço se movimenta muito bem.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

13 respostas a Declaro-me culpado

  1. Tiago Mota Saraiva diz:

    Só espero que não investiguem a vida libertina do meu gato…

  2. Raul diz:

    Portugal é assim. Quando alguém assume algum protagonismo, está lixado. Somos invejosos…

  3. Tiago Mota Saraiva diz:

    Raul, acho que não é inveja. Naquele caso, vindo de um blogue de gente anónima que se sabe serem assessores do governo pela rapidez com que conseguem obter documentos de Estado, é uma tentativa de intimidação.
    Respeitinho, é o que querem.

  4. Rosinha diz:

    …”a empresa de arquitectura a que pretenso “????
    Não será .. a que pertenço???
    Este tipo de erros grosseiros do Português, arranha-me o céuda boca…
    Tiago isto não parece seu..

  5. João L diz:

    Tiago, não te cales, mesmo que possa parecer teres “telhados de vidro”. Mostra que a qualidade do vidro não se parte à primeira. Sería melhor conhecer a lei e saber quando é que um “ajuste directo” nada tem de ilegitimo. E já agora dizer que os montantes envolvidos são determinantes para se estabelecerem limites. “Desrespeitinho” pra cima dessa gente.

  6. Tiago Mota Saraiva diz:

    Tem toda a razão Rosinha. Já está corrigido.
    É o problema de não ter relido…

  7. Jorge diz:

    Se provassem o seu próprio xarope, eles, os pides corporativos, estariam caladinhos. Não dariam réplica a posts inteligentes, por ostensiva falta de capacidade na matéria.

  8. ah diz:

    Consta que na anterior legislatura havia um membro do governo da cidade ou concelho de Abrantes. Parece que “Miguel” de Abrantes.
    Portugal é muito pequeninito e tudo tudo se sabe quase na hora!

  9. Jorge Paulo diz:

    Como dizia o outro : tenho mais respeito por aquelas senhoras que estão a ganhar a vida na recta de Pegões!

  10. miguel serras pereira diz:

    Há um post do Miguel Cardina, no Minoria Relativa, que me parece um complemento de leitura altamente recomendável. Cliquem lá:

    http://minoriarelativa.blogspot.com/2010/01/da-abjeccao.html#comments

    Saudações republicanas

    msp

  11. Niet diz:

    O clima de intimidação, o nepotismo avassalador e a corrupção ad infinitum fazem do governo minoritário ” socialista ” chefiado por José Sócrates um ” cancro ” social e político de proporções inauditas. Já vamos na reedição masoquista de uma experiência que, mais cedo ou mais tarde, irá propulsar ao poder de Estado total e universal, a Direita pura, casta e dura. A incapacidade estrutural da actual direcção do PS, os seus erros abastardados e corrosivos, a falta de ética e de honestidade, abrem alas para o ” full” de ases técnico dos mefistofélicos planos de restauração ” patrioteira ” à- la- Cavaco. As ” habilidades, ” de patine ” socialista”, de controlo e contra-Informação, proporcionadas pelo Orçamento e outros expedientes de ” saco azul” encapotados, podem, no entanto, apressar a queda vertigionosa de um projecto iníquo e venenoso, relapso e impensável pela ousadia da descarada manobra.Niet

  12. Também me declaro culpada (não tenho gato, há azar?).

  13. Aristes diz:

    Comentário censurado no post Arquitectura & Negócios do João corporativo:

    Contra as obras nas escolas João? Então ainda não percebeste que é contra os gajos que se orientam à custa das obras?

    E também não percebes que uma das funções do deputado Tiago é fiscalizar a actuação do Governo? Ou achas que isto de deputados é só para votar a favor daquilo que o Sócrates manda?

    E o teu assessor anónimo não consegue nada melhor que mostrar que a empresa do Tiago fez um contrato dentro da lei? Achas mesmo que o país está como está por causa de contratos abaixo de 25000 euros?

Os comentários estão fechados.