Ironia Alegre V

ironia alegre #18

#13#14#15#16#17#18 da evocação

(Nota explicativa à derradeira das ironias que construí para os leitores do cinco dias. Não é, ainda, o que eu penso da candidatura do Manuel Alegre. Agradeço por isso não ser exorbitado por alegristas mais impertinentes)

Salvador Allende, Barack Obama, Fausto Bertinoti, Anxo Quintana, Mário Soares e François Mitterrand são os sapos mais credenciados dos últimos anos e os mais difíceis de engolir para os sectores da esquerda que agora ponderam o voto em Manuel Alegre. São todos diferentes e nenhum parecido com Alegre. O comentarista empertigado  pode segurar a sua crítica ao paralelo, uma vez que a intenção é apenas mostrar que é sempre impossível prever antes de qualquer eleição, ainda para mais uma eleição unipessoal, o que vai fazer depois o sufragado. Há os que não cumprem promessas, há os que fazem o contrário do que disseram e há os que não fazem coisa nenhuma. Há os que simplesmente se aburguesam e há os que matam quem os elege.

Allende nomeou Pinhochet para Chefe do Estado Maior das Forças Armadas e para seu carrasco; Obama arrebatou os votos do movimento contra a guerra para continuar a fazer a guerra; Bertinoti e Anxo Quintana dirigiram os dois maiores partidos da esquerda radical na Europa e mais não fizeram do que unidade com cristãos de esquerda e social-democratas e meia dúzia de brilharetes parlamentares (no caso do Quintana ainda deu para andar do iate do magnata Jacinto Rey);  os socialistas Mário Soares e François Mitterrand foram eleitos pela esquerda para fazer de polícias de proximidade do movimento social (explosivos nos dois países) e aplicar as políticas da direita.


ironia alegre #17

ironia alegre #16

ironia alegre #15

ironia alegre #14

ironia alegre #13

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

42 Responses to Ironia Alegre V

  1. Pingback: cinco dias » Sócrates Alegre

Os comentários estão fechados.