Ainda a imprensa cor-de-rosa

O famoso Miguel Abrantes deu-se ao trabalho de responder ao meu post de ontem sobre a imprensa cor-de-rosa.
Assim de memória recordo-me da purificação ideológica do Público e do DN com os “despedimentos” de Vítor Dias, Rúben de Carvalho, Joana Amaral Dias ou Medeiros Ferreira e da progressiva ascensão desses fenómenos de produção de opinião que são Fernanda Câncio, Pedro Marques Lopes ou Ferreira Fernandes e, sempre, com o Grande Provedor do DN Bettencourt Resendes, famoso pela sua habitual “o governo esteve bem”.
Na TSF, foi uma vergonha a forma como tratou o caso Freeport. Primeiro (tal qual a RTP) procurou ignorar, depois citava outros, e não produziu nenhuma investigação jornalística, como sempre habitou os seus fiéis ouvintes entre os quais me encontro.
Mas o grande momento de debate político costuma ser o programa “Prós e Contras” em que me divirto sempre a adivinhar qual será o jugular convidado.
O que está em causa, não são as presenças dos Pachecos e demais facções e tendências da direita mas o progressivo empobrecimento dos actores que produzem opinião, onde se privilegia o amiguismo e a malta-fixe-e-de-bom-senso-que-manda-umas-bocas-inconsequentes-e-que-se-indigna-quando-é-preciso, e a praticamente ausente opinião de esquerda.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Ainda a imprensa cor-de-rosa

  1. Carlos Vidal diz:

    Os imbecis corporativos e relativos pensam sempre que usando a palavra “esquerda”, passe de mágica, nos sensibilizam.
    Aliás, quando ouço, da parte deles, a palavra “esquerda” choro logo, a pensar nos meus “irmãos”. Oh, deus meu… “abracemo-nos”…

  2. O Miguel Abrantes não “se deu ao trabalho” de te responder. Faz parte do trabalho do Miguel Abrantes responder-te. Ao sr. Primeiro-ministro, aos assessores e aos contribuintes que propiciam estes momentos felizes, obrigado e um bom natal.

  3. xatoo diz:

    antes da malta (a que não está cercada) desatar a deglutir o bolinho rei, um minuto de reflexão p/f.

    os governantes pró americanos-Sionistas da República Árabe do Egipto, (repete-se: Árabe) apesar da onda de protestos que chegam de todo o mundo, estão debaixo de grande pressão para manter bloqueada a fronteira por forma a impedir a entrada da coluna internacionalista de ajuda humanitária a Gaza. Por favor, comecem a enviar mensagens para todas as embaixadas egipcias. entre as quais a nossa:
    Av. D. Vasco Gama 8 1400-128 Lisboa – Tel. (351)213018301 –
    Fax (351)213017909 – egyptcomm@nullmail.telepac.pt
    (fonte)
    .

  4. marilu diz:

    Não,não são saneamentos…
    Pedro Marques Lopes ou Ferreira Fernandes -o meu vomitado para esses junkies!Aparatchicks.

    o dr. marques lopes-dr.,a puta que o pariu!

  5. António Figueira diz:

    O Miguel Abrantes é tão grande que é muitos.

Os comentários estão fechados.