Soluções na ponta da língua – achega

Uma achega que talvez possa ajudar a responder à questão do Ricardo:

clique na imagem

Na Rua Henriques Nogueira, em regime de excepção, é permitido aos Mercedes dos funcionários do Ministério da Administração Interna estacionar em cima dos passeios, ocupando-os na totalidade. O Passeio Livre, que combate a usurpação dos passeios para estacionamento automóvel, tem vindo (em vão) a queixar-se ao organismo que tutela a lei e as polícias: o Ministério da Administração Interna.

clique na imagem

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a Soluções na ponta da língua – achega

  1. Note-se ainda que o local, na Praça do Município, Lisboa, situa-se em cima de um gigantesco parque de estacionamento subterrâneo (uma das grandes obras de João Soares) com muitos lugares vazios. A usurpação do passeio aos peões e o seu massacre pelas rodas dos mercedes é feita por um capricho comodista de quem quer estacionar literalmente à porta do trabalho, em detrimento dum parque a 50 metros dela.

    É caso para perguntar: se, por uns míseros 30 passos a pé, fazem umas figuras destas às claras, expondo os seus abusos a turistas, transeuntes e opinião pública, o que não farão quando coisas mais importantes estão em jogo?

  2. Vale a pena ver como, depois de muitos protestos, “alguém” resolveu um problema semelhante:

    Colocou pilaretes no passeio, mas tendo o cuidado de deixar “vago” o espaço por onde os carros costumam (e continuam…) a entrar para ele.

    Ver em:

    http://carmoeatrindade.blogspot.com/2009/11/desafio.html

    e o link indicado na “actualização”, que mostra o resultado de tão salomónica decisão.

Os comentários estão fechados.