Insuficiência metafísica

Às vezes, quando vou de carro, oiço sem querer a Rádio Renascença às santas horas; como não fui abençoado com o dom da fé, fico a ouvir aquilo com uma estranheza estranha, como quando vou de carro no estrangeiro e ligo a rádio para ouvir uma língua que não conheço: estou de fora, não percebo o sentido do que dizem nem sequer a língua que falam, mas aprecio o ritmo, as ênfases, o aparente propósito. Quando uma vez me separei de alguém, e deixei de conhecer quem eu antes conhecia, tive uma sensação parecida: as últimas cartas que ela me mandou, quando já não conseguiamos falar, confesso que não cheguei a lê-las, porque já não percebia nada do que ela me dizia (e também porque a distância que eu descobria neste caso me incomodava): era tudo abstracto, e fazia referência a um sistema (de palavras e de ideias) que para mim era chinês. Às vezes, quando menos espero, a coisa volta a atacar: ele são ideias que descolam do real, volteiam no ar e parecem poesia quando são só emptiness, ele é uma langue de bois que substitui a língua das pessoas e a descrição útil das coisas e passa a ser um código novo, uma nova comunidade, a que eu descubro que não pertenço, e que será sempre estrangeira para mim. Eu acho que, no fundo, o problema é meu: uma médica do espírito diagnosticou-me uma vez uma insuficiência metafísica.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a Insuficiência metafísica

  1. ezequiel diz:

    Caro António,

    quando quiseres aparecer na minha casa alugada, modesta e temporária…

    serás sempre bem vindo.

    abraço
    http://www.xyz1.blogs.sapo.pt

    PS: Eu “separei-me” anteontem, António. 🙂

  2. António Figueira diz:

    Ezequiel,

    Grande abraço, nesta hora difícil: a seguir a começar uma dieta e deixar de beber, uma separação é o que há de mais devastador na vida de um homem.
    A.

  3. Gostei muito, muito, deste texto, António. Abraço.

  4. Nesta doença, a da insuficiência metafisica, Saramago desaconselhou o medicamento recomendado pelos especialistas e não se lhe pode levar a mal por isso.

  5. JMG diz:

    Deixe lá, a insuficiência metafísica poderá ser doença congénita, mas não se vive – e convive – mal com ela. Tendo até a pensar que a doença oposta não dá apenas lunáticos, senão que produz engenheiros sociais que deixam um rasto de destruição e sofrimento. Embora receie que a esta última afirmação torça o nariz por razões … metafísicas.
    Cordiais cump.

  6. antónio diz:

    Esta vai ao lado, os meus sentimentos, se fôr caso disso.

    Agora vem a rudeza…

    Em substância nunca ouviria a RR, nem que me pagassem, ganda nóia, portanto tenho o prazer de passar ao lado do ritmo, das ênfases, do aparente propósito

    Numa nota marginal, se as deias não descolarem do real, então servem exactamente para o quê ?
    Produzir mais ‘conventional wisdom’ ??
    Estamos assim tão em falta ???

    Me adisculpem

    “não fui abençoado com o dom da fé” é uma daquelas expressões irritantes que só usa quem ainda tem esperança de ser eleito para qualquer merda, e desistiu de ter a lata de dizer que não acredita nessas fantasias, nem noutras.

    Pity…

    Mas albarde-se o desgraçado do burro à vontade do freguês…

    Eu cá devo confessar, a arquitectura religiosa encanta-me, há padres porreiríssimos (incluindo alguns que até são da minha família…), para a a religião, para deus(es) e apaniguados estou-me a marimbar, de alto e de esguicho.

    Se por acaso se derem ao trabalho de existir (o que é acima de improvável) façam o favor de não me incomodar.

    Nunca serei eleito para coisíssima nenhuma, pois não ?

    Que bom !!

    Nada do que fica escrito acima implica que não padeças da tal de insuficiência metafísica, ou lá o que o valha, mas isso conserta-se, dá-lhe um tempito.

  7. ANTONIO diz:

    E no entanto, António, a R Renascença é a radio com as maiores audiencias em Portugal. Como dizes é com certeza “um problema teu”. E meu também

  8. joão viegas diz:

    La porque o meu amigo ouviu uns disparates na RR, é razão para desfazer na metafisica (que não lhe fez mal nenhum), ou para confundi-la com patranhas ?!

    Eu também ja recebi cartas de pessoas de quem me afastei tanto que ja nem entendo bem como pudemos ser proximos. Ao constatar este facto, sera legitimo queixar-me de insuficiência penta-emerobloguistica ?

    Com franqueza…

  9. Tiko diz:

    DEIXA AS DROGAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Os comentários estão fechados.