Pedro Feijó

O representante dos alunos do Liceu Camões destacou-se esta sexta-feira durante as comemorações dos 100 anos da escola ao tecer duras críticas à política educativa, acusando a ministra da Educação de «tirar credibilidade à democracia».

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Pedro Feijó

  1. Carlos Vidal diz:

    Uma mulher destrutiva – tem pois aqui a despedida merecida.

  2. Pingback: Pedro Feijó :: w a z z u p

  3. ezequiel diz:

    sim senhor. a primeira coisa a alterar seria o sistema de avaliação que transformou as escolas em arenas hobbesianas onde prevalece uma guerra de todos contra todos devido às avaliações…o governo Socrates teve a triste ideia de implementar o mais imbecil dos sistemas de avaliação. uma gigantesca imbecilidade. e ninguém pegou nisto na oposição!!!??? (pergunto eu)

  4. Ana diz:

    Não se pode dizer ”Obrigado ao Liceu Camões por formar tão ilustres mentes”. Por que que eu saiba a maioria da gente que la anda nem sequer se da ao trabalho para se debruçar num destes assuntos, por acaso não repararam no representante que foi escolhido para falar no Debate sobre a Escola no Pros e Contras? Não sabia nem falar um bocado e no entanto foi escolhido; só mostra o quão a fasquia está elevada. Foi por sorte que Pedro Feijó se pronuniciou no Debate.

    Pois ao contrario de todas as criaturas que la andam no Liceu, Pedro Feijó tem uma mente estruturada e formada e ciente daquilo que é preciso fazer ouvir.

    Por que não foi o Liceu Camões que o formou, não foi nenhuma outra. Foi simplesmente a educação que ele obteve de um todo mundo que captou durante 19 anos; e com isso pode resumir e formar-se, e tentar, tentar sim por que pouca gente esta para fazer o que ele fez; tentar formar uma escola melhor.

    Por que a sociedade não nos forma. NÓS formamos a sociedade. e aquele que se deixa formar por ela é a maioria das pessoas. aquela que nascem, vivem morrem sem deixar nenhum contributo nem nenhuma marca para a evolução desta sociedade.

    É por isso que isto está uma palhaçada. Por nascerem tão pouca gente desta, por a maioria ser criada num meio tão pouco como este.. e a maioria ser levada pela corrente….. e a maioria ganha…. ”massificação”. diz-vos alguma coisa??? POR QUE temos de ser UM individuo, sermos autonomos e pensarmos individualmente e não nos deixarmos levar pela maioria por que a maioria é controlada pela media e pela corrupção e politicos.

  5. Ana diz:

    Os alunos são violentos quando o meio em que se inserem (sociedade) é violento. Os alunos são mal criados quando o meio em que se inserem (sociedade) é mal criado. Os alunos não têm valor quando o meio em que se inserem (sociedade) não lhes dá valor.

    Por tanto, vamos é começar do início. Todos esses Srs Ministros da Educação terão de, primeiro, fazer uma alteração da sociedade. E uma Sociedade baseia-se em conceitos em regras em padrões , cujos estao infiltrados na raíz. O Estatuto do aluno está todo mal, aquilo é uma salganhada enrolada que não esclarece nada;

    pois a sociedade em que vivemos finge que é sociedade. por que a ministra finge que é ministra . por que os alunos fingem que sao alunos. por que este é um mundo de fingimento enquanto nao começar a haver uma VONTADE propria por parte de todos.

    Portanto, Sr Ministro (a) seja quem for que estiver com o poder na situaçao; por favor pare ao jogo de faz de contas por que com certeza já deve ter passado a infancia.
    Pondere seriamente no assunto; e corte os males pela raíz. Por que o mal disto tudo é a sociedade. Foi o meio em que todos nós fomos criados (sociedade) que nos levou a fazer todo o mal que se ve que fazemos hoje.

Os comentários estão fechados.